sábado, 7 de maio de 2016

Predestinados em Amor

Doutrina da Mensagem


Predestinados em Amor
31 de maio de 2013
São José – SC
Ir. Diógenes Dornelles

1                    Saúdo os irmãos com a graça e com a paz do nosso Senhor Jesus Cristo. É sempre motivo de muita alegria poder estar aqui e rever os irmãos. E sabendo que não é sempre que nós podemos estar aqui... Sim, os irmãos sabem do trabalho que nós desempenhamos com as traduções e nós nos ocupamos bastante... mas sempre quando nos surge uma oportunidade é muito bom estarmos aqui, não apenas para compartilhar da Palavra com os irmãos mas também de rever os irmãos e – e reviver esse – esse companheirismo.

2                    E já faz quase um ano... já faz um ano desde a última vez que eu estive aqui – foi em abril do ano passado – e nós trouxemos alguns estudos naquela ocasião com o objetivo de tentar ajudar alguns irmãos com alguns temas que aqui nós propomos expor e os resultados foram alcançados, amados. Nós conseguimos bons testemunhos; muitas vidas foram auxiliadas, despertadas, enfim; e eu queria fazer algo mais ou menos parecido com o que nós fizemos. Eu queria que você se sentasse, por favor, eu queria falar algumas coisas antes.

3                    Nós trouxemos vários temas naquela ocasião e nós os expusemos depois na forma de mídia, a gravação, o texto; nós transcrevemos os áudios e muitos irmãos depois baixaram no site, enfim; e um dos temas que nós apresentamos na ocasião foi sobre “Livre Arbítrio Versus Eleição”, que era um tema que eu disse na ocasião que era complicado, complexo, porque envolve muita coisa e mesmo assim muita coisa ficou de fora.

4                    Muitos testemunhos nós recebemos também sobre aquele estudo; eu disse na ocasião que era um estudo difícil porque era uma tradição, nós estávamos tentando esclarecer algumas coisas que alguns irmãos parecem que haviam... possuíam uma certa dificuldade de compreender. Bem, nós divulgamos o trabalho e muitos foram abençoados, tivemos bons testemunhos. Mas eu também recebi um e-mail de um irmão que leu o estudo e apresentou alguns argumentos dele, os seus pontos de vista pessoais, onde ele ali externava um certo desacordo com alguma coisa que nós apresentamos. Ele escreveu um e-mail para mim primeiro tirando algumas dúvidas e eu escrevi alguma coisa, e depois ele deixou passar um tempo até que então ele escreveu um e-mail para falar mais abertamente, e eu queria ler esse e-mail que ele escreveu para mim. Isso foi no dia 1º de novembro de 2012. Ele diz assim:

5                    Caro irmão em Cristo Diógenes Dornelles,
Pesquisando mais profundo as mensagens do profeta tenho chegado à convicção de que existe o Livre Arbítrio para todos os seres humanos e até para a Noiva; vendo as citas do profeta, Deus foi justo com todos os seres humanos e até com a descendência da serpente. Se Caim morresse na idade da inocência ele seria salvo, se ele tivesse se arrependido quando foi corrigido por Deus também creio que ele seria salvo, mas a dureza do seu coração o impediu; e Deus sabia, e não foi a vontade de Deus que Caim se perdesse. Li várias vezes seu trabalho e com amor Cristão, acho que você deve corrigir ou publicar o outro lado da Verdade para que todos que vejam seus trabalhos possam falar de você: “Esse irmão nunca deixou de anunciar TODO o conselho de Deus”. Creio que aquela expressão: “Não há Livre Arbítrio”,  vai te incomodar muito, e muitos irmãos vão lhe escrever dizendo que isso é contrario ao ensino do Profeta. Por favor, não quero nunca fazer seu inimigo, e nem gosto de estar corrigindo os outros. Mas, faço isso agora para que minha consciência tenha paz com Deus, e também creio que você é uma pessoa sincera, pois equivoco todo mundo comete, e até eu. Devemos de ser humilde e reconhecer nossos erros, pois quando entendi o ensino da Deidade tive que voltar atrás em muitas coisas e corrigir muita coisa que eu havia ensinado a outros. Estou lhe enviando outra vez... (Aqui ele vai dizer o nome do arquivo... um arquivo que ele me enviou com várias citações do irmão Branham citando o livre arbítrio. Ele já havia me enviado um arquivo anterior e depois que ele leu aquele estudo – o nosso sermão – ele me reenviou novamente com mais algumas cotas onde o profeta falava sobre livre arbítrio) ...Estou lhe enviando outra vez... e esse trabalho tem mais citações que aquele outro que tinha lhe enviado. Que Deus lhe abençoe meu irmão e lhe guie na jornada dessa vida.
De seu irmão em Cristo (...)
É claro que eu vou omitir aqui o nome do amado irmão.
6                    Bom queridos, antes de mais nada eu quero dizer que esse irmão aqui é um estudante nosso da doutrina, um pesquisador da Mensagem. Se você prestou atenção aqui, ele não está fazendo nenhuma crítica, ele apenas está expondo aqui a sua preocupação porque no seu entendimento nós cometemos aqui algum equívoco, algum erro. E esse tipo de coisa nós sempre temos que levar em consideração. Nós precisamos de pessoas assim.

7                    Um verdadeiro irmão e amigo, não é só aquele que põe a mão em sua cabeça e que te dá tapinhas nas costas. O verdadeiro amigo e irmão é aquele que sabe com amor corretivo – porque o profeta disse que o amor é corretivo – saber mostrar alguns erros que você comete e que talvez você por alguma razão não consegue ver; às vezes as pessoas de fora conseguem. Então essas pessoas que vem e te mostram alguma coisa – se você realmente está em algum problema – você precisa ser corrigido, então você precisa de pessoas assim. Essas pessoas assim nós temos que tê-las conosco e agarrá-las com unhas e dentes para que nunca se soltem de nós. Precisamos desse tipo de companheirismo.

8                    Eu tenho um carinho muito especial por esse irmão. Ele faz um trabalho muito bom, ele é um grande pesquisador; ele escolhe um tema e procura parágrafos de sermões do profeta sobre aquele tema e faz um arquivo e depois divulga. Ele tem nos dado muita coisa, muitos arquivos. Alguma coisa nós publicamos no site. E isso é uma forma de demonstrar sua preocupação. Ele até ficou preocupado achando que eu talvez tivesse ficado ofendido, mas nós tivemos muitas outras trocas de e-mails depois desse e eu disse para ele que realmente o tema era complexo e que eu não havia exposto tudo e por isso que ele pensou que alguma coisa não estivesse bem, porque nós tivemos que limitar o tempo e expor muita coisa que não pôde ser colocado.

9                    Mas... bom, este irmão disse aqui que muitas pessoas iriam escrever reclamando por causa do que nós falamos, de que não existe livre arbítrio. Bom, isso não aconteceu. Essa foi a única crítica de todos os irmãos da Mensagem que eu recebi contrária ao nosso trabalho. Todos os outros testemunhos foram a favor; os irmãos gostaram, entenderam e foram despertados.

10                Nós recebemos algumas críticas contrárias sim, mas não foi do povo da Mensagem, com a exceção desse único irmão aqui. Eu recebi algumas críticas dos denominacionais. Sim, dos arminianistas, o que já era esperado, porque com aquele estudo nós deixamos o arminianista desempregado. Uma vez que nós destruímos e anulamos e matamos o livre arbítrio não sobrou mais nada para eles poderem trabalhar; aliás, eles tiveram que se aposentar mais cedo.

11                E nós também recebemos algumas críticas – por incrível que pareça – de alguns calvinistas. Sim. Houve alguma coisa que nós falamos que eles também não concordaram; e eu creio que isso foi um bom sinal, porque na ocasião eu disse que eu estava aqui tentando andar no caminho do meio, não pendendo nem para um lado e nem para o outro. E se recebemos críticas de ambos os lados então isso mostra, a meu ver, que nós cumprimos bem com a nossa lição de casa.

12                Eu creio que esse irmão aqui foi guiado por Deus para fazer essas considerações porque eu sinceramente não tinha mais a intenção de voltar a este assunto, porque eu fiquei bem satisfeito com o que nós propomos. Mas eu creio que é uma ocasião e uma oportunidade de tentarmos falar um pouco mais sobre isso.

13                Eu lembro que na ocasião quando eu trouxe o tema eu o fiz porque me senti inspirado depois de uma conversa que eu tive com o nosso saudoso irmão, o pastor Thómaz Granja. Nós conversávamos bastante por celular e sobre diversos assuntos, sobre doutrina, sobre traduções... e eu lembro que em uma ocasião surgiu o tema do livre arbítrio em nossas conversas, e eu sempre soube que esse era um tema tabu. Quando eu lia os sermões do irmão Branham e ele mencionava “livre arbítrio” eu ficava preocupado e pensava: “Como será que o povo está vendo isso aqui?”. E eu pensava que isso poderia ser uma pedra de tropeço porque alguns não estavam entendendo. Porque muitos usam esse termo livre arbítrio até para combater a eleição. Porque como eu tentei esclarecer naquela ocasião, essas são duas doutrinas completamente opostas, não se harmonizam.

14                E eu lembro que nessa conversa que eu tive com o pastor Thómaz Granja eu resolvi fazer um pequeno teste com ele. Mais ou menos aquele... um teste parecido com o que o irmão Lee Vayle fez com o próprio irmão Branham na primeira vez que os dois se encontraram. O irmão Lee Vayle conta em seu testemunho que eles estavam concordando em muitos pontos e que isso era maravilhoso. Mas então o irmão Lee Vayle disse que resolveu fazer um teste com o profeta. Ele disse que seria um teste final; ou aquilo se tornaria num caso de amor ou então tudo terminaria ali mesmo.

15                Então o irmão Lee Vayle disse que lá pelas tantas ele falou: “E além do mais, irmão Branham, essa coisa de inferno eterno... isso, isso não existe. Eu não creio nisso, para mim não existe”. Ele disse: “Correto irmão Lee, não existe porque o inferno foi criado”. O irmão Lee disse que quando ouviu isso do profeta, disse para si mesmo: “Oh, esse homem é tão louco quanto eu”.

16                E eu fiz um teste parecido com o pastor Thómaz Granja. Eu disse: “E além do mais, irmão Granja, esse negócio de ‘livre arbítrio’... isso não existe, isso é uma fantasia, isso é um mito”. E para minha surpresa ele disse: “Correto irmão Diógenes, não existe livre arbítrio. E, aliás, eu tive esse entendimento que o irmão tem desde quando eu comecei a estudar os livros de Spurgeon. (Ele disse que leu muito Spurgeon. E Spurgeon realmente foi um rival, um inimigo do livre arbítrio) E eu tive um entendimento muito claro sobre isso depois que eu li os seus livros”.

17                E eu confesso que fiquei surpreso. E depois daquela conversa eu fiquei animado. Eu fiquei animado com a possibilidade de que eu pudesse encontrar mais pessoas nessa Mensagem com uma mente esclarecida como a do pastor Thómaz Granja voltado a esse assunto. E é por isso que eu trouxe naquela ocasião aquele tema.

18                E... bom, eu sei que houve vários problemas para eu trazer aquele sermão. Acreditem, vocês não fazem ideia dos bastidores que envolveram aquilo, porque o inimigo não queria que aquele sermão fosse pregado de jeito nenhum, porque era uma forma que nós estávamos tentando ali de criar uma oportunidade para que o povo fosse... tivesse uma compreensão do assunto. E como eu disse, era um tabu, era uma tradição.

19                E eu lembro que eu estava preparando os esboços para preparar os estudos e trazer aqui, e eu lembro que quando eu estava terminando o último esboço, o último estudo, o meu computador teve um problema e queimou. Mas eu não estava preocupado porque eu também tinha o notebook, então eu podia continuar a trabalhar com ele, e eu estava salvando aqueles esboços em um pen drive e depois transferia para o notebook, sem problema.

