sábado, 7 de maio de 2016

O Novo mandamento

 23 de junho de 2013

Canoas - RS

Ir. Diógenes Dornelles
O Novo Mandamento
23 de junho de 2013
Canoas-RS
Ir. Diógenes Dornelles


1                    Bom dia amados irmãos. Saúdo a todos com a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo. Estamos muito felizes por mais uma oportunidade que o Senhor Jesus Cristo nos concede de estarmos na Sua casa e sabemos que Ele está muito feliz com os louvores que entoamos, com um espírito agradecido por tudo que Ele tem feito por nós, em nossas vidas.

2                    Como o pastor Valter disse, ontem tivemos um culto maravilhoso na casa da irmã Maria e essa é uma obra que o Senhor Jesus Cristo está fazendo em nossas vidas. Nós não medimos esforços para poder seguir a esse Deus vivo porque foi graças à Sua Palavra que Ele abriu os nossos olhos, tirou as escamas espirituais que nos cegavam, para que nós pudéssemos contemplar o nosso chamado, a nossa vocação, e de podermos estar livres, libertos e servir a Deus com alegria em nossos corações, [“Amém”] dando um testemunho confiante de que tudo aquilo que Deus prometeu, e que todas as promessas para a nossa vida serão cumpridas, porque fiel é Aquele que prometeu.

3                    Eu trouxe uma mensagem aqui e vou procurar não ser muito extenso com os irmãos. Eu queria, por favor, que você que trouxe a sua bíblia abrisse junto comigo no livro de Mateus capítulo 22; quero fazer a leitura a partir do versículo 34 ao 40... Glória a Deus... Todos? [“Amém”]

4                    Diz assim a Palavra do Senhor:
Entretanto, os fariseus, sabendo que Ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho. E um deles, intérprete da lei, experimentando-O, Lhe perguntou: Mestre, qual é o grande mandamento na lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e o primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

5                    Diga “graças a Deus”. [“Graças a Deus”] Vamos falar com o Pai. Pai celestial, Te damos louvor e glórias por mais uma oportunidade que Tu nos concede de podermos estar aqui para Te adorar e Te servir e ter companheirismo em torno da Tua Palavra, Pai. Pedimos a Ti para que nos dê um manjar especial aqui nesta manhã e para que Tu venhas exaltar sobre nós a luz do Teu rosto. Esta manhã Senhor, como bem foi lembrado aqui, é um domingo em que nós recordamos a ressurreição do Teu Filho, e da mesma forma, Senhor, pedimos para que Tu venhas ressuscitar aqui também sonhos, que Tu venhas aqui Senhor, fazer uma novidade de vida em cada um que está aqui, Senhor, em cada família aqui representada. [“Glória Deus”] Nesta manhã, Senhor, nós nos lembramos daqueles dez leprosos que foram limpos e curados por Ti, mas daqueles dez Senhor, apenas um voltou para Te agradecer e Te dar glórias. Oh Pai querido, nós estamos aqui como um daqueles, aquele único Senhor, entre tantos que poderiam estar aqui, nós somos como aquele que voltou para dar glórias. Senhor Jesus Cristo, receba aqui a nossa adoração. Que Tu venhas Senhor fazer a mesma obra que Tu fizeste naquele que voltou, porque Tu disseste a ele, para aquele que voltou para dar glórias a Ti, Tu disseste: “A tua fé te salvou”. Senhor, nossa fé está apenas na Tua Palavra, que Tu venhas nos dar a Tua salvação, que Tu venhas cumprir em nossas vidas os Teus propósitos. Venha então Senhor, falar conosco, com cada um que está aqui. Damos liberdade ao Teu Santo Espírito, Senhor. Em nome do Senhor Jesus Cristo, é o que nós pedimos e Te agradecemos. Amém.
Sublime graça do Senhor
Que a um infeliz salvou
Eu cego fui mas vejo já
Perdido Ele me achou.
Amém. Graças a Deus. Podeis tomar vossos assentos.

6                    Queridos, essa Escritura que nós lemos diz que os fariseus foram procurar o Senhor Jesus Cristo depois que Ele havia feito calar os saduceus. Os saduceus haviam feito uma pergunta ao Senhor Jesus Cristo, uma pergunta capciosa para tentá-Lo. Eles criaram uma história de uma mulher que casou com um homem e este homem faleceu sem lhe deixar um herdeiro, então segundo a lei do levirato o irmão dele deveria casar-se com ela. E eles disseram que esse irmão depois também morreu sem deixar herdeiro e ela se casou com outro irmão e isso se repetiu por sete vezes. E eles perguntaram para Jesus: “No dia da ressurreição de qual desses irmãos ela seria sua esposa?”.

7                    Mas Jesus sabia que aquela pergunta era para tentá-Lo, para provocá-Lo, porque os saduceus não acreditavam na ressurreição. Então o Senhor Jesus Cristo deu uma resposta para aquela pergunta, mas depois Ele fez um arremate e disse: “Quanto à ressurreição não lembram do que está escrito na Palavra? Pois Deus disse que Ele era o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, mostrando que Ele é um Deus de vivos e não de mortos”. Ali Jesus estava respondendo diretamente àquela pergunta que eles estavam fazendo, porque eles não criam na ressurreição.

8                    A Escritura diz que essa resposta de Jesus fez calar os saduceus e eles se retiraram dali vencidos e derrotados. Mas os fariseus – que era um outro grupo religioso – estavam acompanhando tudo aquilo e eles então enviaram até Jesus um representante deles, mas eles não enviaram qualquer um, eles enviaram um homem que foi escolhido a dedo. A Palavra diz que esse homem era um intérprete da lei, ou seja, era um doutor, um mestre, um rabino, um conhecedor das Escrituras, para que eles tivessem a certeza de que eles não passassem pela mesma vergonha que os saduceus passaram.

