sábado, 7 de maio de 2016

Os Empecilhos Para a Plena Adoção

Os Empecilhos Para a Plena Adoção

17 de abril de 2016

Diógenes Dornelles


Gálatas 4:1-7
Digo, pois, que todo o tempo que o herdeiro é menino em nada difere do servo, ainda que seja senhor de tudo; mas está debaixo de tutores e curadores até ao tempo determinado pelo pai. Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos primeiros rudimentos do mundo. Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou Seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei, para remir os que estavam debaixo da Lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de Seu Filho, que clama: Aba, Pai. Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo.

Aqui Paulo está dizendo que durante todo o tempo em que Israel esteve debaixo da Lei, os judeus estavam sendo tratados como os meninos dos senhores que são educados por meio de tutores e curadores. A palavra “tutores” vem do grego “epitropos” que significa “administrador”, “gerente”, “agente”. Normalmente um tutor podia ser um escravo ou mesmo um liberto. Eles cuidavam dos filhos do seu senhor e os treinavam e instruíam nos negócios do seu pai. Já “curadores” quer dizer “mordomo”, “supervisor”. O herdeiro estava sob o governo dele até o tempo determinado pelo pai, quando então se apossava da herança. O momento que o pai escolhia para dar ao seu filho a sua parte da propriedade geralmente era quando o filho completava vinte e um anos de idade, variando, é claro, de um país para o outro. Até que o filho atingisse a sua maioridade, ele era tratado como qualquer um dos seus demais servos. Ao ser adotado como filho oficialmente, seu pai lhe dava autorização para representá-lo e cuidar dos seus negócios.

Então Paulo está dizendo aos gálatas que os filhos de Israel só receberam a oportunidade de atuarem como filhos de Deus realmente, quando o próprio Espírito Santo veio sobre eles após o término da Lei. Agora os judeus não precisariam mais viver submetidos às ordenanças da Lei que nunca puderam aperfeiçoar ninguém. Antes que a fé da graça viesse, era a Lei que conduzia o judeu à disciplina, que servia como uma espécie de aio. Essa foi uma outra figura que Paulo usou para tipificar o papel da Lei mosaica para Israel.

Gálatas 3:23-24
Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da Lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a Lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados.

Ninguém alcançava a justificação pelo cumprimento das ordenanças da Lei. Somente a fé em Cristo hoje é que pode proporcionar isso. A palavra “aio” que Paulo usou aqui vem do grego “paidagōgos”, de onde se originou também a palavra “pedagogo”. No passado um aio era um escravo ou liberto que cuidava dos meninos. Eles acompanhavam os filhos até as escolas públicas, o que significa que o aio não instruía os filhos exatamente, mas ele conduzia-os até o seu instrutor e professor. Portanto o dever do aio não era de instruir, mas de apenas vigiar os meninos, para contê-los do mal e da tentação e conduzi-los às escolas, onde eles podiam receber a sua instrução. O aio podia também repreender e até castigar o menino caso ele tentasse fugir da escola ou de não cumprir com os seus deveres. É essa figura que Paulo tenta usar aqui. A Lei não instruía exatamente um filho de Deus, mas servia apenas para preparar estes filhos para levá-los até Aquele que um dia seria o seu Instrutor, O qual é o Espírito Santo. Quando a graça chegou, os judeus não precisariam mais ficar submetidos à Lei, porque agora o Espírito Santo lhes instruiria no caminho em que eles deveriam andar. Paulo tentou primeiro mostrar aos judeus que o verdadeiro Instrutor havia chegado, mas como eles não quiseram, ele então voltou-se para os gentios.

A Adoção dos Filhos de Deus

No entanto, quando o irmão Branham citava essa Escritura e outras que tratam da adoção, seu foco se detinha mais em explicar sobre como ocorria o processo da adoção de um filho após ter passado pela instrução de seu tutor ou curador. Ele afirmava que os tutores e curadores hoje seriam uma figura do próprio Espírito Santo educando e instruindo a Igreja até que Ela atingisse a sua maioridade, que é quando ocorre a adoção. Com isso o irmão Branham ensinava que até que um filho de Deus passe pela sua adoção, ele não poderá receber a Sua herança. Ele ensinou isso em vários sermões, em especial em alguns que levavam o título de “A Ele Ouvi”. Foram ao todo 20 sermões pregados com este mesmo nome.

Após o filho ser aprovado ele era submetido a uma cerimônia pública a fim de ser adotado. Aquele filho já nascia como herdeiro, mas ele não poderia assumir ou ser posicionado como tal até que o seu caráter fosse provado. Depois de ser adotado como um herdeiro legal, o filho possuía tantos poderes como seu pai tinha. E da mesma maneira, cada filho de Deus nascido de novo pelo Espírito Santo deve ser colocado posicionalmente no Corpo de Cristo para assumir a sua herdade junto com o seu Irmão mais velho.

A Ele Ouvi (26/01/1958) § 24 – sem tradução
Agora, se este filho fosse obediente, havia uma cerimônia a ser feita, quando o filho se tornava amadurecido. Eles levavam para fora a um lugar público... Ouça com atenção; não perca isto. Observe a Escritura. Eles levavam o filho para fora em um lugar público, colocavam um manto sobre ele, um manto real, e eles tinham uma cerimônia. E era a cerimônia de adoção. O filho que tinha sido nascido na família, tornava-se posicionado pela adoção na família. E depois disso, o nome do menino era tão bom em um cheque como o de seu pai era. Ele era herdeiro de todas as coisas. Ele podia tirar; ele podia colocar; ele podia demitir; ele podia contratar. Ele podia fazer o que ele quisesse, porque a cerimônia de adoção tinha sido feita sobre o seu filho, e ele estava vestido e foi criado em ordem. Agora, aí é onde a igreja deveria estar hoje. Jesus disse: “Estas coisas que Eu faço, vós também as fareis. Se pedirdes alguma coisa em Meu Nome, Eu o farei”. Por que temos medo disso? Qual é o problema? Se Cristo nos vestiu com o Espírito Santo, e fomos adotados na família depois de sermos nascidos de novo, e fomos batizados no Corpo pelo Espírito Santo, se isso é um verdadeiro testemunho de Deus, peça o que quiseres e isso será feito a você. Então nós ficamos assim, dizendo: “Oh, bem, isso era outra coisa”.

Aqui o irmão Branham nos deixa entender que um filho que experimentou não somente o novo nascimento, mas que recebeu o Espírito de adoção de filho fará as mesmas obras que Cristo fez, pois ele está vestido com o mesmo manto real do Espírito em que o Filho de Deus está. Este filho se torna então numa verdadeira testemunha de Sua Palavra.

A Ele Ouvi (19/05/1957) § 39 – sem tradução
Agora, eu quero que você observe. Que coisa linda, quando este filho foi adotado, e a cerimônia foi dita, e as pessoas estavam ali para testemunhar, então esse pai adotava o filho em sua própria família, para a qual ele nasceu... Vê agora? Você nasce, quando você é nascido de novo no Espírito de Deus, então você é adotado ou colocado no corpo de Cristo, posicionalmente.

Adoção 3 (22/05/1960) § 151
Porque não recebestes o espírito de escravidão para novamente estardes em temor; mas recebestes o espírito de... [A congregação diz “adoção” -Ed.] Agora, depois que você é adotado, tudo bem, depois que você é adotado, você é colocado; então entenda, depois que a cerimônia é dita e você é colocado no corpo corretamente. Você é um filho, com certeza, uma filha; quando você é nascido de novo você é... Esse – esse é o seu nascimento. Mas agora você está colocado posicionalmente.

Portanto todo aquele que nasce de novo na família de Deus tem a promessa do Pai de encontrar todos os céus abertos para ele, e aqueles que esperam certamente herdarão as promessas.