20                Terminei de concluir lá os estudos até o último sermão e então eu lembro que depois quando eu fui imprimi-los, fui procurar a todos eles e o texto sobre o livre arbítrio, o esboço que foi o primeiro que eu preparei e eu não encontrei. Não estava no pen drive, não estava no notebook. Só podia estar em único lugar que era no PC que havia queimado. Aí eu já fiquei preocupado. Porque ali havia anotações que se eu não as tivesse eu jamais poderia voltar a tocar nesse assunto, a abordar; coisas que eu havia recebido e que eu anotava, que são coisas que depois você só na hora quando for pregar você precisa reler novamente para relembrar.

21                O irmão Branham conta que também precisava fazer isso; ele não conseguia lembrar de muitas coisas e então ele anotava. E com o esboço também, eu tinha que anotar, então... bem, o esboço havia sumido, então o sermão estava perdido. Eu não poderia preparar outro esboço novamente, eu não poderia relembrar de tudo novamente e refazer as pesquisas, e eu não teria tempo o suficiente, e sem as anotações eu não poderia pregar.

22                E como eu disse, o irmão Branham também fazia anotações para poder se lembrar. O irmão Lee Vayle uma vez contou quando estava auxiliando o profeta para redigir o livro da Exposição das Sete Eras da Igreja, ele disse: “Irmão Branham, eu vou lhe ajudar, tudo bem, mas prepare-se porque eu vou lhe incomodar muito, vou ter que lhe fazer muitas perguntas”. E o profeta disse: “Sim, irmão Lee, todas as perguntas que você quiser você pode fazer”. Mas o irmão Lee levou à sério; ele incomodava o irmão Branham praticamente todos os dias com ligações, quando não estavam presentes. Até que houve uma ocasião em que o profeta disse: “Lee, eu acho que é bom agora você diminuir um pouco essas suas consultas porque muitas vezes quando eu estou refletindo em alguma coisa que Deus está me dando, eu fico pensando e refletindo naquilo e estudando aquilo e se alguém me interrompe com uma chamada, com uma ligação e eu for atender, quando eu tento retornar àquele ponto onde parei, às vezes eu perco e fico mais de um mês ou dois até que eu retorne àquilo”.

23                E realmente isso é uma coisa que acontece. E então eu imediatamente fui acionar o técnico para tentar ver se havia a possibilidade de nós reavermos aquele estudo e ele... bom, ele estava bem ocupado; ele é músico também e estava dando aula para um aluno seu, mas como ele viu a gravidade – eu estava muito preocupado – então ele interrompeu a aula, dispendeu... dispensou o seu aluno e veio até à minha casa; pegou o computador e dali a algumas horas ele ligou para mim e disse:
“Eu tenho duas notícias para te dar. Uma é boa e a outra é ruim”.
Eu disse: “Por favor, me dê logo a notícia ruim. Qual que é?”.
“Bom, a notícia ruim é que o seu computador acabou. Você não tem mais nada para fazer nele. Queimou tudo. Queimou placa mãe, queimou placa de vídeo, queimou processador... acabou, não restou mais nada”.
“E tem notícia boa em cima disso?”.
“Tem, quero dizer... eu acho que é, vamos lá, eu tenho que ser um pouco reservado. Eu não tenho como te garantir porque para mim é um verdadeiro milagre. Eu não sei como mas de alguma forma parece que o teu HD está intacto; parece que não foi queimado. Mas eu não posso te garantir porque por tudo que eu estou vendo não restou mais nada.”
E eu disse: “Por favor, tente ver se você consegue resgatar aí alguns arquivos. Eu estou procurando um sermão que eu elaborei e que eu quero pregar lá em Santa Catarina; procure aí um arquivo chamado ‘Livre arbítrio’.”

24                Então ele foi, pegou o HD e levou para o quartel; ele é militar, e não tinha computador em casa e então ele disse que ia ver se conseguia. E ele levou um bom tempo, levou alguns dias e isso me deixou bastante apreensivo. Até que um dia ele ligou e disse:
“Eu consegui! Teu HD está bem, está intacto! Eu achei três arquivos aqui com esse título ‘livre arbítrio’.”
“Certo, por favor, mande para o meu e-mail, eu preciso disso urgente”.
Ele enviou os três arquivos e um deles lá estava, o esboço do sermão, são e salvo. Estava ali intacto. Eu rapidamente peguei, salvei, imprimi e pronto. Assim eu pude vir e trazer o estudo.

25                Então veja, o inimigo estava trabalhando desde o início para impedir... para impedir que aquele estudo fosse entregue. Agora, é claro, alguém pode ouvir isso, como esse irmãozinho poderia ouvir agora que disse que eu estava equivocado... poderia ouvir isso e dizer: “Irmão Diógenes, você tem certeza que foi o diabo que estava impedindo você? E se fosse Deus, irmão Diógenes? E se fosse Deus que estava querendo impedir para que você não passasse por algum vexame, para que você não cometesse um equívoco ou um erro? E se fosse Deus que queimou ali o computador para que você não usasse aquele sermão?”.

26                Eu quero dizer para você que o meu Deus não faz nada pela metade. Se fosse Deus Ele teria destruído tudo, inclusive o HD. O diabo pôde tocar em tudo. Pôde tocar na placa mãe e em tudo mais, mas no HD onde estava a Palavra de Deus ele não pôde tocar! [“Glória a Deus”] Passarão os céus e a terra e as placa mãe e as placa de vídeo, mas o HD de Deus com a Sua Palavra eterna permanece para sempre! [“Amém”]

27                Então eu trouxe aquele tema e eu sabia que alguns iriam poder ficar um pouco confusos, mas eu tinha que trazer de qualquer forma, mesmo que alguém depois escrevesse: “Você está errado. Você está equivocado”. Eu tinha que trazer, o povo tinha que saber daquilo.

28                E eu fiquei muito surpreso depois, pastor Valter, quando eu perguntei ao irmão Rosendo se ele queria algum trabalho ou alguma tradução... eu tinha uma agenda – agendado certos títulos para traduzir, mas eu perguntei para ele se havia algum estudo em especial que ele gostaria que fosse traduzido e ele disse: “Sim, irmão Diógenes, nós temos uma série do irmão Brian chamada ‘Gêmeos – As Duas Vinhas’. Eu trabalhei uma vez com essa série mas eu só tinha um texto. São quatro sermões que estavam em espanhol e eu não pude prosseguir. Seria muito bom se você traduzisse isso para nós”.

29                Então eu fiz a tradução dessa série que fala sobre diversas coisas; fala sobre predestinação, fala sobre eleição, fala sobre presciência, e para a minha surpresa ali em um dos primeiros estudos da série, o irmão Brian falava também alguma coisa sobre livre arbítrio. E o que me chamou a atenção foi que as mesmas coisas que nós tratamos aqui sobre livre arbítrio, o irmão Brian tratou no seu estudo.

30                Inclusive o irmão Brian usou os mesmos textos que nós usamos da Bíblia. Eu confesso que fiquei muito, muito feliz com aquilo. Eu lembro até que interrompi a tradução e enviei um e-mail para o irmão Brian elogiando aquele seu estudo, e comentei com ele que nós já havíamos tratado desse tema aqui no tabernáculo. E eu achei impressionante que embora eu não conhecesse a maneira como ele pensava, eu vi que pelo o que ele expôs ele o fez da mesma forma como nós havíamos tratado aqui.

31                E aquilo que eu estava comentando hoje com o irmão Virgílio... se você está empenhado em estudar a Palavra de Deus, se você está dedicado a se consagrar a isto e a compreender as verdades de Deus, e se você tiver adquirido a direção do Espírito Santo, Ele vai te dar a revelação, Ele vai te dar o entendimento. Você não precisa ouvir o que o outro homem diz sobre um tema para saber se ele está certo com você ou não. Se ele fizer a mesma coisa que você, se ele tiver a mesma sinceridade que você e tiver a mesma revelação que Deus te deu, ele obrigatoriamente terá que chegar às mesmas conclusões que você chegou! [“Amém”; “Aleluia”]

32                E eu fiquei muito feliz, muito feliz. Isso me mostrou que nós estávamos no caminho certo, pastor Valter. Então, quanto a esse irmão... desculpe, eu sinto muito mas não há nada que eu possa fazer aqui. Não houve nenhum equívoco, não houve nenhum erro. O que eu disse naquele sermão eu posso repetir hoje até mais pousadamente para que fique bem registrado: NÃO EXISTE “LIVRE ARBÍTRIO”! Eu sinto muito.

33                Agora, nós vamos tratar alguma coisa mais sobre isso, embora eu não vou me focar muito sobre esse tema, mas vamos falar alguma coisa. Porque essa série do irmão Brian nós já traduzimos e ela está sendo impressa e logo, logo, o irmão Rosendo estará enviando. Então eu creio que esse tema que nós vamos estudar aqui já pode servir como uma introdução para essa série que está sendo impressa e que vai ser muito bom para você, porque tudo trata sobre isso, sobre as duas sementes, a semente da serpente, a eleição de Deus, sim? Então eu acho que isso vai servir para uma boa ocasião, como uma introdução para essa série. Vai ser muito bom, é uma série abençoada do irmão Brian Kocourek.

34                Mas antes de eu começar a falar alguma coisa sobre isso, eu quero chamar a atenção para esse primeiro comentário que este irmão fez de que a semente da serpente poderia ser salva. Eu confesso que eu desconhecia esse tipo de pensamento dentro da Mensagem. Eu não sabia que alguns pensavam assim. Eu não quero aqui combater este irmão ou algum outro que pense assim, mas eu queria fazer alguns pequenos e rápidos comentários com base no que nós conseguimos ver na Mensagem e nas próprias Escrituras.

35                E ele falou aqui do sacrifício que Abel fez e que Caim fez e que... Caim teve uma oportunidade de se arrepender e não aconteceu... Eu queria... vamos – vamos ler essa Escritura, por favor. Abra a sua bíblia ali... isso está em Gênesis 4:3.
E aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel por sua vez trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-Se o Senhor de Abel e de sua oferta, ao passo que de Caim e da sua oferta não Se agradou. Irou-se, pois sobremaneira Caim e descaiu-lhe o semblante. Então lhe disse o Senhor: Por que andas irado? E por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem não é certo que será aceito? Se todavia procederes mal eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.
36                Vamos falar com o Pai. Senhor Jesus Cristo, Te damos graças, meu Pai amado pela oportunidade que Tu nos concede de estarmos aqui reunidos para ouvir a Tua Palavra, Senhor; e nós sabemos que a Tua Palavra é Tu mesmo, então nós sabemos que aqui nós estamos sentindo o Teu mover e a Tua Presença no meio do Teu povo que tem Te exaltado e Te glorificado e entoado cânticos a Ti. Te agradecemos, Senhor. Que Tu venhas falar com cada um nesta noite. Que Tu possas, ó Pai amado, queimar os meus lábios com as brasas vivas do Teu altar para que o Teu povo possa ouvir não a minha voz, mas a Tua voz, não a palavra de um homem mas a Tua Palavra, Senhor, porque é a Tua Palavra que nos edifica, é a Tua Palavra que nos transforma. E que seria de nós, Senhor, sem a Tua Palavra para esta hora? Nós precisamos Senhor, deste maná; enriqueça-nos, Senhor, com a Tua Presença. Fale conosco, Senhor. Venha tocar cada vida que está aqui e que cada família aqui representada possa ser transformada e que ela possa sair daqui, Senhor, cada irmão, cada irmã, cada filho Seu, cada filha Sua, que possam sair daqui felizes, rejubilando, alegres, sabendo que Tu falaste conosco e de que Tu manifestaste mais uma vez a Tua glória, o Teu Shekiná em nosso meio. Nós Te pedimos isso e Te agradecemos no nome do Teu Filho amado, o Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

Sublime graça do Senhor
Que a um infeliz salvou
Eu cego fui, mas vejo já
Perdido Ele me achou

Amém. Glória a Deus.