9                    E aqui este homem fez uma pergunta para o Senhor Jesus Cristo: “Qual é o grande mandamento da lei?”. E aqui Jesus disse: “Amarás o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento”, e depois Ele disse: “E amarás ao próximo como a ti mesmo”.

10                Nós temos aqui sempre tentando lembrar aos irmãos que nós estamos estudando a Mensagem de William Branham e que William Branham sempre tentou tornar claro as Escrituras para nós, esmiuçando-as. E houve depois um ministério que depois seguiu para tentar levar adiante essa Mensagem através de um ministério, o ministério quíntuplo. Em todo lugar este ministério fiel vai levar adiante esta Mensagem que o mensageiro entregou.

11                E ele deu uma comissão para um servo seu, o irmão Lee Vayle, para que fizesse a mesma coisa que ele, para que ele esmiuçasse a Mensagem e entregasse para o povo. Ontem ministramos a Palavra ali em Viamão e lemos alguma coisa sobre o irmão Brian que também esmiuçou um sermão do irmão Branham, “A Obra Prima”, detalhando cada coisa que o irmão Branham falou.

12                E eu quero aqui imitar a esses homens – o irmão Branham, irmão Lee Vayle, irmão Brian – e eu quero aqui esmiuçar um pouco esse texto que nós acabamos de ler, tentando compreender um pouco cada uma dessas coisas que Jesus nos fala. Porque Ele disse aqui: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o coração, de toda alma, de todo entendimento”. Seria bom nós entendermos detalhadamente o que significa cada uma dessas coisas.

13                Jesus disse: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração”. Essa palavra “coração” no grego é “cardia”, e essa palavra “coração” nas Escrituras na verdade está relacionado não exatamente ao coração, o músculo, mas à área dos sentimentos; o coração é a área dos pensamentos, das emoções, dos desejos. Amar a Deus de todo coração significa desejar Deus; significa ter um desejo de ter uma comunhão íntima com Ele, uma comunhão pessoal, verdadeira, legítima e sincera.

14                Amar a Deus de todo coração significa ser obediente a Deus e à Sua Palavra, buscá-Lo a todo custo. A Palavra do Senhor diz: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto Ele está perto”. Então amar a Deus de todo coração é ter esse desejo ardente de sempre desejarmos estar próximos Dele, de sermos íntimos com Ele, para que assim possamos estar sensíveis à Sua voz, às Suas prescrições, à Sua Palavra, para que nós possamos como filhos obedientes estarmos sempre atentos para saber o que Ele quer que nós façamos.

15                E é necessário que você tenha esse desejo porque somente com esse desejo sincero é que você vai poder ouvir a Sua voz. O Senhor Jesus Cristo disse que muitas pessoas invocavam a Ele apenas com os seus lábios, muitas pessoas chegavam até Jesus e diziam: “Rabi, Mestre. Bom mestre, Tu és o conhecedor da Palavra”. Eles faziam muitos elogios, mas Jesus sabia – Ele tinha discernimento de todos os corações – Ele disse: “Muitos invocam o Meu nome e Me glorificam e Me louvam com os seus lábios, mas os seus corações estão distantes de Mim”.

16                Então nós não podemos enganar a Deus com as aparências; Deus conhece o coração de cada um [“Amém”] e Deus sabe aqueles que invocam a Ele com sinceridade, e que O amam realmente de todo coração. Se há alguém que possui algum problema e que tem algum obstáculo em seu coração Ele irá saber porque Ele é um discernidor. Nós lemos lá em 1 Samuel 16:7, que diz assim:
Porém o Senhor disse a Samuel: não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, vê o coração.

17                Então nós temos que estar atentos; nós temos que estar atentos para que o nosso coração possa realmente estar limpo, para que não haja nenhum obstáculo que possa servir de atrapalho para essa comunhão que nós precisamos ter com Deus.

18                E lá no Salmo 84 Davi disse: Bem-aventurado o homem cuja força está em Ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados. Quer dizer limpos, planos. Amar a Deus de todo coração é isso, você tem que ter todo o obstáculo removido, qualquer tipo de ira, de amargura, de cólera tem que ser removido para que você possa sentir a Presença de Deus, para que você possa ouvir a Sua voz. Amar a Deus de todo coração é isso.

19                Amar a Deus de todo coração também significa colocar Deus em primeiro lugar em nossas vidas, ter Deus como nossa prioridade. Jesus Cristo disse: “Buscai o reino dos céus e a sua justiça em primeiro lugar, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”.[1] Nós temos que por os nossos olhos naquilo que não perece, naquilo que é eterno, por os nossos corações nisso.

20                Jesus Cristo disse: “Não ajuntais tesouros na terra onde a traça e a ferrugem consome, onde os ladrões roubam e minam, mas ajuntais tesouros nos céus onde a traça e a ferrugem não consomem e os ladrões não podem roubar e nem minar, porque onde estiver o vosso tesouro aí estará...” o que? “...O vosso coração”.[2]

21                Amar a Deus de todo coração significa por os olhos apenas em Deus e em Sua Palavra. E quando nós fazemos isso então nós podemos ter a certeza de que quando oramos a Deus Ele vai nos responder. Porque também nos é lembrado lá no Salmo 66:18, onde diz que se o nosso coração contemplasse alguma vaidade o Senhor não nos ouviria. Então nós temos que ter esse desejo sincero de amar a Deus, de buscar a Deus, de desejá-Lo e de ter o coração limpo para que Ele possa entrar em nossas vidas.

22                Eu gostava muito de tempos atrás... eu não vou contar para você a história da minha vida, mas eu gostava muito de ler livros de filosofia, e eu gostava muito de uma frase de efeito de um filósofo francês chamado Blaise Pascal. Ele dizia que “o coração possui razões que a razão desconhece”. Eu creio que a palavra correta não deveria ser coração, porque eu acho que ele estava se referindo à fé; a fé às vezes tem um entendimento que o intelecto não consegue entender, não consegue captar. Ele usou essa palavra e eu gostava disso quando naqueles tempos eu lia filosofia; eu gostava dessa frase e citava-a muitas vezes.