A Ele Ouvi (15/12/1956) § 16 – sem tradução
Qualquer que é nascido de novo tem – todos os céus estão abertos para ele.

Também todo aquele que nasceu do Espírito de Deus deve de receber a plena adoção que resultará na Vida Eterna e jamais há de perecer.

A Ele Ouvi (25/01/1957) § 11 – sem tradução
Ora, quando um homem é nascido de novo do Espírito de Deus, ele tem a Vida Eterna e imortal, e nunca perecerá.

E ninguém pertence à família de Deus só porque pertenceu desde pequeno a uma congregação específica. Alguém só pode ser filho de Deus por nascer na Igreja de Deus.

A Ele Ouvi (07/08/1957) § 29 – sem tradução
Eu estou com quarenta e oito anos de idade. Nunca fui convidado a se juntar à família Branham. Por quê? Eu nasci na família Branham. Eu me tornei um Branham por nascimento. É dessa maneira que nos tornamos um filho de Deus. Não é pela metodista, presbiteriana, nem anglicana, ou pentecostal, nazarenos, peregrinos da santidade. Nós nascemos pelo Espírito de Deus na igreja do Deus vivo. Certamente que é.

A Adoção do Filho de Deus

Jesus também precisou passar por uma aprovação antes de ser adotado pelo Seu Pai. Segundo o irmão Branham, esta cerimônia de adoção ocorreu no monte da transfiguração onde os apóstolos Pedro, Tiago e João ouviram uma Voz do céu que dizia: “Este é o Meu Filho amado em Quem Me comprazo; a Ele ouvi”. Porém havia ainda um último teste de obediência que Jesus precisou vencer que foi morrer na cruz do Calvário. Mas quando Ele disse aos discípulos após ter ressuscitado: “Eis que Me é dado todo o poder no céu e na terra”, essa era a prova de que a Sua plena adoção estava consumada.

A Ele Ouvi (19/05/1957) § 40 – sem tradução
Agora observe. Deus nunca fez nada que pedisse ao homem para fazer, senão o que Ele mesmo fez. Seu Filho, quando Ele nasceu aqui na terra, Ele era um Filho obediente. Cada passo era para o Pai. Tudo o que Ele fez foi para glorificar a Deus. E nós vimos Deus em Cristo. É isso mesmo? “Ninguém jamais tem visto o Pai, em momento algum, mas o Filho unigênito O declarou”. Cada movimento, cada ação, tudo o que Cristo fez foi Deus operando Nele. Você entende isso agora? Agora observe o que acontece. Então Deus leva o Filho depois de uma vida longa, pouco antes do Calvário, e levou-O a um alto monte em um lugar público. Ele trouxe as testemunhas celestiais para baixo. Ele trouxe as testemunhas terrenas para cima. E lá Deus tomou Seu filho, e quando eles olharam para cima, eles viram uma nuvem que os cobriu. E as vestes de Jesus brilhavam como o sol no meio dia. O que foi isso? Deus colocou um manto sobre Ele, assim como é dito na idade da adoção. Ele vestiu-O numa condição glorificada. Não é de admirar que Ele dissesse: “Todos os poderes nos céus e na terra são dados às Minhas mãos”. Ele O vestiu e O colocou. E então Ele disse: “Este é o Meu Filho amado, a Ele ouvi”. Então Ele teve os poderes do céu e da terra que foram entregues em Suas mãos.

Com estas palavras do irmão Branham, podemos concluir que a postura que Jesus teve como um Filho adotado deve ser o mesmo que toda a Igreja deve de manifestar. Assim como Jesus, a Noiva de Cristo deve igualmente ser obediente. Cada passo que Ela der terá que ser para o Pai. Tudo que Ela fizer terá que ser com o único objetivo de glorificar a Deus; e como Deus antes pôde ser visto em Seu Filho, agora Ele deve ser visto em Sua Igreja, pois cada movimento, cada ação, tudo o que Ela fizer deve de ser o próprio Deus operando através Dela.

O Espírito Santo é o Tutor da Nossa Adoção

O apóstolo Paulo disse que aqueles que são nascidos do Espírito de Deus não atuam mais como servos ou escravos, porque o próprio Espírito que lhes guia em todas as coisas também outorga a eles a adoção como filhos.

Romanos 8:14-15
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.

Foi baseando-se nas palavras de Paulo, que disse que os filhos de Deus são guiados pelo Seu próprio Espírito, que o irmão Branham afirmou que todo aquele que alega ser um filho de Deus necessita então buscar ser instruído por Ele, pois é a Sua instrução que lhe permitirá ser aperfeiçoado em seu caráter e tomar posse da sua herança. Como dissemos, o ensino do irmão Branham é de que o Espírito Santo é o Tutor que capacitará cada filho de Deus a passar pelo processo da adoção.

A Ele Ouvi (09/02/1958) § 23 – sem tradução
Assim, pois, o pai, a fim de obter este grande filho seu que ele amava... Ele tinha negócios a ser feito, então ele conseguia um tutor, um instrutor sobre os seus filhos. E ele procurava pelos lugares até encontrar o melhor homem que ele pudesse encontrar, porque a educação do seu filho, e o futuro do seu filho dependia do tipo de treinamento que a criança tinha. E é dessa maneira que é hoje no Reino de Deus, que quando somos nascidos no Reino de Deus, Deus procurava o melhor Tutor que Ele poderia encontrar para a Igreja, e esse era o Espírito Santo.

Veja portanto que o futuro do crente dependerá do seu caráter e do tipo de treinamento ao qual ele será submetido. Agora, o Espírito Santo nunca irá instruir um filho de Deus com doutrinas de homens; tampouco o guiará para que seja escravo de homens ou de seus sistemas. Este Tutor, que não é outro senão Deus mesmo, o conduzirá para o aperfeiçoamento de seu caráter e à plena adoção que será consumada no dia do Arrebatamento. Este Tutor instruirá a Igreja a crer no sobrenatural e nas coisas espirituais de Deus.

E Deus faz o mesmo com os Seus filhos. Quando um homem é nascido no Corpo do Senhor Jesus, e torna-se filho de Deus, Deus tem procurado nos céus pelo melhor Tutor que Ele conhece para colocar sobre os Seus filhos. E não é um bispo, mas foi o Espírito Santo que Deus colocou sobre a Sua Igreja para instruir a Sua Igreja a crer nas coisas espirituais e da obra sobrenatural de Deus. Ele não colocaria um bispo sobre a Sua Igreja que não acredita nos dias de... fogo... que os dias dos milagres passaram e que todo o sobrenatural acabou. Deus não faria isso. E o Espírito Santo foi enviado para governar e guiar a igreja. Deus deu ao Espírito Santo para fazer isso.

A Ele Ouvi (26/01/1958) § 16 – sem tradução
Depois que a Igreja nasce de novo e torna-se na família de Deus, Deus nos enviou um Mestre. E Ele selecionou o melhor Mestre que havia: Ele é o Espírito Santo. Deus nunca pretendeu ter todos os tipos de cardeais e bispos sobre nós. Eles são homens bons e tem um ofício, mas o Espírito Santo é o Mestre de Deus. Ele é enviado para ensinar.

A Diferença Entre o Batismo do Espírito Santo e o Novo Nascimento

Porém é importante observar que embora o irmão Branham dissesse que somente os que nasceram de novo do Espírito Santo é que serão adotados, nem todos os que possuem o Espírito Santo experimentaram de fato o novo nascimento para a adoção, porque ser nascido de novo e ter o batismo do Espírito Santo são duas coisas diferentes.