37                Então amados, este texto que nós lemos fala de que estes dois irmãos ofertaram ao Senhor uma oferta de sacrifício. Abel ofertou à Deus e Deus Se agradou e recebeu a oferta de Abel e a Abel. Mas ao passo de Caim, a sua oferta Deus não recebeu. Agora, é bom que se deixe bem claro aqui desde o início de que o texto aqui não está tratando exatamente sobre salvação. A questão aqui não era se Abel fizesse uma oferta errada iria para o inferno ou se Caim ofertasse corretamente iria para o céu. A questão aqui não é salvação; a questão é simplesmente aceitar uma oferta. Eles tinham que oferecer uma oferta e se fosse uma oferta de acordo com a revelação, Deus receberia a oferta e o ofertante. A questão aqui não era salvação, mas apenas fazer uma oferta e Deus aceitaria a oferta.

38                E a Escritura diz que Deus aceitou a oferta de Abel, mas a oferta de Caim Deus não aceitou. Agora, por favor, quando Deus aceitou ali a oferta de Abel, Deus não estava salvando Abel. Abel já era salvo! [“Amém”] Porque somente um salvo poderia ter a fé que Abel teve para fazer o tipo de oferta que ele fez! E ali em Hebreus capítulo 11 é dito que pela fé Abel apresentou uma oferta mais excelente que de Caim, e nós sabemos pela explicação do profeta que fé é uma o quê? Revelação! [“Amém”]

39                Então se Abel tinha uma fé foi porque lhe foi revelada e só quem pode revelar é Deus mesmo! Teu livre arbítrio não te dá revelação. Estudar, fazer elucubrações, ler, não te dá revelação. É Deus mesmo Quem te dá. E se Abel teve uma fé que foi revelada a ele foi porque Deus deu para ele uma fé, mas veja que para Caim Deus não lhe deu nada.

40                E a explicação é muito simples: ali havia duas sementes. Caim era semente da serpente; Abel era semente de Deus; embora fossem gêmeos eram sementes diferentes. A questão aqui não era ser salvo ou não. “Faça uma oferta correta e Eu vou te salvar”. A questão não era essa. O quadro de Gênesis 4 não era para mostrar para você que se Abel ou se Caim ofertassem corretamente seriam salvos. Este quadro aqui de Gênesis 4 que nós lemos apenas serve para mostrar à você que essa semente [da serpente] é irreconciliável e irredimível. Porque Deus falou para ele e mesmo assim se manteve relutante, recalcitrante, porque ele não tinha revelação. E ele não poderia obter a revelação porque a semente da serpente não pode obter a fé revelada, isso é só para os eleitos, [“Amém”] para os filhos de Deus.

41                E você sabe, há uma Escritura que mostra claramente isto. Eu quero ler para você aqui o Salmo 58:3-4, diz assim:
Desviam-se os ímpios desde a sua concepção; (desde o nascimento essa semente já está perdida) nascem e já se desencaminham, proferindo mentiras. (Por quê? Porque são filhos do pai da mentira) [“É verdade”] Têm peçonha semelhante à peçonha da serpente; (Por quê? Porque são filhos dela) são como a víbora surda, que tapa os ouvidos.

42                Eu creio que Deus talvez tenha mostrado para Caim: “Caim, veja como Abel fez a sua oferta. Eu agradei... Eu Me agradei da oferta dele; faça como Abel fez, Caim, e Eu vou receber a oferta que você fizer para Mim”. Eu creio que talvez Deus tenha mostrado para Caim a oferta que Abel fez. Mas veja, isso era só o que Deus podia fazer. Ele não poderia revelar, Ele poderia apenas mostrar. Deus não pôde revelar para Caim.

43                Agora, Caim deu ouvidos? A Escritura diz que esse povo tem os seus ouvidos tapados; Caim não pôde dar ouvidos. Mas Jesus disse: “As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz e Me seguem!” [“Amém”; “Aleluia”] Mas este não pôde ouvir porque a sua natureza não permitia.

44                Então isso é o que nós temos que entender: Caim era um ser híbrido. Caim tinha por pai a serpente. E Caim não poderia ter aquilo que somente os filhos de Deus têm que é a revelação. Caim era um híbrido, ele era uma mistura daquilo que foi ocasionado lá no Jardim; você tem ali aquele caso em que Eva foi seduzida pela serpente. E nós já publicamos alguns estudos sobre isso e nós recebemos muitas críticas porque muitos não conseguem entender, não conseguem aceitar, porque isso é uma revelação que o profeta nos passou.

45                Agora veja, a questão aqui não era se Caim fizesse uma oferta correta ele seria salvo; a questão não era essa. Deus não poderia simplesmente revelar. Ele pôde até talvez mostrar, mas isso era só o que Deus poderia fazer. E um homem quando for ministrar a Palavra – o que ele pode fazer aqui para você – só o que ele pode fazer é mostrar, porque revelar ele não pode. Carne e sangue não pode te dar uma revelação. Só Deus pode te dar uma revelação. [“Amém”]

46                Então você sabe que em muitos lugares é exatamente isso que está acontecendo. Muitas pessoas seguem alguns pregadores, seguem alguns ministros, mas não porque eles tiveram alguma revelação da Mensagem ou da Palavra, mas apenas porque algo foi mostrado a eles [e depois se simpatizaram com aquilo], só isso, mas não tiveram uma revelação. E mesmo que você esteja dando ouvidos a um ministro que esteja correto doutrinariamente, a menos que você tenha a revelação só o que você irá fazer é talvez aplaudir ou acompanhar ou apoiar de alguma forma, mas isso não quer dizer que você recebeu uma revelação daquilo. Se você não recebeu uma revelação, ainda que a mensagem esteja correta, ainda que a doutrina esteja correta, se você não tem uma revelação você ainda terá um resquício de dúvidas, você ainda continuará fazendo perguntas. A menos que você tenha a revelação você continuará coxeando entre dois pensamentos.

47                E a questão aqui de Caim fazer uma oferta igual à de Abel, mesmo que ele fizesse não faria nenhuma diferença. Caim poderia ter feito a mesma oferta de Abel. Ele poderia. Ele poderia ter feito a mesma oferta. Ele poderia ter perguntado: “Abel vem cá. Me explica... me – me... vem cá, me explica como é que você fez a sua oferta, porque Deus disse que não aceitou a minha mas parece que a sua Ele aceitou [e você sabe que eu sou um agricultor, eu não sou pastor de ovelhas.] Então me explica como é que se faz, eu quero me arrepender, quero me corrigir. Me mostre. Ah... é assim... você pega o animal, ata as pernas... aahh, é assim que você faz... Ooh! Ok, ótimo! Muito bem! Mas... Abel, vem cá, me diz uma coisa: quantos destes você sacrificou? SÓ UM??? Mas Abel... mas isso é muito fácil! Você sacrificou só um, Abel? Abel, eu posso fazer dez mil sacrifícios iguais e melhores que o teu!”.

48                Caim poderia ter feito dez mil sacrifícios iguais ou melhores que os de Abel. Ele iria para o inferno da mesma maneira! Isso não iria mudar nada! Porque ele não tinha DNA, ele não tinha RNA de Deus para receber a revelação: por que sangue derramado? Ele não tinha isso [e ele jamais aceitaria isso]. Isso não iria mudar nada. Sua natureza não poderia ser modificada. Para que Caim fosse salvo – só para você ter uma ideia – Deus teria que modificar, recriar este homem; Ele teria que tirar o DNA de seu pai, a serpente, e colocar ali DNA de Adão. Era a única forma de este homem ser salvo, porque sua alma não poderia ser redimida.

49                Só o que ele poderia fazer, se ele repetisse o mesmo gesto de Abel, seria repetir a mecânica, mas a dinâmica ele não tinha, a unção, o Espírito que acompanha aquela obra. Ele não tinha isso. E embora ele tivesse uma alma, essa alma não poderia ser resgatada, não podia ser restaurada. Eu quero ler aqui alguns estudos onde talvez isso ajude a você a ter um entendimento mais claro sobre isso.
50                Uma série que nós traduzimos do irmão Lee Vayle chamada “Quem é este Melquisedeque?”... traduzimos até o número 2 e depois interrompemos para fazer outras traduções e eu pretendo retomar a esse estudo novamente, a esta série. Em “Quem é este Melquisedeque? Nº.2”, o irmão Lee Vayle fala assim... ele cita uma Escritura de Isaías 57; ele vai fazer a leitura da Bíblia e depois vai fazer alguns comentários. Ele diz aqui:

51                (Isaías 57:16) Porque não contenderei para sempre, nem continuamente Me indignarei; porque o espírito perante a Minha face se desfaleceria, e as almas que Eu fiz. (Agora o irmão Lee Vayle vai dizer assim) Agora você percebe que Ele diz bem aí: “Existem certas almas que Eu fiz”. E isso me permite saber que existem almas que Ele não fez. E você tem que saber isso porque aqui diz: “Quando Deus fez Adão na forma de espírito, em seguida, colocou-o em uma forma terrena”, ele diz, “Ele soprou em Adão o fôlego de vida e Adão se tornou uma alma vivente”. Você percebe aí que ele se tornou uma alma vivente. (De onde veio essa alma de Adão?) Agora, isso é o que Deus fez e Deus perpetrou e Deus perpetuou, mas o irmão Branham disse categoricamente: “A besta, ou a Serpente, não tinha uma alma, mas ele tinha um lugar para uma alma”. [“Amém”] Então, essas são as almas que Deus não havia feito. Em outras palavras, que Deus não estava trabalhando nessa área em particular.

52                Então veja, a serpente era muito similar a um ser humano, mas mesmo assim era um animal, era só parecido. Porém o resultado daquilo que ocorreu com a esposa de Adão, com Eva, foi o resultado do quê? De um ser humano normal e perfeito. Caim não era um animal; ele era um ser humano normal e perfeito, embora fosse híbrido. Agora veja, não era apenas ele que era híbrido, mas a alma de Caim também era híbrida. Ele era um ser humano normal porque ele herdou as características de sua mãe, Eva.

53                E alguns até tem feito perguntas para mim, pastor Valter, sobre Atos 17:26, tanto irmãos da Mensagem como denominacionais estão dizendo que Atos 17:26 anula o ensino do irmão Branham sobre a semente da serpente. Eu quero lhes dizer que não. Onde lá diz que por um só homem [ou sangue] Deus fez toda a raça humana. Se Caim foi humano foi graças à sua mãe Eva, e se ela era humana foi graças ao seu marido Adão, porque foi dele que ela recebeu todas as características de um ser humano normal. Não há nenhum conflito, nenhuma contradição com esse ensino.

54                Então Caim tinha uma alma, embora o seu pai, a serpente não tivesse uma alma, mas o irmão Branham disse que ele tinha um espaço para uma alma, então Caim herdou de seu pai esse espaço para a alma, e a alma propriamente dita foi o resultado dessa miscigenação entre o homem e o animal; ele obteve isso. Mas aqui está sendo dito que essa alma não foi feita por Deus.

55                Em um outro sermão que nós traduzimos o irmão Lee Vayle comenta algo mais sobre isso no sermão “A Bênção e a Maldição”, eu creio que foi divulgado aqui. No parágrafo 188 o irmão Lee Vayle vai dizer assim:
Agora, o que diz aqui a você de volta a 2ª Pedro? “Reservados para o juízo”. Os animais não são reservados para o juízo, meu irmão e minha irmã, porque eles não têm uma alma. Isto é, uma alma interior, um gene que seja responsável. Esses aqui não têm alma interior, o gene que é responsável... (está falando da semente da serpente) diante de Deus como se eles fossem filhos de Deus, mas eles têm almas. (Porém não é a alma interior que pudesse conferir a eles uma representação) E eles estão reservados para o juízo; um animal não é.

