sábado, 7 de maio de 2016

Fé Humana Versus Fé Divina

Fé Humana Versus Fé Divina

22 de novembro de 2015

Diógenes Dornelles

1 - Gálatas 2:20
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

2 - Em várias de suas epístolas, o apóstolo Paulo demonstrava muita preocupação com a evolução da fé das igrejas que ele havia estabelecido. Ele escreveu em Efésios sobre a importância de se manter uma unidade de fé; na sua epístola aos Romanos ele ressaltou a importância de se conservar aquela medida de fé que Deus repartiu para cada um. Para a igreja de Tessalônica, ele confessou o desejo de ir até lá para pessoalmente reparar alguma deficiência da fé daquela igreja. E vemos que da mesma forma, o irmão Branham também demonstrava uma grande preocupação em saber como estava a evolução da fé daqueles que estavam ouvindo a sua Mensagem. Com o passar dos anos, o irmão Branham progredia em sua doutrina, e ele se preocupava ao perceber que muitos não estavam conseguindo acompanhá-lo.

3 - A capacidade de discernimento dada ao irmão Branham por Deus, lhe permitiu reconhecer os inúmeros espíritos que se infiltravam e inspiravam os vários movimentos cristãos presenciados por ele ao longo de seu ministério. Esse discernimento lhe permitiu qualificar algumas classes de crentes com os quais ele se deparou, devido também aos vários tipos de fé que os motivavam. Por conta disso, muitas pessoas passavam anos, às vezes uma vida inteira sem sequer ter experimentado o novo nascimento ou conhecido o Senhor Jesus Cristo no poder de Sua ressurreição. O formalismo religioso e a mornidão espiritual, características desta era, sempre eram denunciados por ele em suas mensagens sob a ameaça de uma iminente rejeição por parte de Deus aos assim chamados “cristãos”, que apenas possuíam uma forma de piedade, mas que negavam entretanto o seu poder.

4 - Portanto entender os tipos de fé e a maneira com que cada uma delas atua nas diferentes classes de crentes, nos possibilita dimensionar o grande pesar e angústia que o profeta de Deus sentia por presenciar a grande apostasia profetizada nas Escrituras e que já estava tomando forma em seus dias, ao ponto de rejeitarem até mesmo o seu próprio ministério que fora tão divinamente vindicado perante tantos. Os muitos milagres e sinais presenciados não foram, porém, suficientes ao ponto de impedir que muitos se mostrassem incrédulos e até indiferentes ao seu ministério e sua Mensagem.

5 - Mas o mesmo problema que o irmão Branham enfrentava com aqueles que não criam no seu ministério de cura divina ou na sua Mensagem, é o mesmo problema que nós encontramos hoje quando vemos alguém com dificuldade para crer ou aceitar o seu ensino. Muitos crentes aceitam ou compreendem basicamente tudo apenas pelo seu intelecto, e creem pelo intelecto, no que o irmão Branham chamava de “fé intelectual” ou “fé humana”. Porém a verdadeira fé que faz você crer e entender, ele a chamava de “fé divina” ou “fé perfeita”, que provém da revelação dada pelo Espírito Santo direto ao coração do eleito. A fé intelectual é uma compreensão apenas mental da Palavra de Deus, que tem historicamente comprovado possuir o poder de levar muitos a se opor até mesmo à Palavra do próprio Deus que eles reclamam crer e representar. Só uma fé intelectualizada pode produzir tal cegueira espiritual.

6 - Antes que o apóstolo Paulo recebesse a revelação do Evangelho em sua vida, ele era um crente muito fervoroso, porém sua fé era apenas mental, ainda que ele conhecesse cada passagem das Escrituras do Tanakh ou do Antigo Testamento. Mas até que ele recebesse uma fé divina, ele combateu a própria Palavra de Deus que ele alegava defender. Esse é apenas um dos vários exemplos bíblicos do que uma fé intelectual pode levar alguém fazer.

Combatendo Ardentemente Pela Fé (23/01/1955) §§ 27-28 – sem tradução
Ao longo deste tempo foi um – um homem muito indiferente, Paulo, com um diploma de bacharelado e um D.D. e um Ph.D. que sabia tudo sobre toda teologia. Ele disse: “Vou levar esse grupo de pessoas e, loucos...”. Isso é o que ele disse: “heresia”. O que é uma pessoa que é heresia, um herege? Estúpido, louco. Ele disse: “Vou prender cada um deles. Eles nem sequer sabem o que estão falando”. Paulo estava aqui no reino natural com o seu Ph.D. Vê? Ele não sabia... Ele tinha uma fé intelectual, mas ele não tinha uma fé divina. Há uma grande diferença em eu ter uma fé intelectual do que uma fé divina. É aí onde vocês, meus amigos batistas, deixam de ir em frente. Vocês ficam com a fé intelectual por isso, mas deve ser uma revelação divina de Jesus Cristo para você que simplesmente sai do coração. A fé intelectual não é suficiente. Tudo bem, mas ela somente leva você para o Espírito Santo. O Espírito Santo é uma experiência pessoal do nascimento, do novo nascimento, da regeneração, fazendo uma nova criatura em Cristo.

7 - Então aqui o irmão Branham classifica os dois tipos de fé que existem, ressaltando a grande diferença que há entre ambas, e de que a menos que o crente passe pela experiência do novo nascimento, a fé intelectual será o máximo onde ele poderá chegar, que como vimos, não lhe fará nenhum bem, pois Paulo com todo o conhecimento que possuía das Escrituras atuava mesmo assim como um incrédulo, até o dia em que Ele recebeu pela graça de Deus a Sua fé divina. Aquele que pela sua fé intelectual chamava Jesus de um falso Messias, reconheceu mais tarde ser Jesus o Filho Unigênito de Deus. Os judeus por sua fé intelectual jamais puderam conceber a ideia de que Deus tinha um Filho, pois tamanha revelação jamais poderia ser assimilada por suas mentes teológicas; somente a fé divina é que pode conceder essa revelação.

Só a Fé Divina Pode Revela Quem Realmente é Jesus Cristo

8 - Porém essa fé divina de que Deus tinha um Filho era a fé apostólica, e foi essa mesma fé que o irmão Branham possuía e veio restaurar neste tempo do fim, porque foi essa revelação que ele tratou de mostrar ao longo de todo o seu ministério. A fé intelectual faz alguns pensarem que Jesus foi apenas um homem comum ou um profeta; outros com essa mesma fé intelectual forjaram uma teologia que fez de Jesus uma segunda Pessoa de uma trindade; outros ainda com essa mesma fé intelectual, criaram uma teologia que fez de Jesus Pai de Si mesmo ou o próprio Deus, mas só a fé divina é que pode equilibradamente – ou seja, andando no caminho do meio – revelar para o eleito Quem de fato Jesus é: o Cristo, o Filho de Deus, e era essa fé que o irmão Branham tinha.