Contagem Regressiva (09/09/1962) § 37
Então se um homem se põe sobre o pensamento de que só a justificação é tudo que você precisa ter, ele está errado, errado. Ele tem que estar errado. E então, se a igreja que crê, como muitos dos pentecostais, de que o Espírito Santo é... que isso é tudo, “apenas arrependa-se e receba o Espírito Santo”, isso ainda está errado, porque você precisa receber a santificação aí dentro para purificar você antes que o Espírito Santo entre. Se você não fizer isso, você deixa o sangue de fora. Vê? E o novo nascimento, como as pessoas falam que o batismo do Espírito Santo é o novo nascimento. Agora, isso está errado. O batismo do Espírito Santo é diferente do novo nascimento. O novo nascimento é quando você nasce novamente. Mas o Espírito Santo é quando o poder entra nesse nascimento para o serviço. Isso é exato. Vê? O Espírito Santo é, batizado no Espírito Santo.

Veja que o irmão Branham está nos dizendo que o Espírito Santo é o poder de Deus para que Ele possa Se manifestar na vida do crente com autoridade, e a fim de que ele possa também desempenhar um determinado serviço para Deus. Mas isso significa que é possível que tal poder possa ser expressado em uma medida sobre alguém mesmo que essa pessoa ainda não tenha nascido de novo, porque o Espírito Santo é o poder de Deus, mas o novo nascimento é quando alguém recebe a Vida Eterna de Deus em si, o que torna estes dois atos bem diferentes um do outro.

Perguntas e Respostas Sobre Hebreus Parte 2 (02/10/1957) § 374
O batismo do Espírito Santo é um ato diferente do novo nascimento. Um é um nascimento; um é um batismo. Um traz a você a vida eterna; o outro dá a você poder. Ele dá poder para a Vida Eterna (Vê?) Para operar. Agora, você entendeu? Certo, tudo bem.

Então veja que há uma diferença entre o batismo do Espírito Santo e o novo nascimento. Um é o poder de Deus que vem sobre o crente, e o outro é a nova vida surgindo no crente. Embora estas sejam duas coisas diferentes, você não pode ter um sem ter o outro; porém isso não funciona para ambos os lados, porque ainda que alguém possa ter o batismo do Espírito Santo sem ter o novo nascimento, por outro lado ninguém pode ter o novo nascimento sem ter o batismo do Espírito Santo. A diferença é que uma pessoa pode ser batizada a cada hora de sua vida com o genuíno Espírito Santo e ainda assim nunca receber um novo nascimento, a menos que haja nele os genes da Semente de Deus que o faça nascer de novo.

Eventos Modernos São Esclarecidos Por Profecia (5/12/1965) §§ 100-101
Vou lhes dizer uma que vai deixá-los sem fôlego. O batismo do Espírito Santo não significa que você vai entrar, de modo nenhum, não sobre isso, não tem nada a ver com sua alma. Esse é o batismo. Vê? Aqui está a alma interior, aqui dentro, que tem de vir de Deus. Mas então no exterior você tem cinco sentidos, e cinco saí... entradas para o seu... fazer contato com o seu lar terrestre. O interior, você tem um espírito, e aí dentro você tem cinco saídas: Sua consciência, e amor, e assim por diante, cinco saídas para esse espírito. Lembre-se, nesse espírito você pode ser batizado com o genuíno Espírito de Deus e ainda assim estar perdido. É a alma que vive, que foi ordenada por Deus. Não disse Jesus: “Muitos virão a Mim naquele dia, e dirão: ‘Senhor, não expulsei demônios, fiz grandes e poderosas obras, profetizei, os grandes dons de Deus?’.” Ele disse: “Apartai-vos de Mim vós que praticais a iniqüidade, Eu nunca vos conheci. Muitos virão naquele dia.”

Então preste muita atenção nisso: o batismo com o Espírito Santo que promove transformações no eleito precisa ocorrer em sua alma, que é uma parte de Deus. Se esse batismo do Espírito ocorrer somente em seu próprio espírito humano, nenhuma regeneração poderá ocorrer. É por isso que alguns podem demonstrar dons, sinais e até prodígios, mesmo sem ser salvo.

Nem Todos os Crentes Irão ao Arrebatamento

Agora que estamos cientes desse problema, existe ainda um outro do qual precisamos tratar, embora seja um tanto difícil para a mente humana compreender ou até mesmo explicar. Por tudo que o irmão Branham nos disse sobre a necessidade de alguém ser um filho de Deus nascido de novo do Espírito para receber a adoção, nos parece que ele entendia que todos os nascidos de novo deveriam ser salvos, e de fato serão, porém ele não estava admitindo com isso de que todos estes iriam para o Arrebatamento. Certa vez fizeram a seguinte pergunta para o irmão Branham.

Perguntas e Respostas 2 (23/08/1964) § 211
Pergunta 317: Todos os crentes nascidos de novo entrarão no arrebatamento?
Não, só o remanescente, só o remanescente, nem todos os crentes nascidos de novo...

Veja, o irmão Branham não nega que são salvos ou filhos, mas nem todos os salvos sobem no Arrebatamento. Hoje você vê alguns proferindo as mais diversas doutrinas: “Jesus já veio. Cristo já veio a terra. As Escrituras já estão cumpridas e nem tente me provar o contrário disso porque eu sou um nascido de novo”. Outros ainda dirão: “Jesus Cristo é Deus mesmo. Não existe essa coisa de que Deus é um ser e o Seu Filho é um outro Ser. Não existe Filho nenhum. O que existe é apenas um ofício ou atributo chamado de ‘Filho’, e não tente me provar o contrário porque eu sou um nascido de Deus”. Depois o irmão Branham continua...

...A Bíblia diz: “E o restante dos mortos não tornaram a viver por mil anos” e então eles foram ressuscitados e separados, as ovelhas dos cabritos. Nem todos os nascidos de novo entrarão no... de acordo com a Escritura.

Nem Todos os Filhos Eram Adotados

A explicação para isso é de que, segundo o irmão Branham, nem todos os assim chamados filhos recebem a sua adoção, mas somente um certo tipo de filho.

A Ele Ouvi (12/07/1960) § 59
Agora – agora se aquele rapaz tivesse nascido (agora ouça), se aquele rapaz nascesse em casa como um filho, mas ele não se tornasse um – um bom menino, e não seguisse as instruções do seu pai, não tomasse conta dos negócios de seu pai, aquele rapaz sempre foi um filho. Mas ele nunca tinha nenhuma herança. Você sabia disso? Ele nunca receberia nenhuma herança. Ele era simplesmente um excluído. Ele sempre foi um filho. (Isso é no natural, agora vamos ver como o irmão Branham irá aplicar isso no espiritual) E quando você recebe o Espírito Santo, vocês são filhos de Deus ou filhas de Deus. Isto é suficientemente verdade. Mas se você não obedece a Deus, não anda na Luz, não anda na Palavra, não crê em Deus, então você não terá nenhuma herança. Bem, é exatamente dessa maneira que Deus faz isto ainda.

Veja que ele não nega que esse seja um filho de Deus e que até tenha o Espírito Santo, mas se ele não for um filho obediente ele perde a sua herança, que é o Arrebatamento e o reinado Milenial.

A Ele Ouvi (19/05/1957) § 27 – sem tradução
Agora, quando esse filho nascia naquela família, ele se tornava um filho, porque ele nasceu na família. Ele é um filho por nascimento. E agora, para vocês presbiterianos e batistas também, ouçam isso. Mas porque você nasceu de novo, não significa que isso é tudo. Você apenas se torna um filho. Você se torna um membro do Corpo de Cristo. Mas isso não significa que você está vivendo em seus privilégios ainda. E esse que é o problema com vocês, o qual é o problema com o mundo. Eles estão vivendo abaixo de seus privilégios, porque eles pensam que quando foram nascidos de novo isso resolveu a questão. Isso apenas coloca você em posição para cada promessa divina que Deus fez. Isso mesmo.