56                Então veja, essa semente da serpente não é um animal. Eles não são um humanóide, não são um australopitecos afarensis, não é um homo habilis, não é um neanderthal, não, eles são homo sapiens sapiens normal e perfeito como eu e você, mas a sua alma é híbrida, porque Caim era híbrido.

57                “O que você está querendo dizer com isso, irmão Diógenes?”. O que eu estou querendo dizer é que mesmo que Caim tivesse livre arbítrio, isso não daria para ele poder para fazer dele um filho de Deus. Seu livre arbítrio não poderia mudar sua natureza, seu código genético; seu livre arbítrio não lhe daria poder para mudar sua natureza. Não poderia.

58                Eu quero ler para você algo que o irmão Branham fala sobre este povo, essa semente da serpente, porque esta geração está perdida. Ele vai dizer algo lá em Perguntas Sobre Hebreus Nº 1, no parágrafo 189; o irmão Branham vai dizer assim:
As Escrituras nos dizem que há pessoas que foram pré-ordenadas por Deus para serem condenadas.
59                Deus pré-ordenou pessoas para a condenação. Você consegue entender agora por que Caim não poderia ser salvo? Por que Caim não poderia obter uma revelação? Porque ele foi pré-ordenado para a condenação. Você acha que eu vou aqui combater o que o irmão Branham está dizendo?

60                O irmão Branham fala várias vezes... tem um sermão “O Arrebatamento” onde ele fala sobre a imitação do cristianismo; o máximo que esse povo aqui pode fazer é imitar, é personificar, porque é um povo religioso, eles têm um zelo, eles buscam a Deus; veja, quem é que primeiro sacrificou? Não foi Abel, foi Caim, ele tinha um zelo. Foi ele quem primeiro quis fazer isso, mas ele estava como que personificando. E mesmo que ele fizesse igual ao que Abel fez isso não iria mudar nada, ele somente iria personificar e criar uma religião com isso, mas a sua natureza continuaria igual; não ia mudar nada.

61                Então isso mostra para nós que essa semente não pode ser redimida. E o irmão Branham em vários sermões explica para nós o que significa a palavra “redimir”, (não é isso?) ele fala em vários sermões. Um sermão aqui que eu busquei e que eu quero ler para você onde ele dá uma explicação para essa palavra. No sermão “Provando a Sua Palavra” § 209, o irmão Branham diz assim:
E, redimir, significa “ser trazido de onde uma vez estava.”...

62                Redimir significa trazer de volta de onde estava. Agora eu te pergunto: como que Caim poderia ser redimido? Caim para ser levado de volta teria quer ser levado para o lugar de onde ele veio. De onde ele veio? Ele estava com o seu pai, a serpente. E a serpente não tinha uma alma, o que significa que tanto a serpente como Caim não possuíam uma representação; Caim não tinha uma representação.

63                E quando você diz que Caim poderia por livre arbítrio ser salvo é quase a mesma coisa que dizer que a serpente também pudesse ser salva; e como que a serpente poderia ser salva se ela sequer tinha uma alma para ser resgatada?

64                Então veja, Caim não se perdeu porque ele fez um mal uso do seu livre arbítrio; ele se perdeu porque ele estava destinado à perdição. Isso não teve nada a ver com livre arbítrio. Aqui há um sermão onde o irmão Branham fala claramente sobre isso, na mensagem “O Arrebatamento” § 82, ele vai dizer assim:
A Noiva, melhor dizendo, é Aquela que estará no Arrebatamento; isso, somente, nada além da Noiva, os eleitos conhecidos de antemão por Deus desde o princípio, os genes espirituais do Pai. [“Aleluia”]

65                Você está entendendo o que o irmão Branham está dizendo? Ele disse que para que você suba no Arrebatamento você tem que ser a Noiva, mas ele também está dizendo que para que você seja a Noiva você tem que ter os genes espirituais do Pai. Agora eu te pergunto: como que Caim e sua descendência poderiam ser arrebatados e fazer parte da Noiva se eles não possuem esses genes espirituais do Pai? Os genes que ele tinha era da serpente. [“Aleluia”] Veja, cada vez que nós formos nos aprofundar mais nós vamos encontrar mais problemas aqui.

66                Então Caim não poderia ser salvo, essa semente já está condenada desde o seu nascimento; nós acabamos de ler aqui o salmo 58. Então tire esse povo aqui que não pode ser salvo, esse povo que não possui uma representação; esse povo que conforme o irmão Branham disse, já está pré-ordenado por Deus para a condenação, que já tem o seu destino...

67                Porque veja, eu quero continuar lendo aqui ainda em “Provando a Sua Palavra”, ele vai dizer assim:
Está vendo? Ele não podia redimir os incrédulos, (os incrédulos não podem ser redimidos) não importa quão estudados e quantos diplomas de doutor tinham. Ele não podia redimi-los, porque não eram redimíveis, tinham que seguir para o seu destino.

68                Essa semente já tem o seu destino, e naquele sermão que nós estudamos sobre o livre arbítrio eu expliquei para você que o teu livre arbítrio não escreve o teu destino; o teu destino está nas mãos de Deus, não é você que escreve, é Deus! [“Aleluia”; “Amém”] E o seu livre arbítrio não poderia mudar o seu destino. Não foi por livre arbítrio que ele se rebelou, mas a sua natureza era essa, o seu destino era rebelar-se!

69                Então veja, se você tira esse povo aí que não pode ser salvo, quem é que resta? Quem é que sobra aí? Os eleitos de Deus. Agora eu te pergunto: você poderia permitir a ideia de que um dos eleitos de Deus poderia por livre arbítrio perder-se? Eu quero dizer uma coisa para você – nós vamos ler aqui – nenhum filho de Deus pode se perder. Ainda que você possa cometer erros e fazer escolhas erradas, se você é um eleito de Deus Ele vai te salvar, Ele vai cumprir até o fim o objetivo, e o plano, e o propósito da salvação que Ele tem para a tua vida.

70                Se você cometer algum erro Ele até pode permitir isso para que você aprenda alguma coisa com as conseqüências disso, mas a obra que Ele quer fazer, Ele vai fazer. [“É verdade”] Mas este povo aqui que não pode ser salvo, com ou sem livre arbítrio não vai fazer nenhuma diferença. E aqueles que Deus elegeu para salvar – para serem salvos – com ou sem livre arbítrio vão ser salvos.

71                Então naquela ocasião quando nós explicamos sobre livre arbítrio eu estava aqui falando sobre essa faculdade volitiva que todos nós temos, e eu não estava negando que nós temos isso; nós temos essa liberdade que Deus tem nos dado, fazendo do homem um agente moral livre e que vulgarmente, pelo senso comum, isso é chamado de livre arbítrio. Eu não fui contra a isso. Porém eu mostrei aqui naquela ocasião que este – esta liberdade que nós temos é influenciada por dois espíritos, por duas naturezas que o irmão Branham explica, nós vamos ler aqui.

72                Agora, existe realmente uma certa dificuldade de compreender o tema, e tanto é que eu tentei mostrar para você que isso é um tema puramente filosófico, são os filósofos que estudam isso. Mas eu pensei em tentar trazer uma ilustração simples para você tentar compreender como que é esse processo do livre arbítrio. Eu creio que com essa figura isso poderia ajudar você a compreender exatamente o que é isso e como que isso se desenvolve.

73                Para você entender o livre arbítrio nós poderíamos aqui compará-lo com um interruptor, esse que você tem em sua casa para acender e apagar a luz. Se você empurrar o interruptor para um lado para acender a luz você vai ter luz; se você empurrar para o outro lado você não terá luz. Nós podemos comparar o livre arbítrio com esse interruptor. O teu livre arbítrio é como ele, que pode fluir tanto de um lado como para o outro, de um lado para o outro; teu “livre arbítrio” é assim.

74                As escolhas que você faz podem ser tanto a teu favor como contra você, porque de um lado você tem a vontade carnal, que é a vontade humana, e do outro lado você tem uma oposição a essa vontade, que é a vontade perfeita, a vontade de Deus. E o teu “livre arbítrio” flui tanto de um lado como do outro; tanto para a vontade carnal, que é a vontade humana, tanto como para a vontade de Deus. O teu livre arbítrio é isso, ele trabalha de um lado para o outro. Nós podemos usar essa figura bem simples para você entender o que é esse “livre arbítrio”.

75                Mas parece que existe uma certa dificuldade de as pessoas entenderem uma coisa que é muito necessário que você saiba isso. Embora você tenha essa faculdade volitiva de fazer escolhas e tomar decisões, o “livre arbítrio”, como chamam, ele já possui, digamos assim, uma “escolha” própria. Nós, o ser humano, já possui uma inclinação natural, uma tendência inata e natural para satisfazer a vontade da carne; nosso livre arbítrio já tem a sua escolha, uma propensão natural para satisfazer essa vontade.

76                Então quando você tem essa faculdade que pode fluir tanto de um lado como do outro, como a figura o interruptor que nós usamos, isso mostra para você que esse “livre arbítrio” flui – ele flui de um lado para o outro, de uma forma instável e você... se você tiver um espírito ordenando você para uma oposição contrária, você será levado a isso.

77                Agora, o livre arbítrio já possui uma inclinação natural para satisfazer a vontade da carne. “Irmão Diógenes, o que você está querendo dizer com isso?”. O que eu estou dizendo é que o teu “livre arbítrio” não é “livre”. Esta carne exerce uma atração “magnética” muito forte sobre essa faculdade chamada “livre arbítrio”; uma – uma força, uma atração tão forte que é quase que irresistível para ele. É como se a carne fosse um imã ou magneto e o livre arbítrio fosse como alguma peça metálica ou uma moeda que é fortemente atraída por esse campo magnético. O teu livre arbítrio é mais ou menos assim que ele funciona, ele é fortemente atraído pelo “campo magnético” da carne e isso é irresistível para ele; ele é atraído, é preso a esse campo magnético, ao ponto de procurar satisfazer essa vontade.

78                Quando eu digo que não existe livre arbítrio eu estou me referindo a isso, à sua terminologia, porque a expressão “livre arbítrio” sugere a ideia e a possibilidade da existência de uma vontade absoluta e independente por si mesma, e que as volições e os teus desejos não sofreriam nenhum tipo de influência externa ou uma interferência de qualquer natureza, e isso não é verdade. Nosso “livre arbítrio” sofre influências muitas vezes de uma coisa que nós não temos domínio e que não pertence ao nosso próprio ser ou natureza. E nós vamos ver aqui que o irmão Branham tratou um pouco sobre isso.

79                Então veja que há uma pequena distinção entre o livre arbítrio e a vontade carnal. Livre arbítrio seria essa faculdade de fazer escolhas e de tomar decisões, e a carne é a vontade da carne propriamente dito; e o livre arbítrio, como eu disse, pode se inclinar tanto de um lado como para o outro; mas na verdade o livre arbítrio já tem uma atração forte para a carne e deseja satisfazer essa vontade da carne.

80                Por isso que você vai ver que em algumas ocasiões o irmão Branham trata do livre arbítrio e da carne humana... ou da vontade humana, da vontade carnal como se fosse a mesma coisa, embora haja uma diferença entre eles. Um sermão que nós lemos naquela ocasião e que eu vou ler novamente... Eu não anotei aqui qual é o título,[1] mas é um sermão onde o irmão Branham fala alguma coisa. Uma senhora fez uma pergunta sobre livre arbítrio para o irmão Branham, mas ele não entendeu corretamente a pergunta; então ele lê aqui a pergunta que essa irmã fez, mas de maneira errada, ele diz aqui... a pergunta dessa irmã:
“Não seria o livre arbítrio uma força mais poderosa do que os planos eternos e propósitos do Deus Todo Poderoso?” (Aí o irmão Branham responde) Ora, certamente que não. Como poderia a vontade do homem ser uma força mais poderosa do que o propósito do Deus Todo poderoso? E o homem em sua condição carnal determinar o que ele quer?