23                Porém você não pode esquecer que a Palavra diz lá em Jeremias 17:9 “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?”

24                “Enganoso é o coração”. Quer dizer que muitas vezes nós podemos desejar alguma coisa em nosso coração que talvez não seja do agrado de Deus, e às vezes nós podemos nem saber disso porque a Palavra diz que o nosso coração nos engana. E a Palavra também diz que ele é corrupto.

25                Você sabe que nestes últimos dias tem havido muitas manifestações nas ruas, não é verdade? O povo tem se manifestado contra a corrupção na política, nós órgãos do governo; há um grande descontentamento por parte do povo por causa de certas coisas que tem acontecido. Mas veja que a Palavra diz que o nosso coração também é corrupto. As pessoas estão reclamando contra a corrupção, estão repreendendo os políticos corruptos, mas a Palavra aqui nos mostra que antes de nós atentarmos para isso nós teríamos que primeiro atentar para tentar eliminar qualquer tipo de corrupção que possa haver em nossos corações. [“É verdade”]

26                Porque é muito fácil você combater ou tentar expor a corrupção dos outros se você ainda não tentou limpar a corrupção que está no seu próprio coração. Porque veja que a corrupção, por exemplo neste caso das manifestações, não está apenas lá nos políticos corruptos que estão assumindo os seus cargos; a corrupção também pode ter começado primeiro nas pessoas que votaram nos políticos corruptos.

27                Então antes de nós tentarmos debelar a corrupção dos outros devemos primeiro fazer uma introspecção e tentar ver se há alguma coisa em nós que não está agradando a Deus. A Palavra diz que o nosso coração é enganoso, corrupto. O que quer dizer “corrupto”? Muito poderia ser dito sobre isso, mas em termos gerais significa que o nosso coração se vende fácil. Nossos corações nos vendem muito facilmente. Às vezes nós podemos dar ouvidos a uma conversa, a uma mentira, uma fofoca ou um desejo errado e se você der atenção àquilo, você na verdade se vendeu para aquilo. O nosso coração é corrupto, se vende fácil. Nós nos vendemos fácil!

28                Então nós devemos ter um coração limpo para que isso não aconteça. [“Amém”] Devemos meditar em Deus, meditar na Sua Palavra. Santo Agostinho em sua autobiografia “Confissões” disse: “Senhor, fizeste-nos para Vós, e o nosso coração vive inquieto enquanto não repousar em Vós”. O que ele estava dizendo com isso é que Deus colocou dentro de nós, em nosso coração, um vazio, e este vazio você somente vai preencher quando você tiver Deus e a Sua Palavra neste coração.

29                Este vazio Deus criou para que apenas Ele pudesse preencher, entrar e satisfazer. Esse vazio que Deus colocou nesse coração você não poderá satisfazê-lo se você tentar um outro recurso, buscar uma outra palavra, você tem que apenas buscar a Deus e a Sua Palavra; somente Ele pode preencher este vazio. Enquanto você não tiver esse vazio preenchido, como disse Agostinho, você vai ficar inquieto, você vai ficar descontente porque estará faltando alguma coisa.

30                Enfim, amar a Deus de todo coração é isso, é ser confiante, confiar em Deus, buscar a Deus. No Salmo 28:7 Davi diz: “O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, nele fui socorrido; por isso, o meu coração exulta”.

31                Depois Jesus Cristo também disse: “Amarás a Deus de toda a tua alma”. Essa palavra “alma” aqui vem do grego “psuché”, não “psique”, que quer dizer exatamente vida, vitalidade; quer dizer que nós devemos amar a Deus com a nossa vida, o que significa mais precisamente que nós devemos reconhecer que nós não pertencemos mais a nós mesmos, [“Amém”] nós fomos comprados. Nossa vida não pertence mais a nós. Nós agora somos propriedade única e exclusiva do Senhor Jesus Cristo [“Amém”] e devemos devotar nossa vida integralmente a Ele e viver para Ele.

32                Amar a Deus de toda a alma significa que nós devemos fazer renúncias; a nossa vida constantemente deve ser uma vida de renúncias. Jesus Cristo disse que ninguém pode ser Seu discípulo se não fizer renúncia. Ele disse: “Todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo e tudo que tem, não pode ser Meu discípulo”. E nós sabemos que essa vida de discípulo não é apenas de um dia, mas é durante toda a nossa existência, porque ser discípulo significa ser doutrinado, ser ensinado, e nós estamos sempre sendo doutrinados e ensinados e durante todo esse percurso nós devemos estar sempre renunciando a alguma coisa. E amar a Deus de toda a nossa alma significa isso, [“Amém”] nós devemos a todo instante estarmos dispostos a renunciar a algo: renunciar à nossa própria justiça, renunciar as nossas próprias “verdades”, renunciar a nossa própria teologia, renunciar os nossos próprios desejos, renunciar até planos, sonhos e tentar fazer aquilo que é agradável a Deus.

33                Amar a Deus de toda a alma também significa morrer para o mundo, como Paulo disse: “O mundo está crucificado para mim e eu estou crucificado para o mundo”.[3]

34                E também amar a Deus de toda a alma significa reconhecer a Deus em todos os momentos, em todos os nossos caminhos. No Salmo 103 você vai ver o salmista dizendo: Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo que há em mim bendiga ao Seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor e não te esqueças de nem um só de Teus benefícios. Ele é Quem perdoa todas as tuas iniqüidades, Quem sara todas as tuas enfermidades, Quem da cova redime a tua vida e te coroa de graça e de misericórdia, Quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.