Mais uma vez o irmão Branham não nega que alguns sejam nascidos de novo e filhos de Deus, mas se eles simplesmente ficarem satisfeitos com a sua teologia, pensando que não necessitam de mais nada, eles correm o risco de perder os seus privilégios como filhos de Deus, mesmo sendo filhos Dele.

A Ele Ouvi (26/01/1958) § 13 – sem tradução
Agora, no Antigo Testamento, quando um filho nascia em uma família, ele era um filho quando ele nascia. Agora, nós aceitamos isso literalmente, o que é verdade. Quando uma criança nasce, ele é um filho. (Agora vamos para o espiritual) E quando você nasce de novo do Espírito de Deus, você se torna um filho de Deus. Mas não pára por aí, você acabou de começar.

Mas o que acontece se ele “parar por aí”? Ele perderá os privilégios de filho.

A Ele Ouvi (09/02/1958) § 21 – sem tradução
Agora, a Igreja sente, especialmente o povo pentecostal, que quando você nasceu de novo do Espírito Santo, você se sentiu como se isso estivesse encerrado para sempre. E é aí que você cometeu um erro. Você estava apenas começando então. As pessoas pensam: “Bem, louvado seja o Senhor, eu tenho o batismo do Espírito Santo, isso encerra o assunto. Isso me sela no Reino; sou um filho e filha de Deus”. Isso é verdade. (Ele não nega nada disso) Mas isso ainda não tem nada a ver com a sua herança.

Então segundo o raciocínio do irmão Branham, se um filho nascido de novo achar que só porque ele possui o Espírito Santo e os dons e sinais isso já é o suficiente, ele pode acabar perdendo a sua herança e a adoção plena no Arrebatamento. Se realmente ele é um filho de Deus nascido de novo, ele demonstrará isso buscando pelo aperfeiçoamento contínuo de seu caráter.

A Ele Ouvi (05/01/1957) § 38 – sem tradução
E observe. Quando uma criança nascia naquela família, um filho, ele era um filho por nascimento. Mas isso não significava que ele era um herdeiro ainda. Porque quando essa criança nasceu na família, ele era um filho, porque ele nasceu. Agora, muitas vezes temos julgado mal isso. Eles pensam: “Oh, graças a Deus, sou nascido de novo, então isso é tudo que importa”. Não senhor. Você está errado. Você está apenas começando então.

Todo o filho de Deus é submetido a provas. Seu caráter tem que ser testado. Essa é a única maneira de um filho eleito de Deus estar idôneo para a sua plena adoção.

A Ele Ouvi (09/02/1958) § 23 – sem tradução
Mas agora observe: “Na casa de Meu Pai...” Ele estava estritamente com a Bíblia. Lá no Antigo Testamento, quando um pai era dono de um grande reino, e uma criança nascia naquele reino, ele era um filho logo que ele nascesse. Mas ainda assim, aquele filho não era... Ele seria herdeiro de tudo que o pai tinha se o seu caráter estivesse correto, mas primeiro seu caráter tinha de ser provado. Agora, vocês ministros sabem para onde estou indo; é da colocação de um filho. Agora, mas se o seu caráter não parecesse correto ele não herdava nada; ele era apenas um filho.

Se era assim no natural, também é assim que deve ser no espiritual.

Adoção nº 2 (18/05/1960) § 114
Agora, o que é adoção? Agora, deixe-me ver isto agora; eu não sei se... Eu não terei tempo de passar por isso, mas entrarei nisso. Então, se há uma pergunta, você pode – pergunte-me um pouco mais tarde em algum momento na mensagem, alguma coisa. Ouça. Sua adoção não é o seu nascimento. Sua adoção é a sua colocação. Quando você nasceu de novo, João 1:17, creio eu. Quando somos nascidos do Espírito de Deus somos filhos de Deus. Mas fomos predestinados. Agora, aqui está para onde estou tentando levar você, para estes filhos do último dia (Vê?), ao... Vê? Fomos predestinados para – à adoção. Agora, agora aqui estamos nós. Agora, isso é o que dói um pouco no pentecostal. Eles dizem: “Eu nasci de novo. Louvado seja o Senhor, tenho o Espírito Santo!” Bem. Você é um filho de Deus. Está certo. Mas ainda assim não é disso que eu estou falando. Veja, você foi predestinado para adoção. Adoção é a colocação de um filho.

Todo o filho treinado deve suportar todo o tipo de pressão a que ele é submetido até ser provado que ele adquiriu caráter suficiente para assumir os negócios do Pai. E até que ele morra para si jamais será aprovado.

A Ele Ouvi (11/07/1962) §§ 25, 28, 49-51 – sem tradução
E agora, antes que você possa ser cheio do Espírito Santo, você tem que morrer para si mesmo em primeiro lugar, a fim de ser nascido de novo. (...) Nós verificamos muitas vezes que as pessoas simplesmente que não conseguem suportar a – a pressão que é – de ser um cristão é porque eles nunca realmente morreram para si mesmos, e renasceram de novo, feitos dos moldes de Deus para suportar a carga, a pressão que vem de encontro a um verdadeiro cristão. (...) Tente andar como um verdadeiro santo de Deus, e descobre que a pressão bate contra você assim, e você perderá o controle e voltará para onde você estava para começar. Mas se você foi nascido de novo, e realmente cheio do Espírito de Deus, então você é pressurizado por Deus para suportar a pressão que o mundo pode colocar contra isso assim. Mas deve ser assim primeiro. (...) Aqui estava Deus ali. Agora, Ele estava fazendo exatamente o que Ele lhes pediu para fazer. Agora, em uma grande herança do pai, onde ele tinha, ele tinha muitos homens contratados trabalhando para ele. Agora, isso é um pequeno ensino aqui. Eu espero que isso não fira, mas eu só quero fazer um ponto, e deixar a fé correta, de modo que quando começarmos, estaremos com o pé direito. Observe. Agora, quando um filho bebê nascia nesta família – desse pai, ele nasceu um filho. Mas mesmo assim, ele não tinha herança, assim como um filho. Agora, aí está onde eu penso que nós pessoas do Evangelho Completo desapontamos um pouco sobre nossa doutrina. Veja, nós tomamos uma pessoa e dizemos: “Bem, agora ele está cheio do Espírito Santo. Ele fala em línguas. É isso”. Não, você apenas começou. Você acabou de nascer na família. Isso é tudo. Essa é a razão que nós hoje – nossas igrejas não estão progredindo da maneira que deveriam estar. Eu acho que depois deste grande reavivamento que tem varrido o mundo nestes últimos anos, eu acho que os santos de Deus deveriam estar nos lugares celestiais por toda parte, e o poder de Deus entrar nos hospitais e em outros lugares, e grandes sinais e maravilhas e milagres acontecendo. Mas Ele não consegue fazer as pessoas se posicionarem por muito tempo. Se semearmos sementes denominacionais, nós colheremos denominacionais. É exatamente isso. Isso é o que nós temos feito. Se você observar aquela palavra ali no hebraico, chuva temporã e serôdia; chuva temporã significa uma chuva de semeadura. E então quando o Espírito cai, cai sobre justos e injustos. Se semeamos sementes denominacionais, nós apenas ceifamos a colheita denominacional. Isso é o que temos feito. Os batistas tomaram mais de um milhão em 1944. E difícil dizer o que eles são agora, após o grande evangelista Billy Graham e muitos deles passarem. Olhe para os nossos pentecostais, por meio de Oral Roberts e Tommy Osborn, e grandes homens assim. Bem, o que nós fizemos? Nós acrescentamos membros, obtemos igrejas melhores, maior adesão. O que nós precisamos é de qualidade e não de quantidade. Esse é o problema. Essa é a caça da Noiva hoje. Eleazar teve um tempo horrível procurando – procurando qualidade. E depois deixá-la pronta para ir era a próxima coisa, depois que ele encontrasse. Então essa é – essa é a próxima coisa a fazer. Nós estamos caçando isso agora. O Espírito Santo, o servo de Deus como Eleazar foi, está caçando por essa qualidade, essa genuinidade, aquele algo que não voltará atrás na Palavra de Deus. Isso estará lá, vivo ou morto, e dizer que é a verdade. “Deus disse assim. Isso encerra o assunto”. Acabamos de pregar no culto de uma semana aqui em Grass Valley sobre Abraão em sua semente, e assim por diante. Como que essa genuína Semente Real de Abraão se apossa nessa Palavra. Independentemente do quão ridículo ela soa ou qualquer outra coisa, ele permanece com ela porque ele é a semente de Abraão. Isso mesmo.