81                 Veja que aqui o irmão Branham está tratando do livre arbítrio e da vontade do homem como se fosse a mesma coisa e não é. Mas eu quero dizer a você que o irmão Branham não está errado em fazer isso, porque é aquilo que eu já expliquei: o livre arbítrio já possui uma inclinação para a vontade carnal, então ambos são praticamente a mesma coisa; eles estão unidos, estão juntos; não há quase como você separá-los um do outro. Por isso que ele tratava do livre arbítrio e da vontade da carne como se fosse a mesma coisa, e isso praticamente está correto.

82                Então veja, essa vontade carnal que influencia o livre arbítrio, ela na verdade é conduzida, segundo o irmão Branham, por dois espíritos. Há dois espíritos que interagem com esse “livre arbítrio” que chamam, e podemos usar a mesma figura do interruptor para compreender isso. Porque para que o interruptor vire de um lado para o outro tem que haver um dedo, não é mesmo? Você tem que tocar, você tem que empurrar; e se for empurrar para um lado irá fazer uma coisa, e se for empurrado para o outro lado irá fazer outra coisa. De um lado você empurra e você vai ter luz, você tem vida; mas se empurrar para o outro lado você tem trevas, você tem escuridão, você tem morte. Então o que vai fazer o teu livre arbítrio ir para um lado ou para o outro é uma força que irá fazer essa operação ou movimento, que irá “empurrar”, digamos assim, o dedo empurrando aquele interruptor.

83                O irmão Branham explicou isso no sermão “Perseverante” de 18/02/1962; no § 25 o irmão Branham vai dizer assim:
Dentro há uma uma estrada. E aquela estrada é o mesmo lugar que Deus colocou em cada homem desde Adão e Eva, o livre arbítrio. (Ele está falando dessa liberdade de fazer escolhas e tomar decisões. Tudo bem.) Ou você vive ou você morre, qualquer um que você desejar. É, você é feito um agente moral livre, e seja qual for o espírito que dominar a sua vontade trará os frutos, (Mais uma vez ele está falando do livre arbítrio e da vontade carnal como se fossem a mesma coisa. Mas como eu disse a você, ele não está cometendo nenhum erro ao fazer isso, porque na verdade eles estão juntos e unidos. Eu disse que esse livre arbítrio já possui uma inclinação para satisfazer a carne, então são praticamente a mesma coisa. Mas então agora ele está dizendo que há um espírito que envolve isso; ele está dizendo que essa vontade ou livre arbítrio é governado por dois espíritos) ...a sua vida será dominada do lado de dentro. E fé... Muitas pessoas descansam nestes cinco sentidos do lado de fora. Eles são bons, nada contra eles, se eles concordarem com este sexto sentido. Esta alma... este espírito pode somente ser de duas espécies, uma delas é o Espírito de Deus, a outra é o espírito do diabo.

84                Então aqui o irmão Branham está dizendo que o teu “livre arbítrio” é influenciado por dois espíritos: o Espírito de Deus e o espírito do diabo. Vamos voltar aqui para a nossa figura do interruptor. O interruptor pode acender a luz ou apagar a luz, isso irá depender para qual lado você irá empurrar. Então de um lado você tem a vontade da carne e do outro lado você tem a vontade de Deus, que é a vontade perfeita, e o teu livre arbítrio flui de um lado para outro, dependendo da força que estiver exercendo sobre esse livre arbítrio, e eu disse que o livre arbítrio e a vontade carnal são praticamente a mesma coisa. Então quando você se inclina para a carne, quando você satisfaz a vontade da carne, o profeta aqui está dizendo que há um espírito impulsionando este livre arbítrio para a carne e ele disse que esse espírito é o espírito do diabo. [Então quando você procura satisfazer a tua vontade carnal, cuja carne sabemos que está vendida ao pecado, há um espírito governando sobre isso e “dominando sua vida pelo lado de dentro”, como diz o irmão Branham, e não é o Espírito de Deus]

85                Vamos continuar a leitura. Depois ele vai dizer assim:
            Você não pode servir a dois senhores ao mesmo tempo. Você está totalmente entregue a um ou está totalmente entregue a outro. [Então você não pode dizer: “Eu sirvo a Deus, mas eu faço o que eu quero”] Se você tem o Espírito de Deus em você, você tem fé, você crerá em cada Palavra que Deus escreveu.

86                Então vamos procurar ir para o lado prático aqui porque nós não estamos tratando de teorias, certo? Se o irmão Branham estiver certo no que ele está dizendo de que esse teu livre arbítrio pode ser impulsionado e dominado por um espírito que é o espírito do diabo, a pergunta que eu faço é: como que essa vontade, como que esse “livre arbítrio” pode se desvencilhar desse espírito do diabo para então poder fazer a vontade de Deus? A única forma desse livre arbítrio se desvencilhar desse espírito do diabo é o próprio Deus interagindo e atuando a teu favor para tentar reverter essa situação, porque essa inclinação está amarrada, está presa a este espírito. A menos que Deus mesmo venha e interfira, você continuará satisfazendo a vontade da carne. É isso que o irmão Branham está dizendo. O teu “livre arbítrio” é influenciado por estes dois espíritos [e a tua vida é dominada pelo lado de dentro por um deles], ou pelo espírito do diabo ou pelo Espírito de Deus. Então onde é que está o “livre” arbítrio aí? [Porque se há dois senhores então você não pode ser livre, mas sim servo de um deles]

87                Então isso nos mostra que o “livre arbítrio” não serve para ter salvar; o livre arbítrio só serve para fazer você pecar ou cair. O livre arbítrio não te aproxima de Deus, muito pelo contrário, o livre arbítrio só te afasta de Deus. É como dizia Spurgeon que o irmão Thómaz Granja disse que lia muito. Spurgeon disse que o livre arbítrio levou muitos para o inferno, mas nenhum para Deus, nenhum para os céus. O livre arbítrio não pode fazer esse trabalho.

88                Então existe essa influência e se essa tua vontade carnal estiver influenciada por este espírito, só Deus para interagir. Agora vamos ver como que o irmão Branham explicou essa interação de Deus atuando ao nosso favor. Você vai ver isso lá na mensagem “Cristo é o Mistério de Deus Revelado”, nos §§ 168 a 173. O irmão Branham vair ler... vai dizer assim:

89                Agora, oh, a grande revelação agora! Agora para restaurar de novo a Sua parentela, trazer de volta, agora, Ele teve de deixá-los se perder.
“Para quê isso, irmão Diógenes? Por que Deus teve que deixar o homem se perder?”. Porque Deus tinha atributos e Deus queria tornar esses Seus atributos conhecidos. Deus tinha um atributo de Salvador, mas para que Ele salvasse tinha que haver pessoas perdidas para salvar; Deus tinha o atributo de Curador, mas para que Ele pudesse curar alguém tinha que haver enfermos para que Ele pudesse curar. Então aqui o profeta está dizendo que Deus teve que permitir deixá-los se perder para que os atributos Dele fossem conhecidos. Então veja:
90                Vocês entendem? Ele teve de deixá-los pecar, colocá-los sob livre moral...
Então o irmão Branham aqui está dizendo que Ele teve que nos dar livre arbítrio para que nós nos perdêssemos, para que nós caíssemos, para que nós pecássemos. O livre arbítrio só serviu para isso, para fazer com que você pecasse e caísse; foi só para isso que o livre arbítrio serviu. Você tem cemitérios aí fora? Agradeça ao teu livre arbítrio. Você tem por aí hospitais lotados com pessoas enfermas e doentes? Agradeça ao teu livre arbítrio, foi ele que fez isso. Você tem sirenes aí de ambulância e de bombeiros “gritando” nas ruas? Foi o teu livre arbítrio que produziu isso. Deus concedeu esse livre arbítrio para que o homem pecasse. Foi só para isso que o livre arbítrio serviu, para que o homem se afastasse Dele.

91                Agora, veja o que ele vai dizer no parágrafo 170:
Agora notem, ao trazer isso de volta; e deixar esse homem fazer isso, e sabendo que ele o faria, sabia que ele o faria. (Do que ele está falando aqui? De Presciência, Deus sabia desde o início) Porém o que isto fez? Manifestou Seu atributo como Salvador. (Agora como há perdidos Deus pode manifestar-Se como seu Salvador; agora como há enfermos Deus pode manifestar-Se como Curador deles; é isso que o profeta está dizendo); porém Ele teve de deixar, colocar o homem sob livre atuação moral, para cair, (O livre arbítrio só serviu para isso. Para fazer o homem cair) para que Ele pudesse ser um Salvador, para manifestar o que estava Nele, veja, Seu atributo de Salvador. Algo tinha de se perder. E a mesma coisa, que o homem caiu e se perdeu, Ele Se tornou o Salvador disso, tomando a Sua própria lei. E Ele não o podia fazer como esse grande Jeová que cobria todo o espaço, tempo; (ou seja, Deus era apenas Espírito; Ele teve que Se fazer carne) veja, Ele não o podia fazer. E Ele teve de Se tornar um Homem. E Ele tomou semelhança com o homem que estava perdido, amém, e Se tornou um Homem: Deus feito carne!

92                Você está entendendo o que o irmão Branham está dizendo aqui? O irmão Branham aqui está dizendo que o livre arbítrio só fez você pecar. Portanto se o livre arbítrio fez o homem pecar, esse livre arbítrio... esse mesmo livre arbítrio que fez você cair não te dá poder e autoridade para fazer você se levantar de onde ele te colocou. O livre arbítrio te colocou no chão, te fez cair, te fez tropeçar, mas esse mesmo livre arbítrio não tem poder para te tirar do lugar de onde ele te colocou. Depois que o livre arbítrio te colocou lá na sarjeta, lá no pecado, só Deus mesmo para intervir e Se fazer carne humana para vir e morrer e dar o Seu Sangue por você para te restaurar e te tirar dessa posição em que o livre arbítrio te colocou, porque o teu livre arbítrio por si mesmo não pode fazer isto.

93                Por isso que eu quero que você veja que essa doutrina do livre arbítrio é uma ofensa a Deus e à Sagrada Escritura; ela agride a obra salvífica da cruz, porque quando você diz que por livre arbítrio você pode ser salvo você está anulando, você está convertendo o Sangue do Cordeiro em sangue de galinha, de bode, de cabrito. Você não pode ser salvo por livre arbítrio. Teu livre arbítrio te fez cair, é verdade, tropeçar, como diz o profeta, mas para você se levantar teu livre arbítrio não faz isso, é Deus mesmo Quem tem que fazer por você! E foi isso que Ele fez! [“Glória a Deus”; “Aleluia”] Oh, diga “glória a Deus” por isso. [“Glória a Deus”].

94                Então perguntaram a Jesus: “Quem pode ser salvo?”. Perguntaram isso a Jesus, não perguntaram? Porque se o arminianista diz que você pode ser salvo por livre arbítrio, basta você querer; então isso quer dizer que a salvação está disponível para qualquer um, basta você desejar porque é algo que está possível. Mas perguntaram para Jesus se isso era possível. Isso está lá em Marcos 10:26:

95                E eles se admiravam ainda mais, dizendo entre si: Quem poderá, pois, salvar-se? (quem poderá ser salvo? Jesus disse...), olhando para eles, disse: Para os homens é impossível... (se você tivesse livre arbítrio seria possível, bastaria você desejar e querer, não é isso? Mas Jesus aqui diz: “É impossível!”) ...mas não para Deus, porque para Deus todas as coisas são possíveis. [“Amém”]

96                É Deus Quem torna a salvação possível para você, não é você e o teu livre arbítrio que irá fazer isso. Então veja, você pode encontrar muitos parágrafos do irmão Branham falando sobre livre arbítrio, mas você tem que ter uma visão panorâmica de todo o seu ensino para que você não faça depois com que esses parágrafos onde fala em livre arbítrio conspire contra ele mesmo, fazendo combater a si próprio e a sua própria doutrina. Você tem que ter um entendimento panorâmico, geral.