As Obras Que Eu Faço Testificam de Mim (13/04/1951) § 11 – sem tradução
E nós cremos de que esse relato de... Jesus ser o Cristo, o Filho de Deus, é a verdade. Nós cremos nisso porque a Bíblia diz assim. E nós aceitamos isso pela fé, a fé divina que foi colocada em nosso coração pelo Espírito Santo. Cremos nisso de todo o nosso coração. E cremos que Ele é o mesmo Senhor Jesus, hoje, Aquele que foi ontem, e será quando O virmos voltando.

Crendo em Deus (24/02/1952) § 234
Meus pecados se foram através do Sangue de Jesus Cristo, através da fé divina que eu tenho Nele como o Filho de Deus.

9 - Então essa será a verdadeira revelação que a fé divina dará a você, de que Jesus é o Filho de Deus. Qualquer outra fé contrária a essa será uma fé intelectual, porque a fé divina se mostra ser assim, na medida em que ela nos faz ter a mesma fé que o próprio Filho de Deus tinha.

A Fé Divina é a Mesma Fé do Filho de Deus

10 - Então se precisamos ter a mesma fé que Jesus possuía, precisamos saber que fé foi essa, pois Paulo mesmo trocou a sua fé intelectual por essa fé divina, a mesma que ele antes havia perseguido. Jesus Cristo tinha uma fé de Quem Ele era, e pela Sua fé Ele sabia que Ele não era um simples profeta, nem tampouco Pai de Si mesmo ou o Seu próprio Deus, mas de que Ele era ninguém mais do que o próprio Filho do Deus altíssimo. O irmão Branham disse que Jesus sabia muito bem Quem Ele era e de onde Ele veio.

Sabedoria Versus Fé (01/04/1962) § 529
Jesus tinha fé. Fé em quê? No que Ele era, o Filho de Deus.

11 - Esta era a fé que Jesus tinha, a fé divina e revelada, e não a fé intelectual que tenta fazer algo que Ele não é. Se Jesus pensasse de Si mesmo algo diferente do que Ele realmente era, então Sua fé seria apenas mental.

Fé Perfeita (25/08/1963) §§ 68-70
Jesus teve fé na Palavra de Deus que disse o que Ele era: “Está escrito de Mim”. Não falou Davi Dele nos Salmos e os profetas e todos não falaram Dele? “Eu sou o Pão da Vida que vem de Deus dos Céus.” Amém! “Eu sou a Árvore da vida do jardim do Éden, Eu sou todas estas coisas, EU SOU O QUE SOU.” E Ele sabia com essa Fé Perfeita (que é a fé divina e revelada) que Ele era o Messias ungido, que o Espírito de Deus estava sobre Ele. Ele disse: “Agora, Eu de Mim mesmo não faço nada; mas é Minha fé em Deus”. (Não era a fé em Si mesmo, mas em Deus) E Deus estava Nele, a Palavra manifestada. E quando a Palavra de Deus entra em você, Ela é manifestada, porque você é um crente. Vê? E um crente é “a fé de Deus que se move em você.” Você gosta disso? Eu – eu – eu gosto quando você... Eu gosto do ensinamento de onde... quanto... o que verdadeiramente é a fé. Sabendo Quem Ele era, sem sombra de dúvida, Ele sabia que Ele era o Filho de Deus. (Esta era a Sua fé) Ele sabia disso porque a Palavra identificou. A Palavra de Deus identificou Quem Ele era. Ele disse: “Se não faço as obras de Meu Pai, então não creais em Mim; porém se as faço, então crede-Me pelas obras porque elas são a Palavra prometida manifestada.” Oh, se unicamente pudessem vocês se despertarem para isso! O podem captar? A própria Palavra identificou Quem Ele era. E disse: “Quem Me pode convencer de pecado?” Em outras palavras: “Quem pode Me mostrar que a Minha vida e as Minhas obras não enquadram perfeitamente com o que deveria fazer o Messias?” Ninguém podia dizer nada porque Ele era. Então Ele tinha fé para crer, e o que dizia, sucedia.

12 - Jesus não tinha a fé de que Ele era o próprio Deus, mas de que Ele era o Seu Filho. O irmão Branham disse que essa era a fé divina que Jesus possuía, de que Ele era o Filho de Deus, e Paulo vai nos dizer em Gálatas que se Cristo vive em nós então precisaremos ter essa mesma fé que o Filho tinha.

Gálatas 2:20
Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé DO Filho de Deus, o qual me amou, e Se entregou a Si mesmo por mim.

13 - A maioria das traduções da Bíblia para o português diz “a fé NO Filho de Deus”, mas nós temos que neste caso atentarmos para como está na tradução do Rei Tiago em inglês, que era a tradução que o irmão Branham usava, e lá encontramos que está traduzido como “a fé DO Filho Deus”, e era exatamente assim que o irmão Branham e o irmão Lee Vayle liam e interpretavam, é exatamente assim que o irmão Brian também tem ensinado, sem mudar absolutamente nada do que ele aprendeu. Então qual é a fé do Filho de Deus que nós também devemos ter? De que Jesus é o Filho de Deus. Esta era a fé que Jesus tinha, que é a fé divina, não a intelectual.

14 - Todos nós sabemos que fé é uma revelação; sendo assim, Paulo disse que estava vivendo pela revelação de Jesus Cristo. A mesma fé divina e revelada que Jesus tinha é a mesma fé que você precisa ter. Se o irmão Branham disse que Jesus tinha a fé e a revelação de que Ele era o Filho de Deus, então terá que ser essa mesma fé e revelação que você precisará ter para que o próprio Cristo viva em você. Como você espera que o Cristo viva em você se você tiver uma fé e uma revelação diferente daquela que Ele possuía? Qualquer fé contrária a essa será uma fé humana e mental, e é justamente esse tipo de fé intelectual que tem tomado conta da maioria das igrejas dos crentes mentais.