O Tipo Certo de Filho

O irmão Branham explicava que para que um filho nascido de novo passasse pela adoção, precisaria ser um tipo certo de filho que fosse instruído pelo tipo certo de Instrutor e pelo tipo certo de instrução.

A Ele Ouvi (13/03/1960) § 36 – sem tradução
Então como o pai diz: “Com certeza me orgulho daquele filho”. Você sabe o que acontece? Quando ele está recebendo a sua escolaridade, sua formação... Mesmo assim ele pode não ser capaz de exercer toda a autoridade; ele não a possui ainda. Ele ainda é um filho, mas ele não foi posicionado. Agora, vocês ministros sabem de onde estou – ao que estou chegando: colocação de um filho. Agora, se esse filho provasse ser um tipo certo de filho (que amasse os negócios do pai, que ficasse bem com as suas instruções), o pai, então, em um certo dia levava o filho para fora diante do público, o colocava em um lugar alto, vestia-o com um belo vestuário, e ele tinha o que eles chamam de a adoção de um filho, ou a colocação de um filho posicionalmente no que ele era. Eles tinham uma cerimônia, e então o pai dizia: “Este, meu filho, eu o adoto ou o coloco posicionalmente”. E se eles tivessem cheques naqueles dias, o nome do filho no cheque seria tão bom quanto o nome do pai era, porque ele foi colocado. E o filho podia demitir quem ele quisesse; ele poderia contratar quem ele quisesse; ele estava em plena posse de tudo que o pai tinha.

Nomes Blasfemos (04/11/1962)
Vocês se lembram no Livro de Mateus, capítulo 17, versículos 1 ao 5, Jesus no Monte da Transfiguração? Vocês já me ouviram... “A Ele Ouvi”, aquele sermão que eu, há não muito, aqui mais ou menos um ano atrás, preguei, que tornou-se tão popular: “A Ele Ouvi”. A colocação de um filho em posição em Efésios 1:5 também: “Deus nos predestinou para filhos de adoção.” Veja, uma família... Quando um filho nasce nela, é filho nessa ocasião. Mas aquele filho tinha instrutores para criá-lo. E se esse filho nunca chegasse a – a ser o tipo certo de filho, ele nunca se tornava herdeiro. Mas se ele fosse o filho certo, e filho que obedecesse a seu pai, então aquele filho era adotado ou colocado na posição. Ele se tornava herdeiro do que o pai tinha. E é isso o que Deus estava fazendo no Monte da Transfiguração. Quando Ele tomou Seu próprio Filho, depois de ter sido provado Ele ser o Filho certo (está vendo?), e havia resistido todas as tentações, Ele O levou no Monte da Transfiguração e fez sombra sobre Ele. Sabe, no Antigo Testamento tomavam um filho, vestiam-no de boa e bela vestimenta, e o colocavam diante do público. E tinham uma cerimônia de colocação, ou chamamos de adoção. Aí em Gálatas, de certo modo acho que São Paulo se referiu a isso como adoção de filhos. Agora, ao colocar um filho... Os ministros entenderão, e os leitores espirituais da Bíblia, uma colocação deste filho. Em outras palavras, o filho era filho quando nascia. Foi aí onde o nosso povo pentecostal cometeu seu erro. Nascer na família pelo Espírito Santo, isso mesmo, mas depois devemos ser o tipo certo de filhos, instruídos pelo instrutor certo. Está vendo? Agora, se um homem na era antiga pensasse em seu filho, e quisesse que ele fosse o tipo certo de filho, ele pegava o melhor instrutor que pudesse achar, o melhor professor; porque queria que seu filho crescesse a ser como seu pai. Está vendo? Então ele pegava o instrutor certo. Agora, se um homem na terra pensava no melhor instrutor, e Deus, nosso Pai? Agora, Ele nunca pegou bispos, e cardiais, e sacerdotes; Ele pegou o Espírito Santo para ser o nosso Instrutor. E o Espírito Santo é o nosso Professor. E Ele - Ele está na Igreja, e Ele leva recado ao Pai.

A Ele Ouvi (07/08/1960) § 25
Agora, se esse menino não é bom, mesmo assim ele é um filho; ele nunca é nada a não ser um filho, porque ele é nascido um filho. Mas se ele não é obediente e o tipo certo de filho, ele apenas continua um filho, sem qualquer recompensa. Mas se é um filho obediente, segundo as Escrituras, então existe uma adoção desse filho, ou a colocação desse filho. E então, depois que ele adquire uma certa idade, ele é levado para um lugar público. E ali existe a grande cerimônia que é feita, perante o público. E este filho é estabelecido em um lugar alto e existe uma cerimônia de adoção. Pense nisso agora. O pai adota o seu próprio filho em sua família. E depois disso, o nome do filho é tão bom em um cheque quanto o de seu pai. É uma cerimônia pública, e eles estão todos lá fora, e vêem este pai posicionar esse filho.

O Que Impede de Alguns Nascidos de Novo Serem Adotados

Várias razões poderiam ser especuladas aqui para explicar o que poderia impedir de um filho de Deus receber a sua adoção. Uma das coisas que bloqueiam a posse da herança por parte dos cristãos é a sua incredulidade. Eles podem possuir alguma unção do Espírito que lhe dê fé para fazer algumas obras, fazer evangelismo, construir grandes e belos tabernáculos, utilizar diversos aparatos de mídias, mas se essa fé ficar apenas no intelecto, isso não será suficiente para colocar esse poder em ação em sua própria vida, ainda que eles aleguem ser nascidos de novo por causa dos dons e da sua unção. Os discípulos de Jesus que não puderam certa vez expulsar um demônio, não o fizeram porque eles não tinham unção, mas porque lhes faltava a fé revelada.

A Ele Ouvi (15/12/1956) § 24 – sem tradução
Os discípulos disseram: “Por que não pudemos expulsá-lo?”. Ele disse: “Não foi porque vocês não possuem poder, mas por causa da vossa incredulidade”. A igreja de hoje, os professores, os crentes, os nascidos de novo, tem o poder de fazer essas coisas, mas eles não têm fé suficiente para colocá-la em ação. Isso mesmo.