97                Eu jamais irei usar nenhum parágrafo onde o profeta cita “livre arbítrio” para combater a verdade bíblica de Romanos 9:16; eu jamais vou fazer isso. E eu vou dizer uma coisa para você: se em algum momento você me ver eu aqui fazendo isso... se alguma vez você me ver citando algum parágrafo de um sermão do irmão Branham para combater algum versículo da Bíblia não me ouça mais, porque nós não podemos fazer isso. Não podemos pegar a Mensagem para combater a Bíblia ou vice-versa. Ou pegar os próprios parágrafos do irmão Branham para combater a si próprio.

98                O irmão Branham nunca combateu Romanos 9:16. “O que diz lá em Romanos 9:16, irmão Diógenes?”. Assim pois... (aquela palavra de Paulo) não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a Sua misericórdia”.

99                Não depende de quem quer, não depende do teu livre arbítrio, diz Paulo. Não depende de quem corre, ele disse. E quando – quando Paulo diz “não depende de quem corre” do que ele está falando aqui, desse correr? Do que ele está falando? Quando Paulo fala aqui em correr... “não depende de quem corre”, ele está claramente aqui se referindo a Jacó nos dias de Jaboque, porque a palavra “Jaboque” quer dizer “correr”.
100            Você conhece a história de Jacó. Jacó correu a vida toda; ele sabia que tinha uma promessa; ele sabia que era um eleito; ele sabia que era um herdeiro das terras; ele sabia que mesmo ele não sendo o primogênito ele iria herdar tudo, não é verdade? Ele sabia da promessa. Mas o que Jacó fez? Ele quis apressar, acelerar a promessa para que se cumprisse não no tempo de Deus, mas no tempo dele.

101            E você lembra o que foi que ele fez; ele começou a bolar uma ideia junto com sua mãe, parece que foi; os dois tentaram de alguma forma fazer com que ele herdasse a primogenitura, mas eles fizeram da forma errada, eles criaram lá uma maneira de enganar o seu pai Isaque, fazendo-se passar por Esaú que era o filho mais velho. E ele enganou o seu pai e depois que foi descoberto seu irmão Esaú quis matá-lo, e ele teve que fugir. Veja o que o seu livre arbítrio produziu. Sempre correndo, sempre fazendo por merecer as coisas, e só o que ele fez foi colecionar fracassos; passou por muitas lutas, por muitos problemas. Teve que fugir para uma outra terra, teve que ter mais de uma esposa; seu livre arbítrio produziu tudo isso. Sim.

102            Agora, você lembra que depois quando ele estava voltando para a sua terra, para a sua herdade, ele se encontrou com o Anjo do Senhor (não é isso?) e foi ali em Jaboque que ele lutou contra o Anjo do Senhor; e o Anjo do Senhor feriu a sua coxa e ele ficou mancando. Daquele dia em diante ali em Jaboque Jacó parou de correr; ele passou a... ele começou a descansar em Deus, para herdar as promessas de Deus sem tentar fazer por merecê-las. Eram dele! Deus estava dizendo a Jacó: “Jacó, a herança é tua, a primogenitura é tua, a terra é tua, tudo é teu e Eu vou te dar. É tudo teu. Eu prometi isso, mas isso Eu vou te dar no Meu tempo, não é no teu tempo, e vai ser da Minha maneira, não da tua maneira”. [“Aleluia”]

103            Então isso serve como lição para mim e para você também, meu amado irmão, minha amada irmã. Você tem – você é um eleito, você é um predestinado, Deus tem promessas para você, você é um herdeiro, você vai herdar. Mas você não precisa fazer por merecer; Deus vai te dar porque Ele te deu, é de graça, Ele vai te dar! Mas você tem que crer que é no tempo Dele, da maneira Dele! Descanse no Senhor, espere no Senhor, Ele vai cumprir os Seus propósitos na sua vida!

104            E Jacó, mesmo ele no final de sua vida continuou aprendendo a sua lição. Você lembra que depois no Egito José apresentou os seus filhos para que o seu pai os abençoasse, dando a bênção da primogenitura. José fez tudo direitinho, não foi? Ele colocou o filho mais velho à direita para que o seu pai Jacó pusesse a sua mão sobre a direita do seu filho... ou a sua mão direita sobre o seu filho mais velho, e o outro filho mais novo colocou à sua esquerda. E você lembra que na hora que ele foi abençoar, o que Jacó fez? Ele fez isso aqui [O irmão Diógenes estica os braços horizontalmente cruzando-os – Ed.], ele cruzou, não foi isso?

105            Quando Jacó fez isso ele caiu em si e descobriu que era exatamente isso que Deus iria fazer nos seus dias passados. Ele não precisaria ter enganado o seu pai, não precisaria ter enganado a seu irmão. Deus na doçura do Espírito iria fazer aquilo. Talvez no momento em que Isaque fosse abençoar Esaú com a benção da primogenitura Deus então iria mostrar para Isaque: “Isaque, quem vai receber essa unção, quem vai receber essa primogenitura vai ser o filho mais novo”. E então Isaque chamaria Jacó e Jacó seria abençoado com a benção da primogenitura e quando isso fosse feito Esaú não poderia reclamar porque isso estaria sendo feito pelo próprio patriarca, e o patriarca ali era Deus perante eles. Não haveria revolta, não haveria briga, não haveria nada.

106            Ali Jacó estava aprendendo que se ele simplesmente tivesse deixado Deus fazer da maneira Dele e não segundo o seu próprio livre arbítrio, correndo e fazendo por merecer, Deus teria feito uma obra perfeita; mas muitas vezes nós queremos ajudar a Deus, não é verdade? Queremos fazer a nossa vontade carnal e a vontade carnal é influenciada pelo o que? Por um espírito que é maligno e que é contrário ao de Deus.

107            E assim como Deus teve que interferir na vida de Jacó para que ele parasse de correr, assim Deus fez conosco. Nós estávamos caídos, nós estávamos perdidos por causa do livre arbítrio que nos fez tropeçar e correr, mas então Deus veio e nos resgatou; Ele mesmo com o Seu próprio Sangue.

108            Agora, isso é Romanos 9:16, que diz que não é você que tem que correr, não depende se você quer, não depende se você deseja, é Deus que por Sua misericórdia já escolheu aquele que Ele irá salvar. Não é por livre arbítrio que você irá fazer isso, não é porque você quer. E o irmão Branham defendia essa Escritura, ele nunca foi contra a Romanos 9:16; e embora ele mencionasse “livre arbítrio” em várias ocasiões, ele nunca foi contra a essa Escritura.

109            E você sabe que também existe um ditado aí fora que diz que “Deus ajuda a quem se ajuda”. O irmão Branham disse que esse ditado está errado. Porque se você acha que você tem que fazer alguma coisa então você não precisa de Deus; Deus somente pode ajudar aqueles que sabem que não podem fazer nada por si mesmos. Enquanto você achar que você pode fazer alguma coisa, enquanto você achar que você pode “fazer a tua parte”, correr, Deus não pode fazer nada por você. Deus somente pode ajudar aqueles que admitem a sua incapacidade, a sua in – insuficiência para fazer algo. São somente esses que Deus pode influir, são esses que Deus pode ajudar, são nesses que Deus pode atuar. Teu livre arbítrio não pode fazer isso; teu livre arbítrio vai mais atrapalhar você e a Deus.

110            Então vamos ler algumas – algumas mensagens do irmão Branham onde ele fala sobre exatamente aquilo que Paulo falou em Romanos 9:16. Lá no sermão “Hebreus 5 & 6”, § 147, o irmão Branham diz assim:
            Você diz: “Bem, eu busco a Deus! Eu busco a Deus!” (O irmão Branham vai dizer) Não, você nunca buscou! [“É verdade”] (Cadê o livre arbítrio agora? Hã?] Deus quem te procurou. Esta é a maneira que isto foi no princípio.
            Ele está se referindo a Adão, porque lá no jardim Adão se escondeu; foi Deus que teve que procurar Adão, não foi? Sempre foi assim. Não é o homem que busca a Deus, é Deus que busca o homem. [“Amém”]

            Deus chama quem Ele deseja. (É Deus que chama quem Ele deseja, não é se você quer ou se você deseja) E é tudo através da eleição que nós encontramos. Nós descobrimos que “não é para quem deseja ser salvo, (então não é por livre arbítrio. Isso aqui é Romanos 9:16) não é para quem quer ou para quem corre, é para quem Deus tem mostrado misericórdia. [“Aleluia”] E ninguém pode vir a Jesus a não ser que Deus o aproxime primeiro”. (Não foi isso que ele ensinou? Teu livre arbítrio não pode te levar a isso, ele está amarrado, está preso a este espírito maligno do diabo que faz você se inclinar a algo contrário à Sua vontade, a vontade do diabo é oposta a de Deus; Deus tem que vir até você, Deus tem que influenciar você; é Deus Quem tem que fazer a obra) [“Aleluia”] Então o que tem você a fazer com isto de qualquer forma? (ou seja, o que você tem a ver com isso? Qual é a tua parte nisso? Qual é a tua contribuição nisso? É essa a pergunta que o irmão Branham está fazendo) Você não tem nada a ver com isto! Você está completamente fora do quadro.

112            “Mas irmão Diógenes, e a minha decisão por Cristo? E o meu livre arbítrio?”. O profeta disse: “Você está fora do quadro”. Você não tem nada a ver com isso, essa é uma obra totalmente divina, foi Deus que fez isso na tua vida. Não foi o teu livre arbítrio, não foi você que buscou, foi Deus que quis te buscar e te eleger e te salvar. Porque você é Noiva, você tem os genes espirituais do Pai! [“Amém”]

113            “Hebreus Capítulo 6 – 3ª Parte”, § 94, o irmão Branham vai dizer assim:
            Deixando de comer carne, e fazendo isto, e aperfeiçoando o corpo, você nunca terá Isto. E você tem que parar com isto, e fazer isto, e fazer isto, e isto, esta é a lei. Isto é legalismo. Nós não cremos nas formas legais da salvação. Nós cremos nisso: “somos salvos pela graça.” [“Aleluia”] E não é você, você não tem nada a ver com isto, é a eleição de Deus que faz isto. (Você não tem nada a ver com isso, meu amado. É Deus, é uma obra de Deus, totalmente de Deus) “Ninguém pode vir a Mim a não ser que Meu Pai o traga.” Isso mesmo. E Ele... Tudo que Jesus veio fazer foi tomar aqueles que o Pai pré-conheceu; e os predestinou antes da fundação do mundo, para tornarem-se filhos e filhas de Deus. Amém. “Não é para o que corre... (Veja, Romanos 9:16 de novo) ou para aquele que deseja, mas para os que Deus mostrar misericórdia.” É Deus quem faz isto! (É Deus Quem faz. Não é você, não é o teu livre arbítrio. É Deus!) Você não pode de modo algum se jactanciar. Não tem nada que você fez; Deus, pela graça, te salvou; não você, você mesmo; se você o faz, você tem algo para se orgulhar...
114            Sim, se você tivesse alguma contribuição você poderia lá na eternidade chegar para mim e dizer: “Irmão Diógenes, você sabe por que eu estou aqui? Eu ouvi certa vez o plano da salvação e me comovi muito e fiquei muito triste pelo o que Jesus passou e eu pensei: ‘Se eu não aceitar vai ser inútil esse Seu sacrifício’. Então eu resolvi dar uma colher de chá para Jesus e resolvi aceitá-Lo. Então eu estou aqui. Então veja, eu tenho algo – eu – eu tenho uma contribuição, uma parte nisso”. Veja, o livre arbítrio anula a obra salvífica da cruz. Você não tem nenhuma contribuição. A obra foi totalmente feita por Ele. Você não fez nada. O profeta disse que você está fora do quadro. Diga: “eu”... Diga, diga isso: “eu” [“eu”] “estou fora do quadro” [“estou fora do quadro”]. É Deus, é Deus Quem fez toda a obra.