Livro das Eras pg. 155
Nesta Era de Pérgamo (Aqui nesta passagem do seu livro, o irmão Branham está comentando sobre o tipo de fé que predominava entre os crentes da terceira era da igreja, que era uma fé mental; somente um grupo muito pequeno possuía a fé divina e revelada, e a cada era que passava esse tipo de fé ia diminuindo cada vez mais, ao ponto em que hoje essa fé quase não existe) onde os homens estavam humanizando a salvação, tendo-se desviado da verdade que “Do Senhor vem a salvação,” – tendo deixado de lado a doutrina da eleição e escancarado a porta da igreja e do seu companheirismo a qualquer um que apoiasse seus princípios (esqueça a Palavra), nesta era de rápida degradação, ainda havia uma minoria que tinha a medida daquela fé de nosso Senhor Jesus Cristo, e não apenas usaram essa fé em atos de poder, porém resistiram aos que ousavam dizer que eram salvos simplesmente por se unirem a uma igreja. Eles sabiam que ninguém podia verdadeiramente crer para a vida eterna e a justiça de Deus em separado da medida da fé do próprio Senhor Jesus. (Ou seja, não existe nenhuma fé que salvará você exceto a fé divina. Uma fé intelectual não poderá fazer nada. É o que ele vai dizer agora) Assim como a igreja de hoje está cheia de crentes mentais (ou seja, com uma fé intelectual) que aprovam o nascimento virginal, o sangue derramado, indo à igreja e tomando a comunhão, e de maneira nenhuma são renascidos, (O irmão Branham está nos dizendo que muitos dos crentes que freqüentam as igrejas de hoje embora tenham sido batizados nas águas e estejam tomando ceia, e fazendo uma determinada profissão de fé doutrinária, sequer experimentaram o novo nascimento, porque sua fé é apenas intelectual) assim também naquela terceira era existia o mesmo problema. A fé humana não era suficiente naquele tempo e não é suficiente agora. É necessário que a própria fé do Filho de Deus se derrame dentro do coração de um homem de maneira que ele possa receber o Senhor da glória no templo não feito por mãos. Esta era uma fé viva. “Vivo na fé do Filho de Deus.” Paulo não disse que vivia pela fé NO Filho de Deus. Era a fé do Filho de Deus que lhe dera vida e o mantinha vivendo em vitória cristã.

15 - E nós agora já sabemos qual era a fé que Jesus tinha e que eu e você precisamos ter.

A terceira era da igreja, que foi a era de Pérgamo começou no ano 312 e foi até o ano 606. Esta era pegou os dois grandes concílios da igreja romana ocorridos em Niceia em 325, e em Constantinopla no ano 381, e foi em especial nesse último que a doutrina católica que fazia de Jesus a própria pessoa de Deus foi sancionada definitivamente, que era uma fé teológica e intelectual desenvolvida por Apolinário e outros teólogos, assim como outras questões de que a salvação só poderia vir por unir-se à igreja romana, e aqui o irmão Branham disse que somente uma minoria se recusou a crer nesse tipo de fé mental que ainda existe nos dias de hoje, e até mesmo dentro da Mensagem, onde já é sabido que alguns ministros tentam convencer aos seus seguidores de que a salvação só será possível para alguns se estiverem unidos ao seu grupo. Esse tipo de ensino não é nada diferente daquele mesmo ensino romano que começou a ganhar força a partir da terceira era. Essa é na verdade a mesma fé mental inspirada por Satanás, que trabalha na mente humana. Satanás trabalha bastante no cérebro do homem, e para afastar o homem de Deus o que ele procura fazer é controlar a sua mente, seu cérebro.

O Diabo Opera Pelo Poder Intelectual

16 - Existem inúmeros estudos que afirmam que há regiões no cérebro que controlam os impulsos da pessoa e a capacidade de gerenciar as coisas que ela faz. E há somente duas formas dessas regiões cerebrais serem influenciadas. Uma delas é de maneira física por meio de drogas ou medicamentos. Sabe-se que um usuário de drogas que possui algum tipo de dependência química acaba tendo um descontrole desses impulsos. Porém a outra maneira do cérebro ser influenciado é espiritualmente, que é quando a mente pode ser controlada pelo poder de Deus ou pelo poder do diabo. O diabo não precisa possuir alguém por meio de uma possessão demoníaca; basta um indivíduo aceitar em sua mente um arrazoamento no lugar da Palavra e já será suficiente, porque Satanás opera pelo poder intelectual.

O Terceiro Êxodo (30/06/1963) §§ 154, 159
Agora, lembre-se, há só dois. Não se esqueça disto. Há só dois poderes. Um é o poder espiritual, do Espírito Santo. O outro é o diabo, operando através do poder intelectual. Porque, foi aí que ele entrou, no jardim do Éden, através de poderes intelectuais, para fazer Eva crer em uma concepção intelectual, contra a Palavra. (...) A - a parte intelectual parece perfeita. E está perfeita, está exatamente; mas, perfeita, a inspiração de Satanás.

17 - Nós já comentamos que é necessária a mente para se compreender a doutrina ou a Palavra de Deus, no sentido de receber toda a informação e tê-la armazenada em sua memória. Mas a menos que o crente receba uma revelação de Deus, toda essa informação não passará de uma concepção intelectual de Cristo, que por si mesma de nada pode servir, pois não é o suficiente para produzir vida ou a mudança de caráter que Deus quer que os Seus filhos tenham. Se tudo isso estiver apenas na mente mas não no coração, ele acabará fazendo arrazoamentos até mesmo contra a própria Palavra de Deus, pois tudo que ele terá será apenas uma fé mental.

A Prova Infalível da Ressurreição (14/01/1957) § 32 – sem tradução
A questão do pecado está resolvida quando o Espírito Santo entra no coração humano. É preciso... Isso expulsa o arrazoamento. Isso vai acima do nosso caso intelectual. Agora, hoje a razão pela qual há muitos altos e baixos e coisas que estão se passando entre as pessoas religiosas, é porque existe uma concepção intelectual de Cristo. Em outras palavras, está em sua mente e não em seu coração. Vê? Eles creem nisso apenas mentalmente. E a sua mente arrazoará: “Poderia ser assim? Poderia a cura divina ser assim? Poderia o batismo do Espírito ser assim?”. Agora, esses são os arrazoamentos intelectuais. Mas quando isso chega ao coração, é uma fé. É um positivo. Não há dúvida de modo algum sobre isso. Está tudo resolvido para sempre. Isso está em seu coração. E o seu coração não irá arrazoar, porque é o trono, o lugar de habitação do Todo-Poderoso no coração.
 
A Fé Divina é um Dom de Deus Para o Eleito

18 - Então veja que o irmão Branham nos ensina que além da fé intelectual, que é uma fé humana, todos nós precisamos de uma outra fé da qual não somos responsáveis porque não há nada em nós para produzi-la. E fé divina que Deus coloca em nossos corações é uma fé que somente Ele pode nos dar e ninguém mais. O máximo que alguém pode fazer é continuar crendo com a sua fé intelectual até que Deus, em um ato totalmente soberano, lhe conceda posteriormente a fé que dará uma revelação ao seu coração.

Obras é Fé Expressada (26/11/1965) § 327
Ele prometeu a você a mesma coisa, isto é, “Se você pudesse crer que isso aconteceria”. Se você não pode crer nisso, simplesmente não acontecerá. Agora, eu não posso fazer você crer, nem tampouco você pode fazer a si mesmo crer. Deus tem que dar para você. É um dom de Deus, para crer. Não é a sua fé, é a fé de Deus. Sua fé intelectual pode crer nisso muito bem, (Ou seja, a única fé que vem de nós mesmos e que podemos produzir é a fé intelectual, que é a fé humana) mas a menos que a fé de Deus esteja em seu coração... Veja, sua fé intelectual pode aceitar isso, fazer isso. E apenas continuar crendo nisso com todo seu coração até que Deus revele isso a você. Vê? Simplesmente continue crendo nisso até que Deus revele isso. Mas até que Ele revele...