Eles podem ter um entendimento renovado por causa da Palavra de Deus, mas de alguma maneira algo lhes impede de serem transformados por essa renovação mental que obtiveram. Eles podem ter a concepção mental da doutrina correta, mas falta a própria Vida de Cristo neles para que o seu caráter seja moldado e todos os seus privilégios como um filho de Deus sejam alcançados. O irmão Brian me escreveu estas palavras:

Irmão Diógenes, lembre-se que no “Espírito de Adoção”, o irmão Branham disse que você poderia nascer de novo, o que faz de você um membro da família. Você é um filho, mas se você não é o tipo certo de filho, você não receberá herança. Para mim, e eu posso estar errado, isso mostra que não só deve haver uma verdadeira revelação desta Palavra para a hora, mas uma vida que seja compatível com essa Palavra. Você tem visto por si mesmo que alguns irmãos aceitam a doutrina, e talvez haja um nascimento genuíno que tenha ocorrido, mas a sua vida não é agradável ao Pai. Eles não estão manifestando a Vida, eles só falam disso. Eu creio que se você tem realmente morrido e Cristo verdadeiramente assumido a sua vida e está vivendo sua vida para você, Deus não poderia de modo algum separar você Dele mesmo. Como Paulo disse: “Nada pode nos separar do amor de Deus em Cristo Jesus”. Eu acho que o que o irmão Branham está falando é de pessoas que são genuínos cristãos na doutrina, mas falta o Espírito Santo vivendo a sua vida por eles. Deve haver a dinâmica juntamente com a mecânica. Somente cristãos nascidos de novo irão ao arrebatamento, mas lembre-se, eles devem ser o tipo certo de filho, sempre sobre os negócios do Pai.

O Problema da Desobediência

Uma das razões que impedem de os filhos não assumirem a sua completa adoção ou de receber a sua herança é a sua desobediência, como já vimos. Deus tem os Seus próprios planos que Ele procura nos mostrar por meio de Sua Palavra e do Seu Espírito, que é o nosso Tutor, mas às vezes algum filho pode desejar substituir a vontade perfeita de Deus por uma vontade permissiva ou por seu próprio racionalismo. A desobediência e o orgulho são atitudes nefastas que mais dificultam um filho de Deus a amadurecer em seu caráter, e é justamente isso que pode derrubar um crente: seu caráter, sua personalidade e a sua teimosia, que pode fazê-lo ultrapassar certos limites.

A Ele Ouvi (10/03/1957) § 27 – sem tradução
Ele disse: “Quando o Espírito Santo vier Ele trará à sua memória estas coisas que Eu vos ensinei, e lhes mostrará as coisas que hão de vir”. Esse é o tipo de Tutor que temos, o Espírito Santo para revelar e trazer o livro da disciplina do Pai e revelar a você qual é o plano de Deus. Então quando ultrapassamos os limites e nos afastamos disso como um teimoso, o que o Espírito Santo faz quando Ele está diante do Pai para trazer o nosso caráter a Ele? Você consegue ver, irmão e irmã, porque não estamos progredindo como deveríamos? É o nosso próprio caráter que está a nos derrubar. Agora, nós somos filhos. Não se esqueça disso. Quando você nasce de novo você é um filho de Deus. Nós somos filhos, porém filhos desobedientes.

O irmão Brian também me disse essa semana:

“É por isso que eu tento morrer para Brian diariamente, porque eu sei que se eu não me humilhar, Deus fará isso por mim, e isso irá doer muito mais do que se eu fizesse isso sozinho”.

Exato, porque o preço a pagar por causa de sua desobediência e teimosia, pode ser de ter que perder os seus privilégios como filho. O irmão Branham disse que muitas coisas podem acontecer a um filho que nasceu de novo, mas que mesmo assim é desobediente.

A Ele Ouvi (26/01/1958) § 23 – sem tradução
Então o que acontece nesse caso? Se esse filho foi desobediente, isso – no entanto, ele era um filho; eu não estou dizendo que você não vai ser salvo, se você é nascido de novo, você tem a salvação, tem a Vida Eterna; você irá para o céu. Mas o que está faltando aqui é que se você for desobediente, Deus pode ter que levá-lo mais cedo; muitas coisas podem acontecer com você. Você sempre será uma igreja inválida, (Do inglês crippled, que também quer dizer “deficiente”, “aleijada”, “incapacitada”, “enfraquecida”, “debilitada”. Veja que uma igreja inteira pode ficar assim, só por não ter a doutrina ou o instrutor correto) com divisões: “Eu pertenço a este”. “Eu pertenço àquele”. Eu gostaria que toda a Igreja dissesse: “Eu pertenço a Cristo”. Certamente. Suas denominações estão tudo bem, se você simplesmente não desenhar uma cerca. As pastagens são para todas as ovelhas, todas as denominações; é a Igreja de Deus, o Corpo de Cristo.

O Pecado Infiltrado na Igreja

Outra coisa que tem dificultado a adoção de alguns cristãos é o pecado generalizado que tem tomado conta das igrejas. Quando um crente começa a fazer pequenas concessões para o pecado, em pouco tempo ele poderá perder a glória de Deus e tirar dele os seus privilégios como filho.

A Ele Ouvi (05/01/1957) §§ 41-42 – sem tradução
Agora observe. E esta criança ao ser nascida um filho, um tutor era dado para educar a criança. E quando você nasceu no Reino de Deus, Deus nos enviou um Tutor, um Educador, um Instrutor. E esse é o Espírito Santo que traz a Palavra ao Pai constantemente sobre como os Seus filhos estão progredindo. Quão vergonhoso deve ser quando Esdras, o profeta, (Esdras não era exatamente um profeta, mas um sacerdote e escriba, um doutor da lei) corou diante de Deus, assim o Espírito Santo deve ter que corar diante do Pai pela conduta de Seus filhos, como que – como o pecado se infiltrou na igreja. As coisas que se passam na igreja hoje, que nós nos chamamos de a igreja de Deus... Eu não quero ferir você agora, mas eu quero ajudá-lo. Se entendo bem, até pouco tempo atrás era um pecado para vocês senhoras cortarem o cabelo; pelo menos a Bíblia diz que é. Mas vocês simplesmente ignoram isso mais. Era errado para vocês usar uma peça de vestuário que pertencesse a um homem. A Bíblia diz que é. Mas vocês simplesmente fazem isso de qualquer maneira. Vocês deixam suas moças fazerem isso. Depois elas se sentem insultadas pelos jovens na rua e vocês querem prender os jovens. Vocês são as que precisam disso. Nós nunca tivemos delinquência juvenil até termos a delinquência dos pais. (Embora isso não possa ser generalizado, aqui o irmão Branham está dizendo a você que os filhos dos cristãos podem se desviar por causa do meu exemplo que os seus próprios pais lhes dão) Você gostava de ir para a reunião de oração e orar até às doze e uma e duas horas, deitavam um pouco, andavam na velha casa de campo em algum lugar sob o Espírito de Deus. Vocês costumavam gostar de orar toda a noite. Mas desde que vocês têm a sua televisão, vocês gostam de ficar em casa e assistir a alguns velhos filmes vulgares: “Quem Viu Lucy” ou “Quem Ama Lucy”, e ficam em casa fora da reunião de oração. Algo aconteceu.

Uma das grandes ciladas do diabo é de convencer um crente a substituir uma reunião onde os irmãos da fé se reúnem pessoalmente para terem companheirismo com a Palavra, por um momento de lazer em um outro lugar, justamente no mesmo dia e horário de culto. Há ausências que até se justificam, porém outras não. Esta é a era da distração. Hoje não existe apenas a televisão como ferramenta de distração. Há muitos outros. Nós já tratamos sobre esse problema quando ministramos sobre o tema “Icabode”, que quer dizer “a glória de Deus se foi”. Na ocasião, eu mencionei algo que o irmão Brian compartilhou comigo sobre um tabernáculo da doutrina da Mensagem lá nos EUA, que desistiu de ministrar o culto de ceia sob o pretexto de que havia uma forte tempestade de neve, porém isso não os impossibilitou de saírem de suas casas para se reunirem com o ministro local para assistir a um jogo de futebol na televisão em sua casa, no mesmo horário em que seria realizado a ceia. É muito fácil de se perder a glória de Deus por coisas tão pequenas. É um pecado alguém criar um outro programa em dia de culto, por exemplo, só para faltar ao mesmo. O irmão Branham disse que não negava que tal pessoa pudesse ser um filho de Deus, porém ele pode perder a sua herança e a glória de Deus.