115            “Agora, por que é assim, irmão Diógenes? Por que é dessa forma? Por que Deus predestinou de forma que não fosse possível para que um filho Seu se perdesse?”. Isso é um gesto de amor. É um gesto de amor. Veja o que o irmão Branham vai continuar dizendo aqui:
Mas você não tem nada para se jactanciar. (você não tem do que se orgulhar; não foi você que fez) Todos os louvores vão para Ele. É Ele. (É Ele, é Ele que fez) Então Ele te dá esta esperança segura, fazendo um juramento, (Deus fez um juramento; escute isso que o profeta está dizendo) a impossibilidade de alguma vez Seus filhos se perderem.

116            Deus fez um juramento de que será impossível um filho Seu se perder! Isso tem um nome, sabe como se chama isso? Predestinados em amor! Deus nos predestinou em amor para ter certeza de que nunca jamais você se perdesse. Deus te predestinou em amor. E eu quero que você entenda o que Paulo quis dizer com isso porque foi ele quem falou sobre isso.

117            Lá em Efésios 1:3-5, Paulo diz assim:
Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu, Nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante Ele; (ponto e vírgula. Se você estiver lendo a Corrigida você verá que há uma divisão errada aí, essa acentuação está colocada de maneira errada. Essa é a divisão correta; quando você chega aqui há um “ponto e vírgula”. O correto é o que eu vou ler agora) e em amor nos predestinou para Ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de Sua vontade.
118            Então para ter certeza que você seria salvo e que seria impossível você se perder, Deus te predestinou em amor... Em amor. O arminianista não sabe o que é isso. Porque ele vai dizer para você que você possui livre arbítrio, não é isso? Cabe a você decidir se você quer ou se você não quer, não é isso? E eles dizem para você que se você se rebelar contra Deus, se você se voltar contra Ele, se você rejeitar a Deus e Sua Palavra, o que Deus poderá fazer por você? Deus não pode fazer nada. Você tem livre arbítrio, não é isso? Deus só tem que cruzar os braços e dizer: “Bom, Eu não posso fazer nada. Ele quer se rebelar? Eu lhe dei livre arbítrio; foi essa a escolha que ele quis fazer. Eu não posso impedi-lo, Eu não posso influenciá-lo”.

119            Só que esse não é o Deus da Bíblia. O Deus da Bíblia diz que Ele te predestinou em amor! Jesus disse que Ele tem 100 ovelhas e se tiver 99 com Ele e uma só perdida, Ele irá ficar de braços cruzados? “Ora, tem uma só perdida por aí... o que Eu posso fazer? Ei lhe dei livre arbítrio, então se ela quer se perder que se perca”. Esse não é o Deus da Bíblia. O Deus da Bíblia diz que se Ele tiver 99 ovelhas com Ele e uma ovelha só estiver desgarrada e perdida, Ele deixa as 99 guardadinhas no redil, no aprisco, e corre atrás daquela que se perdeu, daquela que rejeitou Sua Palavra.

120            Você pode cuspir na face de Deus [E não venha arrogantemente me dizer que você nunca fez isso. “Nós pecamos mil vezes ao dia”, disse o irmão Branham] você pode virar as costas para Ele, você pode rejeitar a Sua Palavra, mas se você for um eleito de Deus você até pode fazer isso por algum momento, mas Deus vai te salvar, Deus vai criar situações para que você se volte para Ele, porque Ele te predestinou em amor.

121            Você tem aqui o exemplo de Jonas. Jonas recebeu um chamado para ir pregar em Nínive e você sabe que ao invés de ir para Nínive ele foi para Társis; ao invés de ir para o leste ele foi para oeste. E Deus deixou Jonas fugir e rejeitar a Ele e Sua Palavra? Não. Ele não ficou de braços cruzados. Ele foi atrás de Jonas, não foi? Ele chegou a criar situações para forçar Jonas a voltar e a mudar de ideia. Deus faz isto. Por que isto? Porque Ele te predestinou em amor! Em amor!

122            Eu quero – eu quero ler algo aqui que o profeta fala, porque... este irmão quando me enviou esse arquivo com parágrafos sobre o livre arbítrio, ele até citou um parágrafo onde o irmão Branham fala que Deus nos concede livre arbítrio, o que significa que Deus não força ninguém; “Ele deu livre arbítrio a você, Ele não força ninguém”. Bom, isso é verdade, mas o que o irmão Branham está dizendo é que aqueles que buscam a Deus e que fazem a vontade de Deus não é uma coisa que foi imposta como uma obrigação.

123            Ninguém que serve a Deus e que dedicou sua vida a Deus vai ficar reclamando: “Ai, eu estou aqui servindo a Deus e Lhe adorando, mas não era isso que eu queria para a minha vida; estou aqui porque fui obrigado”. Não, o profeta está dizendo: “Deus te deu ‘livre arbítrio’.” Ou seja, ele recebe a Mensagem porque ele é um eleito e ele se rende a Ela; e ele aceita a Mensagem porque ele foi eleito para recebê-La. Você escolhe a Deus, você aceita a Deus... mas isso foi porque Ele te escolheu primeiro; você O ama porque Ele te amou primeiro. [“Amém”] Você escolhe porque Ele te escolheu; você ama porque Ele te amou primeiro. [“Amém”]

124            E o irmão Branham embora tenha dito isso em um sermão de que Deus te deu livre arbítrio porque Ele não te força – mas agora eu estou te explicando o que ele quis dizer – você vai ver que em uma ocasião o irmão Branham disse que Deus força. Há ocasiões em que Deus tem que forçar os Seus filhos a crer Nele. “Ahhh!! Eu não acredito que o irmão Branham iria dizer isso, irmão Diógenes!”. Ele disse. Vamos ver.

125            Mensagem “Convencidos Então Preocupados” no parágrafo 169; ele vai citar o caso de Jairo que era um sacerdote. Ele vai dizer aqui que Jairo acreditava que Jesus era o Filho de Deus, mas ele nunca tornou sua fé pública. Ele tinha medo, ele tinha vergonha, ele era um “cristão oculto”, não é isso? E vai dizer aqui:
Jairo, com um defunto em sua casa; sua filha única, com doze anos de idade, uma garotinha. A mensagem chegou: “Não perturbe o Mestre, porque ela já está morta”. E Jesus disse... Primeiro, ele disse a Jesus: “Minha filhinha está morta agora, (o profeta está dizendo que Jairo falou: “Minha filhinha está morta. Acabei de receber essa notícia”) mas estou convencido”. (Aleluia!) “Venha e coloque Suas mãos sobre ela e ela ficará boa”. Convencido? Ele tinha ouvido de Jesus. Ele conhecia Sua Palavra. Ele era um crente secreto lá no fundo em seu coração. Ele cria que Aquele era o Filho de Deus. Ele estava totalmente convencido de que era. Você sabe, não é isto estranho? Deus o forçou a uma decisão...

126            O profeta aqui está dizendo que às vezes Ele força alguns filhos Seus a tomar uma decisão. “Deus força!”. E agora? Cadê o “livre arbítrio”?
...Deus o forçou a uma decisão. Deus sabe como te forçar.
Deus sabe. Às vezes um filho de Deus, um filho eleito pode fugir, pode satisfazer a sua vontade carnal; mas se é um filho de Deus e se Ele sentir que tiver que forçar para que esse filho volte, Ele terá que fazer isso, Ele terá que criar situações porque Ele te predestinou em amor. É impossível que você se perca porque Ele fez um juramento. Se Ele tiver que forçar, meu querido, o teu “livre arbítrio”, Ele vai forçar. [“Glória a Deus”; “Aleluia”]

127             ...Deus o forçou a uma decisão... Correto. Às vezes Ele te dá uma enfermidade... (às vezes Ele pode fazer isso) e tudo mais apenas para te forçar a isto (A buscar a Deus! Arrepender-se!) [“Aleluia”; “Amém”] mostrar sua cor, o que você é. Ele o forçou. Jairo foi forçado a crer nisto. [“Amém”]
Deus forçou! Cadê o “livre arbítrio” agora? Se Ele tiver que forçar, Ele força.

128            Agora, é bom deixar muito bem claro que essa coisa de Deus forçar, Ele não faz isso com todos. Ele não força a semente da serpente; isso aqui é só para os eleitos. [“Amém”] Está bem? Mas veja: que nós nunca tenhamos que passar por isso, porque quando Deus tem que forçar, às vezes há seqüelas; sim, às vezes isso de forçar, de Deus ter que criar essa situação... no caso aqui Ele teve que permitir que a filha de Jairo morresse; Ele teve que Jonas... Ele teve que permitir que Jonas fosse engolido por uma baleia; Ele teve que criar situações para forçá-lo para que se voltasse para Ele.

129            Às vezes Deus tem que fazer isso, mas que Deus nunca tenha que fazer isso conosco porque sempre ficam marcas meu irmão, sim, sempre ficam feridas, seqüelas profundas, às vezes até para o resto da vida. Que Deus nunca tenha que nos fazer isso. Agora Deus... Ele age dessa forma se for necessário porque Ele nos predestinou em amor, mas Ele não age assim com todos. Há algumas pessoas que são rebeldes à Sua Palavra e que Deus não vai fazer nada para que eles mudem. Deus não vai dar uma revelação. Mas para os Seus filhos eleitos Ele vai fazer, vai operar; porque é uma obra que Ele começou e Ele termina.

130            Então lá em Romanos 8:38 Paulo fala do amor, de que nada nos separa deste amor, o amor predestinante de Deus, nada nos separa. Ele disse que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir...
“Porvir” quer dizer futuro, não interessa o que vai acontecer no futuro; pode acontecer que você vacile, você tropece, você caia... pode acontecer. Paulo aqui está dizendo: “Não interessa o que vai acontecer lá, Deus vai fazer com que tudo coopere para o teu bem”. E se Ele tiver que forçar você a levantar-se e voltar para o caminho Ele irá fazer. [“Amém”] Nada nos poderá separar...
...do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Diga “Graças a Deus” por isso [“Amém”] Nada. Essa é a nossa segurança, de que Deus nos ama; Ele não fica de braços cruzados. Não.

131            Agora, antes de eu encerrar este estudo, eu só quero aqui ler para você alguns versículos da Bíblia que este irmão me enviou no seu arquivo, e que são versículos que os arminianistas usam da Bíblia para combater a predestinação e a eleição. E eu confesso que fiquei surpreso quando esse irmão citou estes versículos, porque estes versículos são usados mais com esse intuito, de combater a predestinação. Os arminianistas usam estes dois versículos que eu vou ler aqui para você agora.

132            Ele citou para mim 1 Timóteo 2:4 e Tito 2:11. Eu não sei por que razão ele fez isso... 1 Timóteo 2:4 Paulo vai dizer assim:
Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.
“Deus quer que todos os homens sejam salvos”... Você sabe o que os arminianistas fazem com essas palavras de Paulo? Eles usam isso para dizer que a eleição não é só para alguns que Ele elegeu e predestinou. “A salvação é como Paulo aqui está dizendo, é para todos!”. Os arminianistas pegam isso aqui para combater a Bíblia, ou seja, eles fazem o próprio Paulo entrar em conflito com o seu próprio ensino, muito parecido com o que você vê na Mensagem. Você sabe que existem alguns irmãos da Mensagem que fazem isso, pegam parágrafos do irmão Branham para combater o próprio irmão Branham; ou pegam “livre arbítrio”, o profeta citando o livre arbítrio, para fazer ele combater o próprio ensino dele. Eles fazem isso.
133            Uma outra Escritura. Tito 2:11:
Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens.
“Bom irmão Diógenes, então se a salvação é para todos os homens, então não é para um povo eleito e predestinado e separado. A salvação é para ‘todos os homens’!”. Agora, para você entender o que Paulo aqui está dizendo você tem que ter um entendimento, e só a doutrina é que faz isso. E isso que eu preciso passar aqui para você é uma forma de você ter um entendimento, para que você tenha uma resposta quando alguém chegar a desafiar você sobre a eleição e a predestinação: “Veja o que Paulo disse, ele disse que a salvação é para todos”. O que você irá fazer agora?