35                Aqueles que amam a Deus de toda a sua alma tem que reconhecer a Deus em todos esses momentos. Estamos vivos graças a Ele; temos saúde graças a Ele, [“Amém”] então devemos servir a Ele integralmente.

36                Depois Jesus disse: “E também amará ao teu Deus de todo o teu entendimento”. Essa palavra “entendimento” no grego é “dianoia”­ – deve ser assim que se pronuncia – que quer dizer mente, entendimento, imaginação. Amar a Deus de todo o entendimento significa que nós devemos devotar e render toda a nossa inteligência, todas as nossas faculdades mentais, todos os dotes naturais que nós possuímos para Deus, entregar para Deus para o Seu serviço. [“Amém”]

37                Agora, amar a Deus de todo o entendimento também tem a ver realmente com conhecimento, porque para nós amarmos a Deus, amados, é primordial que nós O conheçamos. É impossível você amar alguém que você não conhece. [“É verdade”; “Amém”] Você tem que conhecer a Deus para poder amá-Lo. [“Sim”] Quanto menor for o teu conhecimento de Deus menor será o teu amor por Ele. E quanto maior for o conhecimento que você tiver Dele, da Sua Palavra, da Sua doutrina, maior será o teu amor, maior será o teu desejo de você servir a Ele. Mas veja, quanto menor for esse conhecimento menor será o teu amor. E isso é com todos.

38                Quanto menor for o conhecimento que o marido tiver pela a sua esposa e vice-versa, menor será o amor que ambos vão ter um pelo outro, não haverá um amor recíproco. Você vê lá na Índia onde os casamentos são realizados desde a tenra idade; as crianças com 10, menos de 15 anos já são casados; às vezes não vivem ainda maritalmente, eles esperam a idade núbil para realmente consolidar a união, mas desde cedo eles já estão... a moça com 10 anos já tem o seu par, os seus pais já escolhem, porque eles possuem lá o problema de castas e eles possuem um medo, um receio de que os seus filhos se casem com alguém de uma casta inferior, e eles creem em reencarnação e impurezas que podem prejudicar toda a família e todo o clã. Então eles programam esses casamentos. Imagine, desde cedo aquelas crianças não se conhecem, não foram eles que escolheram o seu marido, a sua esposa. E depois quando o casamento é consolidado eles têm que aprender a conviver um com o outro sem terem se conhecido antes.

39                E Deus não quer isso, Deus não quer isso conosco. Deus não quer que você tenha que amar e adorar sem conhecê-Lo; você tem que conhecê-Lo para poder amá-Lo. [“Amém”]

40                Mas também você sabe que você precisa ter um entendimento correto da Sua Palavra, porque para que você ame a Deus de todo o entendimento você também precisa ter um conhecimento da Palavra para essa hora, [“Amém”] você não irá servir a Deus, você não irá amar a Deus de todo entendimento, se o entendimento e o conhecimento que você tiver for de uma era passada. Você tem que ter o entendimento da Palavra para essa hora, para esse dia.

41                Enfim, depois Jesus disse: “O segundo mandamento semelhante a este é amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. “Amar ao teu próximo como a ti mesmo”. Esse mandamento é conhecido aí fora como “a regra dourada”. Eles também chamam isso de “ética da reciprocidade” ou “regra fundamental”, é um código de ética universal.

42                “O que é isso irmão Diógenes?” Ou seja, todas as religiões do mundo praticam esse mandamento, todas. Você vai encontrar inclusive esse código de ética – “faça ao próximo aquilo que você gostaria que fizessem a você” – você encontrará isso nas filosofias, nas religiões antigas da Mesopotâmia, no Antigo Egito, na Grécia. No código de Hamurábi, o irmão Edson aqui deve saber disso muito bem, lá no século 18 a.C., você encontrará esse mandamento lá. Esse é uma espécie de mandamento que é seguido por todas as religiões.

43                E eu estava fazendo uma pesquisa essa semana e encontrei esse detalhe que eu anotei aqui, algo que até então eu desconhecia. Existe um parlamento mundial das religiões onde todas as religiões do mundo se reúnem, e “Em 1993”, (escute isso) “o Parlamento Mundial das Religiões, através da Declaração para uma Ética Mundial, proclamou que a Regra de Ouro (de amar ao próximo como a si mesmo) é o princípio comum da grande maioria das religiões. (Ou seja, todas as religiões do mundo escolheram essa regra fundamental para nortear ou para representar todo o seu pensamento moral, o seu ideal) A declaração inicial, que continha a frase ‘devemos tratar os outros como queremos que os outros nos tratem’, foi assinada por 143 líderes reconhecidos de todas as principais religiões do mundo”.

44                Ou seja, todas as religiões do mundo tem essa regra como a sua regra de ética fundamental, todas as religiões praticam isso. E entre esses líderes que estavam lá presentes aqui consta apenas a lista de alguns dos seus principais representantes, de todas as tradições religiosas: o Bramanismo, Brahma Kumaris, Budismo, Cristianismo (quer dizer que algum padre ou algum pastor, um líder cristão qualquer representou o cristianismo e aceitou esse mandamento como uma regra fundamental), Hinduísmo, Xamanismo, Islamismo, Jainismo, Judaísmo, Indigenismo, Neopaganismo, (eu sinceramente nem sabia que existia uma religião com esse nome; é algum tipo de religião) Sikhismo, Taoísmo, Teosofia, Universalismo Unitário e Zoroastrianismo. E também poderíamos incluir o espiritismo e várias outras religiões; todas elas tem esse mandamento como o seu mandamento de ética e de moral... todas as religiões cultivam este mandamento de amar ao próximo como a si mesmo.

45                Eu anotei aqui algumas frases que cada uma dessa religiões citam e você vai ver que cada uma cita essa mesma mensagem mas com suas próprias palavras, conservando porém a mesma ideia central.