19 - Então veja que o irmão Branham está dizendo que não há nenhum problema em você ter uma fé intelectual, ela tem o seu papel e uma certa importância, desde que você continue crendo assim até que Deus lhe dê a fé divina que é a revelação da Sua Palavra. Então é possível que alguém fique por algum tempo apenas com uma fé intelectual até que ele receba a fé divina através do novo nascimento, pois como já estudamos antes, ainda que ele seja um filho, leva-se um tempo até que ele seja estabelecido como tal por meio da adoção e colocação, que é quando ele passa a refletir em sua vida a imagem do Primogênito de Deus, atuando, falando e obedecendo a Deus, como Jesus falou atuou e obedeceu ao Seu Pai.

Porém essa fé divina é um dom que nos é concedido gratuitamente por Deus mesmo para a nossa salvação.

Efésios 2:8
Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

20 - Muitos estudiosos do grego dizem que Paulo está dizendo que a salvação é um dom de Deus, e que ele não estaria se referindo exatamente à fé. Porém o irmão Branham interpretava essa Escritura com o pensamento de que o dom do qual Paulo se referia era a fé, como vemos neste sermão, porque para o irmão Branham fé é uma revelação, e somente Deus pode dar uma revelação da Sua Palavra. Existe uma outra tradução para essa Escritura que para nós deixa bem claro acerca de qual dom Paulo estava se referindo:

Bíblia Sagrada da Editora Vozes:
Pois é pela graça que fostes salvos mediante a fé, não é de vós mesmos que vem a fé, é dom de Deus.

21 - Então o dom aqui é a fé. E essa fé é dada somente por Deus. Teu intelecto não pode produzir essa fé, e tampouco o teu livre arbítrio pode produzir, porque isso não é uma questão de escolha: “Eu quero crer. Eu escolho crer. Eu decido crer”. Essa é a fé intelectual, pois só o intelecto pode fazer alguém pensar dessa maneira, que ele é crente porque decidiu ser um crente. Mas se a fé ou a revelação é um dom divino, significa que é Deus mesmo que torna alguém crente e não ele sozinho por sua própria deliberação ou força de vontade. Por isso que o irmão Branham disse que tampouco você pode fazer a si mesmo crer. Porém nós sabemos que não são todos os que creem, isso porque essa fé divina não é concedida a todos.

2 Tessalonicenses 3:2
E para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos.

Essa frase vem do grego ou gar pantōn hē pistis, que quer dizer “a fé não pertence para todos”.

Então se a fé divina ou a fé do Filho de Deus não pertence a todos, para quem afinal ela está designada? Para quem pertence esta fé? O apóstolo Paulo nos dirá:

Tito 1:1
Paulo, servo de Deus, e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus...

22 - Então isso quer dizer que a fé é dada por Deus para aqueles que Ele escolheu dar. Nem todos receberão a fé divina. Só os eleitos receberão, enquanto que os demais serão endurecidos. Foi por isso que o irmão Branham disse no sermão “Perguntas e Respostas 1” de 1964 que o Espírito Santo só entra em vasos predestinados. Porque é somente naqueles que Deus elegeu de antemão que receberão a fé para a salvação de suas almas. Portanto a salvação também é um dom de Deus, porque é Deus Quem faz tudo isso. Então essa fé divina que vem ao nosso coração não é nossa, é um dom de Deus e Deus somente concede a Sua fé divina para os que foram predestinados para recebê-la. Os demais terão que se contentar somente com uma fé intelectual.

A Fé do Coração

23 - Mas lembre-se que o irmão Branham disse alguns instantes atrás de que o lugar de habitação de Deus em um filho Seu é no trono do seu coração, e em inúmeras ocasiões ele mencionava que Deus revela a Sua fé divina no coração do eleito ao invés de na sua mente, isso porque o irmão Branham cria e ensinava que existe uma mente no coração e que era lá que Deus colocava a sua fé.

Fé em Ação (03/10/1955) § 27
Mas a fé não olha para o que as circunstâncias são; a fé olha para o que Deus diz. A fé não tenta arrazoar. (ele está falando da fé divina) A fé apenas toma aquilo pelo que aquilo é. Agora, há dois tipos diferentes do que nós chamamos de fé hoje. E eu sinto dizer para minha audiência nesta noite, mas eu estou mais que convencido disto – ou realmente certo disso, de que há muita fé intelectual ao invés da fé que vem do coração.

Onde Eu Penso Que os Pentecostais Falharam (11/11/1955) § 23
Há duas coisas que nós temos que observar atentamente. Uma delas é uma religião intelectual, a fé intelectual. E a outra é uma experiência do novo nascimento. Uma delas está na cabeça, e a outra está no coração.

O Compartimento do Coração

24 - Nos dias do irmão Branham a ciência havia descoberto que havia um pequeno compartimento no coração do homem no qual não havia nenhuma célula de sangue ocupando o seu espaço. Isso seria uma prova científica de que a Bíblia estava certa quando Deus disse que o homem pensa com o seu coração. Quando o eleito ouve a Palavra de Deus e aceita, isso vai para o seu intelecto, mas quando ele recebe aquela fé divina, essa fé vai direto para esse compartimento do coração que lhe dará a revelação da Palavra de Deus por meio do novo nascimento, que por sua vez lhe dará também a mente de Cristo para pensar os Seus pensamentos e ter o mesmo caráter que o Filho de Deus tinha. Portanto quando o seu coração recebe os pensamentos de Deus, isso governará todo o resto do seu corpo, porque ele não terá apenas uma fé intelectual, mas uma fé revelada.

A Segunda Vinda (20/02/1955) §§ 27-28 – sem tradução
Algumas semanas atrás a ciência médica descobriu que no centro do coração humano existe um pequeníssimo lugar que não possui células sanguíneas ou qualquer coisa em torno dele. E eles afirmam que é a ocupação da alma. Os animais não têm isso. Então, depois de tudo, Deus estava certo. O homem pensa com o coração. Agora, você pode ter uma fé intelectual pelo ouvir a Palavra, e entendendo isso em sua mente, e aceitando isso sobre aquela base, que é a fé intelectual. Mas a fé da qual Jesus estava falando em São João 5:24: “Aquele que ouve a Minha Palavra e crê Naquele que Me enviou tem a vida eterna”, isso não vem da fé intelectual; isso vem da experiência do nascer de novo... Como um homem pensa em seu coração, ele é nascido de novo. E a partir daí surge o pensamento, da sua alma, não da sua mente, mas da sua alma algo que diz que está certo. E o contrário está errado. Amém. Eu espero que você entenda isso.

E cerca de seis semanas atrás, eu estava em Chicago, e uma grande linha na primeira página, onde a ciência descobriu que no coração humano, no centro do coração humano, está um pequeno compartimento onde nem sequer um corpúsculo ou célula sanguínea toca. A vida animal não tem isso, mas o ser humano tem isso. E a ciência diz: “É a ocupação da alma”. Aleluia. Então Deus está certo, afinal. Ele sempre está certo. Sim senhor.