A Ele Ouvi (24/04/1959) §§ 40-41 – sem tradução
Mas então o que aconteceria se o filho ainda assim não obedecesse? Aquele filho, embora ele seja um filho... Nós não podemos dizer que ele não seja um filho, mas ele nunca terá qualquer herança. Aquele pai diz que ele não vai ouvir: “Ele não vai obedecer, eu não consigo colocar confiança nele; eu simplesmente terei que deixá-lo ir. Ele sempre é um filho”. (E agora o irmão Branham irá aplicar isso no espiritual...) Agora, se você é um nascido do Espírito de Deus... eu tenho que ficar com isso, porque você é um filho de Deus. (Ou seja: “Se você me diz que você é um filho de Deus não irei contrariá-lo e dizer que você não é, mas...”) Mas se você... Você perde toda a sua – a sua – a glória. (E não somente um indivíduo, mas uma igreja inteira pode perder a glória de Deus) Então o que aconteceria se esse filho é um bom filho, um filho obediente? Oh, como ele ama o pai. Como o – o tutor gostaria de dizer: “Oh, papai, vou lhe dizer uma coisa. Sabe aquele seu garoto? Ele é tal pai tal filho. Estou lhe dizendo; ele está sobre os seus negócios como... Ora, ele cuida disso tão bem quanto você pode agora”. Como o pai fica orgulhoso. “Oh, com certeza, esse é o meu menino”. É dessa maneira que eu quero que Ele pense sobre nós. É dessa maneira que eu... Queremos seguir as instruções desta Palavra, viver por Ela, pregar por Ela, morrer por Ela. Isso é o que Deus quer que façamos.

Esse será o desejo do tipo certo de filho. Ele não medirá esforços para servir a Deus e humilhar-se para aceitar a Sua Palavra em detrimento dos seus arrazoamentos. Ele não abrirá mão de estar nas reuniões com os irmãos, como é o costume de alguns. Ele nunca desistirá de mortificar o seu próprio eu a cada dia para ser uma testemunha viva de Cristo.

Então se aquele filho fosse obediente, então havia um certo dia definido, quando ele se torna maior de idade. Agora, a igreja pentecostal deve ser maior de idade; quarenta anos de idade ou mais, cerca de cinquenta anos. Então ele deve ser maior de idade. (Bem, vamos fazer os nossos próprios cálculos aqui também com respeito à Mensagem. O irmão Branham começou a pregar a sua mensagem desde 1933. Então isso perfaz até hoje 83 anos. Sendo assim, o povo da Mensagem agora também já deveria ser maior de idade. Será que ele é?) Então chega um dia em que o filho se torna... Ele será adotado ou posicionado. (Vocês, irmãos, o que eu estou tentando dizer é da colocação de um filho. Você entende o que quero dizer.) Ele está para ser colocado, posicionalmente. Ele se torna herdeiro. Agora, eles o levam para as ruas, e eles o posicionam em uma determinada peça de roupa. E eles têm uma cerimônia. E depois daquela cerimônia, este filho é colocado ou adotado na mesma família em que ele nasceu, e o seu nome é tão bom em um cheque como é o de seu pai. Isso mesmo. Ele se torna herdeiro. Ele está posicionalmente colocado.

A Ele Ouvi (24/04/1959) §§ 35-36 – sem tradução
Quando fomos nascidos na família de Deus, Deus procurou nos céus para encontrar o melhor Mestre que Ele poderia encontrar para a Sua Igreja. Esse não foi o bispo ou um arcebispo. Esse foi o Espírito Santo. Esse é o Mestre e o Tutor para a Igreja que é nascida de novo no Corpo de Cristo. E como você acha que o tutor se sentia quando ele subia até o pai com um rosto envergonhado e ter que dizer: “Aquele seu menino, que você tanto ama, oh, ele é um malandro. Ele não está fazendo bem de modo algum. Ele não está interessado em seus negócios, ele é apenas um – um sem qualificação”? Como ele devia se sentir? O que você acha que o Espírito Santo diz agora, quando Ele vem até a Presença de Deus para falar ao Pai sobre o comportamento de Sua Igreja? (Tome cuidado com essa narrativa que o irmão Branham está usando aqui, porque ele não está com isso defendendo uma falsa doutrina que faz do Espírito Santo uma pessoa diferente de Deus, de modo que um pudesse conversar com o outro; ele está apenas criando uma situação para mostrar o quão indignado Deus fica com a desobediência daqueles que se dizem Seus filhos) Agora, eu poderia preparar este terrível veneno bem aqui, mas talvez eu apenas deixe isso passar, e apenas tocar em algumas coisas. (Ou seja, o que o irmão Branham está dizendo aqui é que ele poderia gastar um bom tempo apenas citando os vários problemas de desobediência dos filhos que se dizem nascidos de novo, e que entristecem a Deus ao ponto de não adotá-los, porém ele vai usar o seu tempo só citando alguns rápidos exemplos, e sem se ocupar muito nisso para não ferir a sua audiência, porque muitos poderiam estar tendo aqueles mesmos problemas que ele vai citar agora, e pensariam que ele estivesse se referindo a eles indiretamente.) O que você pensa quando Ele surge diante do Pai e diz: “Sabe, aquela igreja que é nascida de novo lá embaixo, eles estão até mesmo ensinando coisas perversas, (Acredite, eles podem fazer isso) que os dias de milagres passaram”. (O irmão Branham está querendo dizer que há bons pregadores e crentes pios que não conseguem crer na cura divina) O que você acha disso? O que acontece se Ele tem que dizer sobre o comportamento, de que muitos dos diáconos são casados quatro ou cinco vezes e ainda sustentam o ofício de diácono? (Bem, na verdade não importa quantas vezes alguém se divorcia de um cônjuge para casar com outro. Basta fazê-lo uma só vez para desqualificá-lo não somente como diácono, mas também para os que ministram a Palavra. O que dizer de um pregador que prega a Palavra tendo este mesmo problema e ainda querendo continuar no seu ofício de ministro? O irmão Branham disse que se sua esposa se divorciasse dele isso o tiraria do ministério, mesmo ele tendo dito em várias ocasiões que os dons e a chamada são irrevogáveis. O irmão Branham disse isso porque ele sabia que um divórcio o desqualificaria como ministro, porque ele jamais poderia pregar contra isso se continuasse ministrando, devido ao seu próprio comprometimento. O irmão Vayle chegou até a dizer certa vez que se um ministro quer casar com outra mulher após um divórcio que pelo menos deixasse o ministério, mas ao invés disso eles permanecem em seu ofício, porque afinal de contas “o show deve continuar”. O irmão Brian também comentou certa vez com o irmão Vayle que um ministro que deixa o seu ofício por causa de problemas assim estaria pelo menos demonstrando com isso frutos de arrependimento. Depois o irmão Branham cita ainda outros problemas...) Ele deve ficar corado só em fazer isso. Como que as mulheres têm cortado seus cabelos, como que elas usam shorts em vez de vestidos. Hum! Isso deve ter sido horrível.

A Ele Ouvi (07/08/1957) § 29 – sem tradução
Eu estou com quarenta e oito anos de idade. Nunca fui convidado a se juntar à família Branham. Por quê? Eu nasci na família Branham. Eu me tornei um Branham por nascimento. É dessa maneira que nos tornamos um filho de Deus. Não é pela metodista, presbiteriana, nem anglicana, ou pentecostal, nazarenos, peregrinos da santidade. Nós nascemos pelo Espírito de Deus na igreja do Deus vivo. Certamente que é.