46                O zoroastrismo ensina:
Aquela natureza só é boa quando não faz ao outro aquilo que não é bom para ela própria – (Dadistan-i-Dinik 94:5)

47                No judaísmo, no livro do Talmude é dito lá:
O que é odioso para ti, não o faças ao próximo. Esta é toda lei, o resto é comentário (Talmude - Shabbat 31ª)
Isso foi escrito por Hilel que foi o mestre de Gamaliel e que foi o mestre do apóstolo Paulo; então Paulo deveria conhecer muito bem o Talmude. Deveria saber muito bem disso. Ele mesmo disse que toda a lei se resume nesse mandamento: Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Gálatas 6:14) Então isso também resume todo o judaísmo, toda a lei. Também vemos isso em Levítico 19:8, 34.

48                Confúcio, o confucionismo também pregava isso. Confúcio dizia:
Não façais aos outros aquilo que não quereis que vos façam.

49                O islamismo, Maomé também ensinou isto. Em um dos livros sobre o islamismo você vai encontrar isso:
Nenhum de nós é um crente até que deseje a seu irmão aquilo que deseja para si mesmo – (Sunnah).

50                O budismo, sim, Buda também ensinou isso. Ele disse:
Não atormentes o próximo com o que te aflige (Udana-Varga 5:18)

51                E o Hinduísmo:
Esta é a suma do dever: não faças aos outros aquilo que se a ti for feito, te causará dor (Isso está no Mahabharata 5:15:17, um dos principais vedas hindus)

52                Enfim, todas as religiões do mundo ensinam isso: “Não faça ao próximo aquilo que não queres que te façam” ou “ande ou faça ao próximo aquilo que gostaria que fizessem a ti”.

53                Porém depois que Jesus cita este segundo mandamento Ele vai dizer assim: “Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. Ou seja, isso sintetiza tudo que está na lei, no antigo pacto; você pode resumir toda a lei com estes dois mandamentos e principalmente este último, “Amarás ao próximo como a ti mesmo”.

54                Só que lá em Lucas 16:16 Jesus vai nos dizer algo muito importante. Ele diz assim:
A lei e os profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo o homem se esforça por entrar nele.

55                Então veja, foi feito a Jesus uma pergunta no tocante à lei, e então referindo-se à lei Ele disse: “Isso resume toda a lei e os profetas: ‘ame ao próximo como a ti mesmo’,” mas depois Ele diz “mas a lei e os profetas vigoraram até João”. Isso quer dizer que essa lei sintetiza um pacto, mas depois Ele diz que um outro pacto estava começando, porque Ele disse que o evangelho do reino estava sendo pregado.

56                E então para este evangelho do reino nós vamos ver que Jesus nos deu um outro mandamento que Ele chamou de “novo”, “novo mandamento”. Você vai ver isso lá em João 13:34, onde lá diz assim:
Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.

57                Quando Jesus disse aqui “novo mandamento”, o que Ele está dizendo na verdade é que esse novo mandamento não é mais um mas sim um substituto, uma substituição, porque aquele mandamento de amar ao próximo como a si mesmo durou enquanto a lei estava em vigor, e ela esteve em vigor até João, o que significa dizer que nos dias de João esse pacto já estava cumprido.

58                O que Jesus está dizendo aqui agora para você é que Ele não quer mais que você ame ao próximo como a si mesmo. Isso acabou, isso era para a lei. Deixe isso para os budistas, deixe isso para os católicos, deixe isso para os islâmicos, deixe isso para os confucionistas, ou para os taoístas... porque todos eles dizem isso.

59                Agora Jesus está dizendo: “Eu vos dou um novo mandamento”. E este novo mandamento é uma substituição, porque este mandamento de amar o próximo como a si mesmo era falho, como a própria lei era falha. Você vai ver que lá em Hebreus 7:19, diz que a lei jamais aperfeiçoou coisa alguma, ou seja, a lei tinha defeitos, tinha falhas. E essa coisa de você amar ao próximo como a si mesmo é falho.

60                Amar ao próximo como a si mesmo significa que você tem que amar ao outro com a mesma medida com que você ama a si mesmo; o que significa também dizer que se você tiver pouco amor por si próprio você vai demonstrar pouco amor ao outro, não é verdade? Amar o próximo como a si mesmo também significa amar da tua maneira, do teu jeito, porque esse tipo de amor está condicionado ao tipo de consideração que você irá ter por si próprio.

61                E agora Jesus está dizendo: “Eu não quero mais que você faça isso. Não quero mais que você ame ao próximo do teu jeito. Eu agora quero que você ame ao próximo como Eu te amei. Eu quero que você ame do Meu jeito e da Minha maneira”. [“Amém”]

62                E eu quero dizer para você uma coisa, eu estudei todos os livros de religião. Eu li sobre Buda, li Confúcio, li sobre Krishna, etc, e eu vou dizer para você, nenhum desses criadores de religião disse alguma vez: “Ame ao próximo como eu te amei”. Maomé nunca disse isso aos seus discípulos; Buda nunca disse isso; Lao Tsé nunca disse isso, Confúcio nunca disse isso. Só Jesus disse isso. É isso que torna o cristianismo diferente de todas as outras religiões. [“Amém”]


64                Se você quer ser um simples religioso ame ao próximo da maneira como os religiosos amam. Mas Jesus disse: “Se você Me ama, você vai amar como Eu amei”. [“Amém”] E o profeta nos ensinou que nós temos que ser cristãos e a palavra “cristão” significa “semelhante a Cristo”, então se você quer ser semelhante a Cristo você vai ter que amar não mais como você amava, ou como os religiosos amam, mas da maneira como Ele te ama, e como Ele te amou e como Ele continua te amando.