A Grande Comissão (04/08/1957) § 46 – sem tradução
Há muito tempo o velho cientista costumava dizer: “Não há nenhuma razão na Palavra de Deus, assim chamada. Porque Deus disse em Sua Palavra: “Como um homem pensa em seu coração...”. E Ele disse: “Não há faculdades mentais no coração para se pensar. Então, Ele quis dizer na mente”. Mas se Deus tivesse dito isso, Ele diria: “Como um homem pensa em sua mente”. Mas Deus não diminui quaisquer palavras. Ele disse “coração”, e Ele quis dizer “coração”. E então, dois anos atrás, em Chicago, o Sr. Mattsson-Boze, que era um amigo do peito pessoal meu. Sua menina trouxe um jornal e disse: “Irmão Branham, como você estava falando a última vez aqui sobre o coração. A ciência médica deles havia encontrado no coração humano, a ciência tinha encontrado um pequeno compartimento. O animal não possui isso, somente um ser humano. E disse que era o ocupante da alma”. Então a Palavra de Deus está certa. O homem tem o pensamento em seu coração. E quando ele pensa com a sua mente, ele argumenta. E a Bíblia diz: “Devemos expulsar o arrazoamento”. Então se você está crendo em Cristo no reino da razão, como pode você alguma vez aceitar a Sua Palavra quando você tem que lançar isso de lado, e deixar que a Palavra que você captou com a sua mente, desça em seu coração a uma fé viva? Ali está a fé.

25 - Então veja que o irmão Branham fez uso dessa descoberta científica dos seus dias para expor o seu ensino de que a fé intelectual está apenas na mente do homem, mas a fé que transformará vidas Deus coloca no seu coração. Quando essa fé está em seu coração, não há mais arrazoamentos porque todos os demônios da dúvida são vencidos e expulsos.

Separação da Incredulidade (28/02/1955) § 30 – sem tradução
Uma pessoa tentando crer para ser salva. Isso é fé intelectual. A Palavra produzirá fé intelectual, mas Deus tem que produzir os resultados. Agora, se sua fé está em sua mente, isso não é muito bom. Ponha a sua fé aqui embaixo. Deixe que a sua mente arrazoe isso e diga: “Bem, agora, vamos ver. Aqui diz isso; o médico disse isso, e a mãe disse isso, e o meu pai disse isso; o pastor disse isto”. Agora, isso é o que é a fé intelectual. “Oh, eu creio na Bíblia. Sim, senhor, eu acho que ela está certa, mas sabe, eles...” Veja, você está tentando arrazoar. Isso é fé intelectual. Mas quando a sua fé sai do reino intelectual, e o Espírito Santo a coloca na alma e no coração, você nem sequer pensa sobre essas coisas. Você não tentará ver nada. A única coisa que você sabe, é que vai acontecer, independentemente de quem diz que não vai. É isso. É no coração; Deus coloca lá dentro. Aqui está. Quando Deus coloca isso lá dentro, todos os demônios de tormento nunca moverão isso.

Novas Descobertas Científicas

26 - Há alguns anos atrás o ir. Brian leu para a sua congregação um artigo científico mostrando outras descobertas impressionantes acerca do coração. Nós traduzimos essa leitura que ele fez no sermão que ele pregou intitulado “Cristo é o Mistério de Deus Revelado Nº 22” (25/08/2012) §§ 17-33, onde lá você poderá ler o artigo completo.

27 - Resumidamente este artigo fala que até um tempo atrás pensava-se que a consciência se originava somente no cérebro; porém agora um novo ramo da ciência na área da neurocardiologia descobriu que o coração também possui uma espécie de cérebro funcional para coletar e receber informações, chamado de o “cérebro do coração”, com o seu próprio sistema nervoso que lhe permite aprender, memorizar e tomar decisões independentes do córtex cerebral. Também foi descoberta uma rede neural que conecta o coração com o cérebro e com o resto do corpo por meio de ondas eletromagnéticas que através de ondas pulsantes emite informações para todos os órgãos do corpo. Então se o coração possui emoções positivas, ele transmitirá uma harmonia para todos os sistemas do corpo, com um aumento no equilíbrio emocional, dando uma maior clareza mental e um discernimento intuitivo. Portanto aquelas Escrituras que encontramos em Provérbios onde diz que “um coração alegre aformoseia o rosto mas que a dor do coração abate o espírito(Pv 15:13) ou que “o coração alegre é como um bom remédio” (Pv 17:2), tudo isso agora também está sendo comprovado cientificamente. Também descobriu-se que o coração é sensível para captar ondas eletromagnéticas emitidas de fora por outras pessoas, algo parecido com o que o irmão Branham chamava de “captar a atmosfera”. Então agora a ciência está provando que é uma área do coração que faz isso.

28 - Todos nós sabemos que o irmão Branham possuía um dom de discernir os pensamentos e intenções do coração, embora não fosse ele realmente quem fazia isso, mas era Deus que lhe revelava. O irmão Branham sabia das inúmeras maneiras de como o coração do homem podia ser influenciado. É por isso que o irmão Branham disse que uma das maiores batalhas que nós travamos hoje é em nossa mente, porque Satanás tentará vencer cada pensamento de Deus colocado em nosso coração com os arrazoamentos que ele tentará colocar em nosso intelecto. E é por isso que o irmão Branham falava tanto sobre a importância de buscarmos a fé divina em nossos corações para uma mudança completa de vida, porque é o coração que faz os nossos verdadeiros pensamentos. E assim como a mente do homem, o seu coração também é um órgão muito cobiçado por Satanás, porque ele sabe que não é na mente, mas é no coração do homem que ele pode ser derrotado se for permitido a Deus assumir o Seu devido lugar.

29 - Então o que Satanás tenta fazer é governar também o coração de um homem não nascido de novo por meio de seu cérebro, dando a ele uma fé intelectual, e a maneira de Deus vencer uma fé intelectual é ungindo a mente do coração do homem dando a ele uma fé divina para que então o seu cérebro também passe a ser governado por Deus por meio do seu coração. É por isso que quando Deus Se apossa do coração de um crente sua vida tem que ser transformada, porque ele passa a ter uma compreensão e um entendimento que o intelecto não pode alcançar. E é só aí então que se pode aplicar uma conhecida frase de um filósofo francês chamado Blaise Pascal, que disse certa vez que o coração tem razões que a própria razão desconhece”. Essas “razões do coração” seriam os pensamentos de Deus na vida de um homem e de uma mulher restaurados.