Um Reino Com Muitos Palácios

Em diversas ocasiões quando o irmão Branham pregou o tema “A Ele Ouvi”, ele sempre mencionava um problema de tradução da bíblia na versão em inglês “King James” ou Rei Tiago:

A Ele Ouvi (24/03/1958 ou 28/03/1958) §§ 14-16 – sem tradução
Agora, muitas vezes na Versão do Rei Tiago, nos deparamos com algumas palavras estranhas. Por exemplo, em – em São João 14, Ele disse: “Na casa de Meu Pai há muitas mansões”. Na casa muitas mansões? Como poderia uma mansão estar numa casa? “Muitas grandes mansões na casa”, isso não parece certo. Parece haver algo de errado nisso. Um dos tradutores tornou mais ridículo do que isso. Ele disse: “Na casa de apartamento de Meu Pai há muitos apartamentos”. Como se estivéssemos indo até lá para alugar um apartamento. Estou tão feliz de que isso acabará quando passarmos dessa cena aqui. Mas a verdadeira interpretação da Escritura no original grego se lê assim: “No reino de Meu Pai há muitos palácios”. Mas nos dias da tradução dos tradutores para o rei Tiago, ele foi chamado de o pai de seu domínio. E todos os seus pequenos súditos viviam em sua casa, no seu domínio. É por essa razão que eles puderam entender melhor. (Ou seja, toda a extensão territorial do reinado de Jaime I – para quem essa versão da Bíblia foi escrita – que compreendia a Escócia, Inglaterra e Irlanda eram a sua “casa”. Então um chefe de família no Antigo Testamento tinha vários lugares em sua propriedade para alojar a todos, tanto os seus filhos como os seus servos. É o que ele vai nos explicar a seguir.) Agora, isso era muito bíblico, porque no Antigo Testamento um pai era dono de uma grande porção de terra e tinha muitos servos que viviam em partes desta terra, com ovelhas, e com gado, e com a parte da agricultura de sua fazenda. E quando um filho nascia... Agora lembre-se, aqui é onde você povo pentecostal falha o alvo. Desculpe-me por dizer isso. Mas apenas para que você possa entender. Tão logo você nasceu de novo e recebeu o Espírito Santo, você pensou que resolveu a questão. Isso foi apenas o começo. Agora, quando uma criança nascia em uma família, ela era uma herdeira, certamente, logo que ela nascia. Mas ela não tem nenhuma herança até que ela fosse provada. E então esse pai saía e procurava em volta e conseguia o melhor educador ou professor que ele pudesse encontrar para o seu filho. Agora, ele não aceitaria simplesmente qualquer tipo de professor. Deve ser absolutamente um verdadeiro e bom professor, porque ele amava o seu filho; e ele queria que o seu filho tivesse a melhor educação que pudesse conseguir. Ele queria que o seu filho fosse criado com a maior influência de justiça que poderia ser dada, porque ele mesmo era um homem justo, e ele queria que o seu filho fosse criado da mesma maneira.

Agora, é interessante observar que diferente das outras ocasiões, o irmão Branham dessa vez não se esforçava em dar claramente uma aplicação espiritual para essa Escritura, assim como ele fazia com os outros exemplos de filhos que eram adotados e daqueles que não eram. Ele se esforçava em nos mostrar qual seria a tradução correta daquela Escritura, e depois apenas dizia que um chefe de família no Antigo Testamento tinha vários lugares em sua propriedade para alojar a todos, tanto os seus filhos como os seus servos. Mas o que estaria o irmão Branham exatamente querendo dizer com isso no plano espiritual? Será que o que ele quis dizer é de que existem muitos palácios literalmente no Reino de Deus e que cada um estará em seus respectivos lugares conforme o testemunho que deram aqui nessa dimensão terrena? Será que alguns desses palácios seriam para os filhos nascidos de novo que entraram no arrebatamento, enquanto que outros palácios seriam para aqueles que eram filhos, mas que não foram adotados? E ainda outros palácios seriam para os servos que terão uma chance na segunda ressurreição, os súditos do Reino, quando as ovelhas serão separadas dos cabritos? Eu fiz essa mesma pergunta para o irmão Brian e o que ele me respondeu foi o seguinte:

“Eu simplesmente deixaria isto como ele o disse e esperaria para receber a interpretação de Deus sobre isso quando isso acontecesse. O irmão Branham disse: ‘Aqueles que esperam recebem a promessa’.”

Para mim foi uma resposta perfeita. Onde o profeta se calou, devemos também nos calar e não tentar criar alguma nova doutrina tentando usar algum parágrafo para forçar o profeta de Deus dizer algo que não está bem explícito. Isso é o que nós mais temos nesta Mensagem. O irmão Branham apenas se limitou em nos mostrar o que as Escrituras estavam de fato dizendo, porque este era o seu ministério. Mas temos que nos lembrar também do que ele nos ensinou de que Deus é o único intérprete de Sua Palavra, portanto devemos deixar que Deus mesmo interprete e cumpra essa Escritura quando aquele dia chegar, e que possamos estar todos lá como testemunhas para conferir isso com nossos próprios olhos.

Um Caráter Aperfeiçoado

Então todo o tipo certo de filho irá demonstrar um bom caráter aos olhos de seu Pai, e um bom caráter é formado por meio de um contínuo processo de quebrantamento. Porém lembre-se que é o próprio Espírito Santo, nosso Tutor, que fará isso em nós.

Romanos 8:13
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.

Ninguém pode mortificar as obras do corpo a menos que o próprio Espírito Santo esteja no crente para que Ele mesmo possa fazer isso. Quando morremos para nós mesmos é que conseguimos fazer as obras de Cristo. Devemos diariamente buscá-Lo, desejando fazer aquilo que é correto diante de Seus olhos e sermos testemunhas para que outros também possam conhecê-Lo, seja pela Palavra ou pela Sua própria vida manifestada em nós.

A Ele Ouvi (06/08/1960) §§ 54-55 – sem tradução
Agora, quando você recebe o Espírito Santo, isso é uma coisa que você nasceu, mas agora para a cerimônia de adoção. Então ele adotava este rapaz em sua família, e eles tinham uma cerimônia. Agora, se eles tivessem assinado cheques, qualquer coisa que o menino fizesse, era tão bom – o seu nome era tão bom no cheque quanto o de seu pai, após essa adoção. Ele era herdeiro após a adoção. Bem, é aí onde a igreja precisa estar esta noite. Ela precisa estar em um lugar em que Deus irá chamar você para algum lugar, e jogar a glória Dele sobre você, espalhar o Seu poder sobre você, adotar você e posicionar você (glória), no corpo onde quando você falar, algo acontece. É disso que a igreja está precisando esta noite. Mas se nós – nosso caráter se declina em vez de subir, como que Ele vai fazer isso? Temos de continuar a acreditar em cada obra de Deus, e buscar a justiça, e fazer o que é correto aos olhos de Deus, clamando por Ele diariamente, e diariamente por Sua obra, reunindo os outros para virem à igreja, tentando arranjar alguém para vir servir ao Senhor. Todas as pessoas com quem você trabalha, o leiteiro, o carteiro, e – e o – o sorveteiro, e quem quer que seja, todos com quem você entrar em contato, falar com eles sobre o Senhor. Fale disso com palavras oportunas, docemente, que – não salte sobre eles; apenas fale com doçura, que eles dirão: “Diga, essa senhora é uma verdadeira dama. Ela falou comigo sobre o Senhor. Aquele homem, eu nunca vi um homem assim. Ele é o homem mais gentil que eu já conheci. Sabe, eu gostaria de ter a sua religião”.



www.doutrinadamensagem.com

Um comentário:

  1. Que precioso tema, para entender el papel de un hijo de Dios, ser como Jesucristo

    ResponderExcluir