65                Então veja, esse é o novo mandamento, que é uma substituição. E lá em João 15:12 você vai ver que Jesus vai repetir este mandamento e a partir dali Ele vai mostrar uma forma para entendermos de que maneira que Ele nos amou. Ele diz assim: “O Meu mandamento é este, que vos amei uns aos outros assim como Eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos”.

66                Então se nós temos que amar ao próximo como Jesus nos amou nós precisamos saber qual foi o tipo de amor com que Ele nos amou, porque Ele nos deu um modelo.

67                Ontem nós entendemos no nosso estudo que temos que manifestar que somos filhos de Deus através da nossa obediência, assim como Jesus, que como Filho de Deus, nos deu um modelo e foi obediente ao Pai; então nós temos aqui agora um modelo desse novo mandamento. Ele disse: “Ame como Eu te amei”. Então para nós amarmos da maneira como Jesus nos amou nós precisamos saber de que forma que Ele nos amou, porque esse é o modelo.

68                Existem algumas características. Você que é um leitor da Bíblia você pode ver algumas. Eu vou aqui listar algumas, mas talvez você que conhece a Bíblia pode depois continuar estudando e encontrar outras características além destas que eu vou citar aqui. Mas estas são aquelas que eu conto como principais ou básicas. Se nós queremos ser como Cristo, se nós não queremos mais ser um simples religioso, se nós não queremos mais praticar esse amor falho que eles chamam de “regra dourada” de amar ao próximo apenas como a nós mesmos, da nossa maneira, mas amar da maneira como Jesus nos amou, então precisamos saber como que Ele nos amou.

69                E aqui nessa primeira palavra que nós lemos diz que Jesus devotou Sua vida a nós. O que significa dizer que Jesus nos amou com um amor sacrificial. 1 João 3:16 diz:
Nisto conhecemos o amor: que cristo deu sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. [“Amém”]
Então assim como Jesus Se sacrificou por nós, devemos também nos sacrificar pelos nossos irmãos.

70                Jesus nos amou mesmo nós sendo Seus inimigos, e agora Jesus está dizendo: “Vá e faça o mesmo. Ame aquele que você sabe que não te ama. Ame aquele que você sabe que é teu inimigo”.

71                Em Romanos 5:6-7 o apóstolo Paulo diz:
Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o Seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.

72                 Então aqui isso nos mostra que você tem que amar até mesmo aqueles que talvez você até pense que não merece o teu amor. Saiba que você também não merecia o amor de Cristo, mas Ele te amou mesmo assim, e agora Ele está dizendo: “Vá e faça o mesmo. Ame aqueles que você acha que não merecem o teu amor”.

73                Há uma palavra do irmão Branham que eu desejo ler de seu sermão “O Cego Bartimeu” (30/03/1960) § 24, Tulsa, Oklahoma, EUA. Creio que nós não temos esse sermão traduzido; o irmão Branham diz assim:
Sabe, como um servo de Deus, você deveria prestar atenção ao que você está fazendo, porque vocês são epístolas escritas, lidas por todos os homens. Vocês cristãos, sempre estejam dispostos a dar uma mão ou de fazer algo para ajudar alguém para tornar a vida um pouco mais agradável para eles como eles são... Você diz: “Bem, eu não possuo nenhum dom de cura”. Você não precisa ter. Pelo menos ofereça algo. Ofereça uma oração. Faça alguma coisa. Faça-os sentir... Faça o melhor que puder por eles, de qualquer maneira. Nunca vire um ombro, um ombro frio, para qualquer um, não importa o que seja, mesmo que eles tenham te maltratado. [“Amém”] Faça-o de qualquer maneira. Se você não puder fazê-lo de seu coração, então você deve vir ao altar e ficar até que o Espírito entre em você para que a partir do seu coração, você possa amar aqueles que não te amam. [“Amém”] Assim é quando Deus irá responder a sua oração, pois enquanto não houver nada em seu coração... “Se eu conceber iniqüidade no meu coração, então Deus não me ouvirá”. Isso é o que Davi disse, e isso é verdade. Ele não te ouvirá.

74                Então aqui o profeta está dizendo: “Ame aqueles que te maltrataram”. Ame até mesmo aqueles que talvez você saiba que tenham te entregado para Satanás; ame-os, interceda por eles. O irmão Branham disse que nós pecamos mil vezes ao dia. Então quem sabe quantas vezes nesses mil vezes em que pecamos, nós não tenhamos, digamos assim, maltratado a Jesus também? Em algum gesto, em alguma atitude, em alguma palavra. E Ele está dizendo: “Ame ao próximo como Eu te amei”. Você também pode ter maltratado a Jesus ao longo do dia, mas mesmo assim Ele te ama e agora Ele está dizendo “Vá e faça o mesmo”. Ame aqueles que te maltratam, ame aqueles que te perseguem, que te criticam.