A Fé Que é Edificada na Palavra de Deus

30 - A importância para o eleito de receber essa fé divina ou a fé do Filho de Deus no seu coração, é para que ele possa ter uma experiência pessoal com Deus, a fim de não se basear na experiência de terceiros. De nada adiantará você ouvir outros dizerem que receberam de Deus uma revelação se você não tiver essa experiência por si próprio. A verdadeira fé que vem de Deus precisa ser edificada em Sua Palavra, porém o crente não deve tentar pegar carona na experiência ou no fundamento de outro ministro ou crente qualquer. Ele deve possuir uma experiência pessoal própria de que a Palavra de Deus é a Verdade, e não só porque ele concorda com o que alguém diz. Essa experiência deve, portanto, estar baseada em uma revelação que tenha sido dada a ele pessoalmente, e não apenas para algum outro que depois lhe contou.

Jairo, Um Crente Secreto (04/06/1955) § 22 – sem tradução
Então se você realmente... Se a sua fé foi edificada em cima de alguém, em algum curador divino, (“Eu creio que isso é verdade porque o ministro tal disse que é”. Você não pode ter a fé que lhe dá a vida eterna simplesmente se baseando no testemunho de uma outra pessoa. Ainda que o ministro esteja dizendo a verdade, você não terá aquela fé que é revelada até que o próprio Espírito Santo te mostre que isso é a verdade) ou - ou em alguém professando que tem algo quando não tem, (Alguém, por exemplo, que diz para você que é o “homem da hora”, um “Josué”, que reclama ter alguma espécie de vindicação quando na verdade não possui nenhuma) então você está perdido. Mas se sua fé é edificada sobre a Palavra de Deus, todos os demônios do inferno jamais fariam você negar isso, pois já está estabelecido aqui dentro. (O irmão Branham põe a mão no coração) Isso não está aqui na teologia mental. Está aqui embaixo em seu coração. Isso não é uma fé intelectual. É uma fé que está penetrada em seu coração pelo Deus Todo-Poderoso. Não importa quão escura a estrada pareça, grite ainda louvores à Deus, porque você sabe que Deus revelou isso a você e isso encerra o assunto.

31 - Então a fé intelectual irá sempre se firmar no que os outros lhe disseram, e não naquilo que o próprio Espírito Santo lhe disse. Somente aqueles que receberam a fé divina dada pelo Espírito Santo através do novo nascimento é que realmente conhecerão a Deus. Até que esse novo nascimento ocorra, tudo aquilo que for aprendido, seja pela Bíblia ou pelos sermões do irmão Branham, Lee Vayle ou Brian Kocourek, tudo isso irá somente para o intelecto, que por si só pode até ser mais útil para o diabo do que para Deus, pois se o Espírito Santo não ungir aquela mente, um espírito religioso o fará, porque é somente pela experiência do novo nascimento que Deus poderá ser conhecido.

Ora, Deus não é conhecido pela fé intelectual. Deus é conhecido pela experiência do novo nascimento, somente. Jesus disse: “Aquele que não nascer de novo do Espírito de Deus, nem sequer pode ver o reino de Deus”. Agora, qualquer estudioso da Bíblia aqui sabe que a palavra “ver” aí não significa “ver com o seu olho”. Significa “entender”. Você, você diz: “Eu...”. Olhando para uma coisa ou outra, e diz: “Eu simplesmente não vejo isso”. Você quer dizer que você não entende isso. Você está olhando diretamente para isso. Você olha com seus olhos, mas entende com o seu coração. Isso mesmo. Você não pode compreender isso. E ninguém pode saber nada de Deus, até que primeiro você seja nascido do Espírito de Deus. A Bíblia diz: “Ninguém pode chamar Jesus de Cristo. Somente pelo Espírito Santo”, é a única coisa que... Você pode dizer: “Bem, eu creio que Ele é o Filho de Deus”. Se você não nasceu de novo, você está tomando a palavra de alguém quanto a isso. (Se você diz que crê que Jesus Cristo é o Filho de Deus só porque você creu em um homem que disse isso, mas não porque o Espírito Santo te revelou, então isso não irá frutificar, porque esse seu conhecimento irá somente para o intelecto) Você diz: “Assim diz a Bíblia”. É isso mesmo; a Bíblia está correta, mas e quanto a você? Você diz: “O pregador disse assim”. O pregador está certo, mas e você? (Eu já vi pessoas nesta Mensagem crendo na fé do Filho de Deus e admitindo que ela fosse verdadeira, mas um dia eles ouviram algum sermão ou vídeo de um ministro com uma unção unicista e eles já não puderam mais continuar crendo que aquela fé era bíblica. Por quê? Porque até então eles estavam se baseando somente no que eu e outros disseram, mas o Espírito Santo não havia revelado isso a eles, o que significa que toda a informação que eles receberam foi somente para o intelecto mas não para os seus corações) “A mãe disse assim”. A mãe está certa, mas e quanto a você? É uma experiência pessoal de si próprio de que você tem que nascer de novo ou você nunca entenderá Deus.

32 - Então se alguém tiver apenas a fé intelectual ele não conseguirá se firmar por muito tempo em sua confissão, a menos que ele deixe essa fé mental ir para o compartimento do coração e experimente o novo nascimento. Se isso não acontecer ele continuará vivendo no pecado mesmo estando em uma igreja. É por essa razão que o irmão Branham disse que o grande problema que existe hoje nas igrejas é que muitos só conseguem chegar até a fé mental, e como eles não conseguem experimentar nenhum progresso espiritual em suas vidas só com isso, acabam depois voltando atrás. Só o novo nascimento é que sela a Palavra de Deus no coração do eleito.

As águas da Separação (06/06/1955) § 29 – sem tradução
Então esse que é o problema com as pessoas hoje. Você vem para a igreja, a água da separação (Está tudo bem.), ouve a Palavra (Isso é muito bom.); você se separa do seu pecado; mas você sai com uma fé intelectual. É por essa razão que você não pode crer. É por essa razão que você volta atrás e peca da maneira que você peca; é por essa razão que você não consegue se conter de um avivamento para outro. Se você deixar essa fé intelectual se mover para baixo através do seu cérebro até o seu coração, então isso se torna uma realidade com um novo nascimento. Então isso ficará lá para sempre ancorado. Deus selou isso pelo Espírito Santo, e se instala para sempre.

Companheirismo Pela Redenção (03/04/1955) § 89, 93-95 – sem tradução
Agora, um homem pode ter uma fé intelectual. E aí é onde a maioria das pessoas fica hoje, chamando-se cristãos. A razão pela qual você vê tal comportamento como você vê, sob o nome de cristianismo, é somente fé intelectual. “O que você quer dizer com fé intelectual, irmão?” É isto... “O homem crê para a salvação. Agora, a fé vem pelo ouvir, e ouvir a Palavra”. Agora, eu poderia pregar a Palavra. Você poderia aceitá-La, dizendo: “Está tudo bem. Sim, eu creio nisso”. Bem, agora, se isso é o mais longe que se vai, então você nunca chegará muito longe com Deus. Fé intelectual... essa é a razão pela qual as pessoas não são curadas, é porque elas só têm uma visão intelectual disso, o que a sua mente concebe. Mas a mente vai arrazoar. (...) Arrazoamento, a teologia mental irá arrazoar e dizer: “Bem, agora espere um minuto, eu creio que isso é loucura”. Veja, você está arrazoando. Essa fé intelectual vai fazer isso. Mas uma vez que a fé desce até esse compartimento aqui embaixo, ela nunca questionará isso aqui em cima, de modo algum. É absolutamente um fato, e ela vai concordar com cada Palavra divina de Deus. Aí está a razão do porque as pessoas não chegam onde elas deveriam estar. Torna-se uma concepção mental de Deus. Mas quanto a essa concepção mental, você crê Nele por uma fé intelectual, mas isso não irá funcionar. Tem que ser pela experiência do novo nascimento, onde a sua fé é trazida para dentro deste compartimento aqui. E não importa com o que se parece, a fé diz que é assim de qualquer maneira. Vê?