75                Um outro sermão do irmão Branham, “Aquele Dia no Calvário §§ 76-79, o irmão Branham diz assim:
Agora, o que devemos fazer. Agora, a primeira coisa que eu quero dizer é: Jesus nunca viveu para Si mesmo. A Sua vida foi gasta para outros. Isto é perfeitamente vida eterna. Quando você diz que vai à igreja e você faz boas coisas, isto é bom. Mas quando você vive a sua vida para si mesmo, você não tem vida eterna. Vida eterna é viver para os outros. Isto foi provado quando chegou o Cordeiro de Deus. Ele viveu e teve vida eterna porque Ele não viveu para Si mesmo. Ele viveu para os outros. E você recebe vida eterna recebendo aquele dia, e você não vive mais para si mesmo. Você vive para os outros. Alguém disse: “Como você suporta e deixa qualquer um te chamar de tantos nomes feios?” Você não vive para si mesmo. Você vive para os outros para que você possa salvar aquele homem. Vocês se tornam filhos; e o problema disto é que a igreja tem se esquecido que é filha. Vocês são filhos. Vocês estão tomando o lugar de Cristo. Vocês são filhos; então não vivam para si mesmos, vivam para os outros. [“Amém”] “Bem, irmão Branham, eu posso viver para este irmão porque ele é certamente um bom homem”. Não é isto. Viva para aquele homem que te odeia. (Porque se você fizer isso você estará amando como Jesus te amou; porque muitas vezes no passado em nossa ignorância nós podemos ter odiado a Deus e Sua Palavra, pelo fato de que Ela feria o estilo de vida e de pensamento que nós tínhamos, quem sabe sendo nós até mesmo um perseguidor Dela, sendo um crítico Dela. E mesmo assim Deus tem sido tolerante, foi paciente conosco. E agora ele está dizendo para ser paciente, seja tolerante com aqueles que estão te criticando, que estão te perseguindo. Ame aqueles que te odeiam, porque Jesus fez o mesmo por você. “Ame como Eu te amei. Ame da Minha maneira”) Viva para aquela pessoa que te mataria se ela pudesse. (Veja, um religioso não pode fazer isso; um islâmico não faz isso, mas se você é um cristão você vai fazer isso) [“Amém”] Foi isto o que eles fizeram com Ele. Eles O mataram, e Ele morreu para que Ele pudesse salvá-los. Isto é vida eterna. Quando você tem aquilo em seu peito, você estará encarando o Céu então. Mas você sacrifica as suas próprias coisas. As entrega assim como a ovelha dá a sua lã. Você olha em direção ao Calvário.

76                Uma outra característica desse amor de Cristo por nós e que nós devemos copiar e imitar, é que nós sabemos que Jesus nos amou com um amor cobridor, ou seja, Ele cobre nossas ofensas, nossas falhas, nossos pecados. E hoje Ele está lhe dizendo para fazer a mesma coisa. Cubra, cubra a falha do teu irmão. O irmão Branham disse algo muito interessante; ele disse na mensagem “Inspiração”:
Quando você vê um irmão ou irmã que falha, nunca repasse aquilo para ninguém. [“Amém”] Segure aquilo contigo e ore por aquela pessoa. [“Amém”]

77                Jesus pagou pelos teus pecados; Ele apagou o teu passado da Sua memória e da Sua lembrança, e Ele quer agora que você faça o mesmo. Ele não quer que você também fique lembrando do pecado dos outros, do passado dos outros, quando o teu próprio passado está apagado.

78                Nós também temos que amar ao próximo porque Jesus fez um juramento para Si mesmo, de que Ele nos amaria e nos salvaria a todo custo. Então se Ele apagou os nossos pecados e se Ele não possui mais nenhuma recordação do nosso passado, isso quer dizer que nós devemos fazer o mesmo. Não devemos ficar colocando os olhos nos erros e nas falhas dos nossos irmãos, porque Jesus mesmo não faz isso conosco, embora venhamos a cometer erros e falhamos. O Seu Sangue está cobrindo a nossa nudez, os nossos pecados. E quando Ele olha para nós Ele nos vê como pessoas justas que nunca cometeram pecado algum. Não que nós tenhamos justiça por nós mesmos, mas pela Sua fé que Ele nos deu e pelo Seu sacrifício Ele nos tornou justos. Deus olha para nós e não tem lembrança do passado. Mas Ele aqui está dizendo que esse é o amor que Ele tem para com você e Ele quer que agora você vá e faça o mesmo. [“Amém”]

79                Em uma mensagem do irmão Branham chamada Hebreus Capítulo 7 - Parte I (15/09/1957):
É para Cristo que Deus olha, não para você. É Cristo. Então, se não há falha Nele, como pode haver falha? Como Ele pode encontrar falha quando você está morto e sua vida está escondida em Cristo, através de Deus, selada pelo Espírito Santo? “Aquele que é nascido de Deus não comete pecado, (ou seja, não vive na prática do pecado; nós cometemos pecados, nós falhamos, mas quando a Palavra diz que um filho não comete pecado significa que ele não vive na prática do pecado. Se você é um herdeiro de Deus, se você é um filho eleito e predestinado de Deus, você não vai viver na prática do pecado) pois não pode pecar.” Como ele pode pecar quando um Sacrifício perfeito está posicionado em seu lugar? Deus não olha para mim; Ele olha para Cristo; porque nós estamos em Cristo.
80                O apóstolo Pedro disse em 1 Pedro 4:8:
Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados. [“É verdade”]
81                O amor cobre. Você lembra de Noé quando se embriagou? A Palavra diz que um dos seus filhos, Cam, viu o seu pai nu e embriagado e ao invés de ir lá e cobrir a nudez de seu pai ele foi correr e contar para os outros irmãos, Sem e Jafé. As Escrituras dizem que estes outros dois filhos de Noé foram até o seu pai, e de costas para não ver a nudez de seu pai, cada um segurou a ponta de uma capa e jogaram para cobrir a sua nudez.

82                Nudez na Bíblia simboliza pecado. E a Palavra nos mostra que quem ama faz isso. A Palavra diz que o amor cobre multidões de pecados. Quem ama cobre, quem ama abafa, [“Amém”] quem ama esconde; [“Amém”] agora, quem não ama descobre, quem não ama desvela. E Jesus não tem feito isso com você; Deus tem cobrido os teus erros; Deus tem cobrido as tuas falhas. [“Amém”] Ele tem te amado assim e tem dito a você: “Ame como Eu tenho te amado”. Diga “Graças a Deus”. [“Graças a Deus”].