33 - Então veja que a fé intelectual não produz convicção. O que significa que uma pessoa pode estar anos em uma igreja apenas concordando com sua cabeça e dizendo “amém” com sua boca para aquele ensino ou doutrina que está sendo ministrada, sem contudo estar realmente convencido por dentro de que aquilo é a verdade, pois não recebeu uma revelação. Sua fé intelectual apenas lhe convenceu de que tudo parecia fazer sentido. Ele apenas concorda porque racionalmente decidiu que essa seria a atitude mais politicamente correta. É exatamente isso que acontece com todos aqueles que depois acabam abandonando a Mensagem ou a doutrina. Eles nunca creram de fato por não terem recebido a fé divina, mas somente a intelectual, e aquilo que antes lhe fazia sentido, em algum momento deixou de fazer. Tudo isso porque eles nunca creram com o seu coração, mas apenas com a sua mente.

Espíritos Sedutores (24/07/1955) §§ 48-50
Muitas pessoas vêm ao altar para receber oração, elas têm fé intelectual. Confessam seus pecados e unem-se a uma igreja pela fé intelectual. Elas crêem na mente. Elas crêem porque ouviram falar. Elas crêem porque sabem que é a melhor norma. (No inglês está “policy”, “política”. Então o profeta está dizendo que muitos podem crer e se unir a uma igreja só porque sabem que essa seria a maneira politicamente correta) Mas não é para isso que Deus olha. Ele não olha para sua fé intelectual. Ele olha para o coração, onde do lado de dentro Deus... E quando vem do coração, todas as coisas são possíveis então. Sua confissão concorda com a sua vida, sua vida fala tão alto quanto sua confissão. Mas quando sua confissão diz uma coisa e sua vida vive outra, há algo errado em algum lugar. (Não interessa a quanto tempo essa pessoa esteja em algum lugar se reunindo ou crendo e confessando alguma doutrina. Ela não conseguirá sustentar sua confissão por muito tempo, porque se ela não passar pela experiência do novo nascimento, ela confessará tudo somente com os seus lábios, mas a sua própria vida dará um falso testemunho do que ela fala.) Isso é porque você tem fé intelectual, e não a fé que procede do coração. E isso mostra que do lado de fora, aqui, está um conhecimento de Deus; porém do lado de dentro, aqui, está um demônio duvidando. “Creio em cura divina, porém isso não é para mim.” (Vê?) “Ah, poderia ser, mas não creio.” Entende? (“Essa doutrina poderia estar correta, mas eu não sei se o irmão Branham realmente ensinava assim, porque eu nunca vi o meu pastor ou o meu grupo ensinar isso”) Por fora você diz “sim”; por dentro, sua consciência diz “não”. (Fala-se uma coisa, mas vive-se outra)

A Fé Humana e Sua Falsa Religião

34 - Alguém que possui a fé humana ou a fé intelectual, pode na verdade fazer tudo que qualquer filho eleito que experimentou o novo nascimento faz. Ele crê em Deus, ele adora a Deus, ele serve a Deus, ele faz sacrifícios, ele constrói igrejas, enfim. Ele saberá exercer toda a parte mecânica da sua religião pelo zelo que ele tem, porém o seu zelo será sem entendimento porque ele não possui uma revelação direta da fé do Filho de Deus, de modo que ele procurará entender tudo apenas mentalmente. Caim tinha uma fé intelectual, mas Abel tinha uma fé que foi dada por Deus direto ao seu coração. Toda a religião de Caim não foi suficiente para mudar a sua natureza. Toda aquela sua dedicação a Deus não pôde ocultar o que estava em seu coração, pois ao matar o seu meio-irmão, mostrou do que ele realmente era feito.

A Fé Que Uma Vez Foi Entregue aos Santos (01/05/1955) § 24 – sem tradução
Agora, olhe para Caim no jardim do Éden. Caim quando chegou de volta ao Éden, ele era tão religioso quanto podia ser. Ele trouxe flores e coisas tais, e as colocou sobre o altar. Ele trouxe os frutos do campo e os colocou embaixo. Ele cria em Deus; adorou a Deus; sacrificou a Deus; construiu uma igreja para Deus, tão religioso quanto podia ser. E Abel rolou uma pedra e fez dela uma igreja ou um culto local. Mas quando Abel chegou, ele, pela fé... A fé não é algo como uma coisa imaginária. Eu quero que você entenda isso. A fé é uma revelação direta. Veja, se você apenas aceitar a Cristo como seu Salvador pelo intelectual, você ainda não tem isso. Você não pode dizer que Jesus é o Cristo, até que o Espírito Santo tenha revelado a você. Veja, a fé intelectual que... (...) se você puder compreender como é que a fé não é algo entendido mentalmente, mas é uma revelação, uma revelação de Deus, pela fé, não intelectual, mas pelo seu coração.

35 - A nenhum de nós cabe dizer quem é filho do diabo e quem não é; quem é filho de Belial e quem não é. O irmão Branham disse que não há maneira de sabermos. Nós podemos somente tomar emprestado as palavras de Paulo e dizer com base nelas de que quando vemos uma rejeição ou apostasia sendo cometida por alguém isso pode até servir como uma evidência de perdição, pelo o que tudo indica. Porém se em algum momento eles tiverem uma revelação da Palavra, eles podem se arrepender e crer de coração. Porém Satanás irá trabalhar para que sua fé fique apenas no reino do intelecto para distrair o seu coração daquilo que é verdadeiro. As janelas do nosso coração são os nossos olhos e os nossos ouvidos. Portanto temos que ter muito cuidado com o que olhamos e ouvimos.

A Noiva Não Cairá

36 - Satanás tentará também nos distrair. Ele tentará colocar alguma raiz de amargura em nossos corações, porque embora possamos ser salvos, ainda continuaremos sendo tentados a ceder a uma fé humana e intelectual. Por isso que o apóstolo Paulo disse que aquele que estiver de pé, cuidado para que não caia. Porém a Noiva não pode cair. Em todas as eras houve um grupo grande que caiu e um outro muito pequeno que continuou de pé. E agora nesta última era tudo está se repetindo. A igreja intelectual continua firme com os seus programas, enquanto a Noiva deve estar com o Seu coração limpo, puro e aberto para conhecer e fazer valer apenas o Programa de Deus, pois o Seu coração foi convertido de volta à fé dos pais da primeira era; e assim, a mesma experiência, a mesma natureza, o mesmo poder e os mesmos resultados obtidos por uma fé divina dada aos crentes da primeira era devem se repetir agora outra vez, porque será Deus mesmo operando entre nós.