83                Um outro sermão do irmão Branham chamado “Desde Então” (15/04/1961) §§ 26-27, o profeta diz assim:
A força mais poderosa no mundo não está em falar em línguas, ou interpretar línguas, ou ser honrado por Deus para ser um ministro, ou para ser um evangelista, ou para ser um profeta; a arma mais poderosa que eu já encontrei na minha vida é o amor. [“Amém”] (e essa é a ponta da pirâmide, onde todos nós devemos buscar para que sejamos perfeitos) Isso fará... O amor phileo, cuja palavra grega vem de amizade, como você tem por sua esposa. Há uma diferença. Isso fará uma mãe por esse bebê, correr através de um fogo ardente. A sua vida não significa nada. Isso é phileo. O que fará o ágape (Vê?), o amor divino? [“Aleluia”] Devemos amar, divinamente amar uns aos outros. (Como Ele nos amou) Então você não vê o erro do seu irmão. (Porque Jesus não vê os teus erros, apesar de todos nós pecarmos e errarmos, mas Jesus não enxerga isso, e se você ama como Ele você também não vai ver) Se ele comete um erro, você nunca, você olhará por cima disso, (Você vai ignorar isso) e você o amará de qualquer maneira. Vê? É isso aí. Amar aqueles que te amam. Então não faz o pecador a mesma coisa? Mas ame aqueles que não te amam. Isso é o que mostra que o Espírito de Deus está em você, porque Ele amou você quando você era Seu inimigo. E Ele amou você. E se o Espírito está em você, isso fará você amar o seu inimigo, como você ama ao seu amigo.
84                Então esse é o amor que Deus tem por nós, é um amor paciente; Jesus tem sido paciente conosco, apesar de nossos erros e de nossas rebeldias. Sim, muitas vezes fazemos coisas sem consultá-Lo e a Palavra diz que Deus não Se agrada disso. Em Isaías diz que temos que invocar a Deus e fazer consultas a Ele. “Ai dos filhos rebeldes que fazem planos sem Me consultar”.

85                Nós muitas vezes fazemos isso, mas Deus tem sido paciente e nos amado da mesma forma e Ele está dizendo: “Vá e faça o mesmo”. Ele tem sido tolerante com os nossos erros e com as nossas falhas. E Ele está dizendo para você ser tolerante, seja paciente com o teu irmão, seja paciente com algum membro da tua família que talvez tenha feito queixas sobre você, e que talvez tenha te criticado e te perseguido; seja tolerante.

86                Jesus não tem nos imputado pecado, Ele não tem imputado defeitos em nós e agora Ele está dizendo para você ir e fazer o mesmo.

87                Uma outra característica do amor de Cristo por nós é que Ele tem feito intercessões; Ele intercedeu então também devemos interceder. Devemos também orar.

88                Uma outra característica é que Jesus carregou as nossos fardos e Ele o faz até hoje. Em Gálatas 6:2 Paulo disse:
Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.

89                O irmão Branham disse que aquelas pessoas que agem assim são pessoas diferentes porque você ama com um amor de Cristo; porque você se torna um crente semelhante a Cristo, um cristão.

90                Eu vou encerrar essa mensagem com essa outra palavra do irmão Branham com a mensagem “Adoção - 2 ª Parte – Manifestação dos Filhos de Deus” (18/05/1960) § 24:
        Um homem que está em Cristo, com o Espírito Santo, pode suportar um homem quando ele está errado; longanimidade, bondade, paciência. Ele é dócil, humilde, fiel, cheio do Espírito, [“Amém”] nunca negativo, sempre positivo. Ele é uma pessoa diferente. (Diga “graças a Deus”) [“Graças a Deus”]
91       Este é o amor que nós temos que ter, aquele amor que Paulo disse que excede o entendimento do homem natural. É este o tipo de amor que Deus tem por nós, e este é o amor que devemos devotar para os nossos irmãos e para todos aqueles que nos amam ou que não nos amam. Este é o novo mandamento, este é o mandamento que você tem que seguir para que você prove que você é um filho de Deus manifestado, quando você ama não como os religiosos amam que é da maneira deles, mas da maneira como Jesus nos amou. [“Amém”] Eu deixo essa simples mensagem para os irmãos. Se coloquem de pé. Vamos orar.

92                Senhor Jesus Cristo, nos Te damos graças Pai querido, por sabermos deste mandamento, e sabemos Senhor que Tu estás fazendo uma obra já há dois mil anos, uma obra-prima, Pai, e que Tu vens aperfeiçoando essa obra dia após dia através da Tua Palavra. Senhor Jesus Cristo, este é o Teu novo mandamento e não é velho porque o velho já foi vencido e foi substituído por esse. Senhor Jesus Cristo, que este Espírito esteja em nossos corações, e que nós possamos da mesma forma como Tu nos amaste, Senhor, que nós possamos amar aos nossos irmãos e todos aqueles que talvez não nos ame porque este foi o amor que Tu teve para conosco. Tu tiveste um amor cobridor, ajude-nos a fazer isso, Senhor, por mais difícil que seja, Senhor, pois este é um amor que requer aprendizagem; ensina-nos, Senhor, a termos este amor, a termos este sentimento, coloque este Espírito, oh Pai, em nossos corações, para que possamos ser pacientes, como Tu tens sido paciente conosco, para que sejamos tolerantes como Tu tens sido tolerantes para conosco. No Nome de Jesus Cristo, Senhor, que Tu possas fazer esta obra em nossos corações, em nossas mentes, para que possamos ser filhos Teus amadurecidos, cheios da Tua graça, cheios do Teu poder. É o que nós Te pedimos e Te agradecemos, no Nome de Jesus Cristo. Amém. Graças a Deus.


Esta mensagem intitulada “O Novo Mandamento” foi pregada pelo irmão Diógenes Dornelles, em 23 de junho de 2013, domingo de manhã, em Canoas-RS (Duração: 53 min.).




http://diogenestraducoes.webnode.com.br



[1] Mateus 6:33
[2] Mateus 6:19-21
[3] Gálatas 6:14

Nenhum comentário:

Postar um comentário