Outros parágrafos do irmão Branham para sua reflexão:

Quem é Este? (04/10/1955) § 115-116 – sem tradução
Você não pode compreender Deus pela fé intelectual; você deve nascer de novo. Tem que vir para o coração. Tem que ser uma experiência. E quando a experiência é operada pelo Espírito Santo, então a mesma natureza e o mesmo poder, a mesma reação que aconteceu na primeira Igreja virá novamente, pois é Deus neles.

Combatendo Pela Fé (20/02/1955) § 30 – sem tradução
Você percebe que somente através da morte pode vir a vida? Você sabia que da corrupção vem a vida? Você sabia que até mesmo a sua vida natural vem da corrupção? Que tudo o que você come é substância morta para produzir as células do sangue? Se você comer um bife esta noite, uma vaca morreu para que você pudesse viver. Se você comer uma batata, a batata morreu. Se você comer verduras, couve, ela morreu. Alguma coisa tem de morrer para produzir vida. É por essa razão que você fica frio com uma fé intelectual formal, você nunca pode receber Jesus Cristo. Você tem que morrer a fim de ser nascido de novo e viver novamente, indo além (Vê?), não de corrupção.

Cristo (21/02/1955) § 45 – sem tradução
Você diz que tem... “Oh, eu creio na Palavra”. Isso é bom. Mas é por meio da fé que se adquire o Espírito Santo. Vê? Amém. Só fé intelectual não irá funcionar. Você não está em comunhão ainda. Você tem fé intelectual, e você vai discutir contra cada Escritura, fazer tudo o que puder, para trás, e tudo o mais. Você diz: “Não há tal coisa como cura divina, não há tal coisa como religião sincera; não há tal coisa como o Espírito Santo”. Você fará barulho e irá suar o tempo todo e você não sabe do que está falando.

Companheirismo (01/05/1955) § 53 – sem tradução
Agora, se você pensar, essa é a razão de termos tantos membros de igreja mornos hoje. As pessoas têm fé intelectual. Elas vão simpatizar, elas dizem: “Oh, a Bíblia está certa. Claro. Isso é bom”. Vê? Eles têm intelectual... “Oh, eu creio que o Senhor Jesus Cristo é o Filho de Deus. Eu O tomei como Salvador pessoal”: fuma cigarros, bebe uísque, sai por aí, vai a bailes, deita nestas praias e coisas por aqui. “Claro. Cristo é o meu Salvador. Ah, claro, certamente, eu pertenço à igreja”. Isso é fé intelectual. Muitas pessoas que entram na fila de oração dizem: “Oh, irmão, eu tenho fé”. Claro, é fé intelectual.

Expectativa (01/10/1955) § 26 – sem tradução
Agora, sua fé intelectual irá raciocinar. Você dirá: “Agora, eu sei que a Bíblia ensina assim, certamente. Mas deixe-me pensar agora, os dias dos milagres já passaram. O pastor disse que sim, alguém disse isso. Eu - eu creio que nesse dia não temos isso”. Agora, veja, você está usando a fé intelectual. E essa fé intelectual vai arrazoar com a Palavra de Deus, mas uma experiência do novo nascimento do coração não vai arrazoar; ele vai dizer: “A Palavra de Deus está certa. Não há mais nada a fazer com isso; está certa”. Porque algo aqui embaixo diz isso para si mesmo; você não tem nada a ver com isso. É Deus no coração. Agora, uma fé intelectual vai arrazoar. Agora, hoje, esse que é o problema com as nossas igrejas. Temos ficado longe do tempo das verdadeiras e antigas experiências de se receber o Espírito Santo. E nós ficamos longe disso e substituído por uma faculdade intelectual, para uma educação universitária.

Véu a Dentro (21/01/1956) § 45
“Há um caminho que parece certo para o homem, mas o fim dele são os caminhos da morte”. Pode parecer tudo bem, intelectualmente. Sua alma sempre dará testemunho da Palavra de Deus se ela é nascida de novo. Se você tem uma fé intelectual, oh, você vai concordar, claro. Você diz: “A Bíblia está certa”. O diabo diz a mesma coisa. O diabo diz: “Há um Deus no Céu. Há um Jesus Cristo”. Certamente, eles acreditam na mesma coisa. Oh, você diz: “O diabo crê em Jesus Cristo?” Certamente. Eles confessaram publicamente, disseram: “Tu és o Filho de Deus. Tu és o Cristo, o santo. Por que Tu vens para nos atormentar antes de chegar a nossa vez?”. Certamente, eles confessaram publicamente ser o Filho de Deus. E os ministros com uma experiência superficial e com uma religião falsa, saem e fazem as pessoas fazerem uma tal confissão de olhos sem brilho como essa, e voltam para o mundo e vivem como o mundo e afirmam que eles são cristãos.

Ouvi Mas Agora Vejo (27/11/1965) § 69
E isto não funciona, nada com egoísmo funciona. Os seus motivos e objetivos têm que ser exatamente, perfeitamente corretos, então você tem fé, para perguntar. “Se nossos corações não nos condenam, então temos confiança”. Vê? Veja, nós temos que ter confiança. “Eu quero isso para honra e glória de Deus”. Então a fé tem um - um canal para se mover; se não acontecer, então você tem mental, fé intelectual, e não a fé genuína de Deus. Aquela fé intelectual não levará você a lugar nenhum. Pode deixá-lo emotivo, mas isso não te levará à cura que você está procurando.

Unidos Sob Uma Cabeça (26/03/1958) § 19 sem tradução
E nós descobriremos cada vez que Deus está certo. Ele pensa com a sua cabeça, mas ele crê em seu coração. Agora, o diabo pensa em sua mente para lhe mostrar algo com seu olho. Mas seu coração o fará crer em algo que seria impossível de se ver, porque é a fé que ele tem em seu coração. Ele crê com o seu coração por coisas que ele não pode ver. E o diabo se vira e leva a sua cabeça e o faz provar cientificamente alguma coisa. E o seu coração se vira e nega. Oh, se pudéssemos ficar longe de nosso conhecimento da cabeça e da religião da cabeça, para a religião do coração onde Deus poderia operar na Igreja... Da nossa cabeça para o nosso coração... Um homem crê no seu coração. Ele pensa com a sua cabeça, crê em seu coração. Agora, a mente raciocina coisas. O coração não arrazoa de modo algum. Ele apenas crê no que Deus diz. Mas veja, hoje estamos tão científicos, oh, nós, americanos, de qualquer maneira. Estamos tão científicos; tudo tem que ser provado para nós.




Nenhum comentário:

Postar um comentário