134            Eu quero dizer para você meu amado, que quando Paulo disse isso ele não estava contrariando nem o seu próprio ensino e muito menos o ensino de Jesus, porque o próprio Jesus deixou bem claro com as Suas palavras que a salvação não era para todos. Jesus deixou claro isso. Ele disse: “Este é o Sangue da nova aliança que será derramado em favor de muitos para remissão de pecados”.[2] Ele disse que era para “muitos”, não disse que era para “todos”, há uma diferença aí. Ele disse: “O Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate de muitos”.[3] Ele não disse que veio para resgatar a todos [o que incluiria aí também neste caso a semente da serpente]. Há uma diferença cabal aí.

135            E a Bíblia é muito correta nessa linguagem, e você tem que entender que é exatamente isso que a Palavra diz. Se em alguma Bíblia você encontrar uma tradução onde Jesus diz que a salvação é para todos, ou seja, de que Cristo deu o Seu Sangue por todos [inclusive para os cainitas], essa tradução está errada. Ele disse que é para muitos. Agora, quem são esses “muitos”? Aqueles que Ele escolheu, aqueles que Ele chamou.

136            Então para que você entenda o que Paulo aqui está dizendo você tem que ter uma noção de algumas coisas que eu preciso passar aqui para você. [“Amém”] Porque Paulo aqui não está entrando em conflito com o seu ensino. Quando Paulo aqui está dizendo que a salvação é para todos, Paulo aqui está falando de uma coisa que até então ninguém jamais havia feito; isso era uma revelação que ele estava dando ali para aqueles dias.
137            Essa carta... geralmente quando você lê a Bíblia você não atenta: “Essa carta, para quem foi escrita? Esse livro foi escrito para quem?”. Você não atenta muitas vezes para isso, mas quando você quer fazer um estudo mais meticuloso da Palavra às vezes você precisa atentar para essas coisas. Aqui no caso de Timóteo e Tito; estas duas cartas foram escritas para quem? Para a igreja? Não. Foram feitas cópias para depois as igrejas lerem, mas estas cartas foram endereçadas a quem? A Timóteo e Tito. Quem são Timóteo e Tito? São ministros, eram pregadores, certo? Então a primeira coisa que você tem que entender... geralmente você não precisa dar atenção para isso mas para você entender, isso você tem que considerar. Estas cartas aqui são cartas pastorais que Paulo escreveu para ministros.

138            Então você tem que entender que se ele escreveu para ministros ele não vai entrar em aprofundamento de doutrina porque ele está tratando com pessoas que já conhecem o seu ensino, ele não vai entrar em detalhes disso com eles. Seria até patético eu entrar em detalhes em um e-mail com o irmão Rosendo sobre a Deidade: “Irmão Rosendo eu quero detalhar para você como que é o ensino da Deidade”. Eu não preciso, ele sabe disso. Entre ministros, entre correspondências com ministros nós falamos em termos gerais, não precisamos detalhar ou aprofundar em algo. É este o caso aqui.

139            Agora, eu quero dizer para você que tanto Timóteo como Tito entenderam o que Paulo estava dizendo, eles não se confundiram. Eles entenderam perfeitamente o que Paulo quis dizer aqui com “todos os homens”. E para você entender o que você tem que fazer? Aí você precisa ir para aquelas cartas onde há um aprofundamento de doutrina. Quando você tem um entendimento da doutrina de uma forma mais ampla você vai entender o que está sendo dito aqui por Paulo em termos gerais para ministros que sabiam exatamente do que ele estava falando. Então vamos ver aqui algumas epístolas onde Paulo trata com mais profundidade sobre isso.

140            Eu disse para você que ele estava aqui falando de algo que foi revelado para aqueles dias. Era uma revelação que ele estava dando. Até então pensava-se que só os judeus seriam salvos, mas agora Paulo vem com essa revelação: “Não, Deus não quer salvar só os judeus; Deus também quer salvar gentios. Existe, é verdade, um povo eleito entre os filhos de Israel para serem salvos; sim, o Israel de Deus, que vem da semente eleita de Abraão, não dos filhos com a escrava Hagar, mas a semente da promessa; mas Deus também elegeu alguns dentre os gentios para a salvação, o que significa portanto que agora Deus quer salvar a todos, ou seja, tanto judeus como gentios”. É disso que Paulo estava falando.

141            Ele não disse que a salvação é para tooodos! Mas ele está dizendo que a salvação é para aqueles que Deus já elegeu tanto dentre os judeus como também dentre os gentios, e muitos não estavam aceitando isso; mas Paulo estava pregando isso porque ele foi chamado, ele foi comissionado com esse ministério, como um apóstolo dos gentios. Então vamos ver aqui algumas epístolas onde ele trata sobre isso.

142            Lá em Romanos 3:29 você vai ver Paulo dizendo assim: É, porventura, Deus somente dos judeus? (será que Deus é somente dos judeus?) Não o é também dos gentios? Sim, também dos gentios.
Então você está vendo que Ele é o Deus dos judeus e Deus também dos gentios.

143            Bom, depois você sabe que Jesus também chegou a dizer em uma certa ocasião: “Eu ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não podeis suportar agora. Eu tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; convém que Eu as agregue e ajunte elas para esse aprisco e então haverá só um rebanho e só um Pastor”.[4] Mas Ele não pôde dizer exatamente o que isso era; Ele estava se referindo aos gentios que também seriam eleitos e chamados para a salvação. Mas Deus depois vai comissionar Paulo para fazer – para promover este ministério.

144            E lá em Efésios 3:4-8, você vai ver Paulo já detalhando mais isso. Paulo vai dizer assim:
Pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo, o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi revelado aos Seus santos apóstolos e profetas, no Espírito, (que revelação é esta?) a saber, que os gentios são co-herdeiros, e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho; do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do Seu poder. A mim, foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo.
Então aqui Paulo já está dizendo que há uma revelação que ele está passando de que a salvação não era apenas para os judeus, mas também para os gentios, ou seja, para todos. Era isso que Paulo dizia.

145            Em Romanos 10:12 Paulo vai dizer assim:
Pois não há distinção entre judeu e grego, (ou seja, gentio, Deus não faz distinção) uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, (Todos. Todos quem? Veja, Paulo aqui já está detalhando quem são esses “todos”. Agora você já sabe quem são: judeus e gentios) rico para com todos os que O invocam.
Então Deus é rico para com todos aqueles que O invocam. Tanto dentre os judeus como dentre os gentios já há um povo eleito para invocar a Deus.

146            E agora Paulo vai entrar mais em profundidade sobre isso. Anote isso: 1 Coríntios 1:24, veja o que Paulo vai dizer:
Mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.

147            Agora Paulo está dizendo que Deus já chamou um povo tanto dentre os judeus como dentre os gentios, são estes que invocam a Deus. E aí nós vamos mais a fundo na coisa. “E quem são estes que Deus chama, irmão Diógenes?”. Bom, isso está lá em Romanos 8:30. Lá ele irá dizer quem são aqueles que Ele chama:
E aos que predestinou, a esses também chamou; (pronto, fechou o “circuito”) e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.

148            Então é exatamente disso que Paulo está falando, de que a salvação é para o judeu e para o gentio. Os arminianistas pegam essas palavras de Paulo para negar a eleição e a predestinação. Eu estou mostrando para você exatamente o que Paulo está dizendo.

149            Agora, para você entender melhor ainda eu quero voltar para aquela primeira Escritura lá de 1 Timóteo. Porque quando você tem dificuldade de entender o que está na Escritura acontece a mesma coisa com os parágrafos do irmão Branham. Se você ler alguma coisa que você não entendeu, contextualize. Veja o que o profeta diz antes e veja o que o profeta diz depois. Aqui nessa Escritura que eles citam, basta você contextualizar; basta você ver o que o apóstolo Paulo diz antes e o que ele vai dizer depois disso. Vamos fazer aqui um contexto mais geral do que Paulo disse. Ele disse:

150            1 Timóteo 2:3-7
Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. (Agora vamos continuar com a leitura. Não ficamos só aqui. Veja o que ele vai dizer mais) Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, Homem, o qual a Si mesmo Se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos. (Ou seja, cada eleito de Deus vai invocar a Deus no seu tempo oportuno. Em cada era da igreja Deus já escolheu aqueles que vão ser salvos, e quando chega o período – o tempo oportuno – todos os que são predestinados recebem a revelação para aquela era, aquela luz para aquele dia; eles confessam e recebem a Cristo e são salvos em seu tempo oportuno. Mas agora Paulo vai dizer assim) Para isto fui designado pregador e apóstolo (afirmo a verdade, não minto), mestre dos gentios na fé e na verdade.

151            Então aqui Ele está deixando claro que quando ele está dizendo que a salvação é para todos é que ele está se referindo ou incluindo aí também os gentios. Ele aqui está dizendo: “Eu sou um apóstolo dos gentios e eu fui chamado para levar a mensagem da graça e a Palavra da salvação para todos, ou seja, não só para os judeus – alguns estão rejeitando, é verdade, então eu tenho me voltado para os gentios – e há entre os gentios um povo que Deus tem escolhido e que tem invocado a Deus, que são aqueles que Ele chamou, e porque Ele os predestinou, e porque Ele os conheceu de antemão.

152            E uma outra razão do porque ele fala isso para Timóteo e Tito é porque os próprios Timóteo  e Tito eram gentios. Era por isso que ele falava disso para eles. Timóteo... sua mãe era judia, mas o pai era grego. Já o pai e a mãe de Tito eram ambos gentios, Tito era gentio. Então Paulo está usando os próprios Timóteo e Tito como um exemplo do que ele estava dizendo, de que a salvação é para todos, e eles eram uma prova viva disso, porque eles eram gentios e foram salvos e agora estavam ali como ministros.

153            Veja, quando você tem um entendimento correto da doutrina você não vai pegar essa Escritura como um irmão fez ou alguém faz para combater a predestinação e a eleição. Não faça isso. Amém? [“Amém”]

154            Eu quero encerrar este estudo com as palavras do irmão Lee Vayle de um sermão da sua série “O Arrebatamento 9”. O irmão Lee Vayle vai dizer assim:
Uma vez que você chega à Ressurreição, não há lugar para onde você possa ir. Daquele lugar você não tem livre arbítrio até onde eu sei. (Você está no Milênio. Agora Deus está tomando conta de você por completo. Certo? Não há mais uma vontade carnal ali. Mas ele vai dizer assim) Você está debaixo da completa vontade do Deus Todo-Poderoso, de modo que você tem um livre arbítrio e ao mesmo tempo você não tem um livre arbítrio, porque a outra vontade sumiu completamente. Você está em algo inteiramente diferente.

155            Porque agora é a vontade de Deus que estará agindo e atuando em você por completo. Então você vai ter livre arbítrio, mas vai ser como se você não tivesse porque será Deus operando através de você; será a vontade de Deus prevalecendo sobre você. E você até pode fazer alguma coisa, mas tudo que você fizer lá será o próprio Deus fazendo através de você. A Noiva receberá até o poder criativo, o poder da Palavra criativa, mas a Noiva não vai poder criar nada até que Deus diga para Ela o que Ela deve criar; Ela continuará fazendo a vontade de Deus porque é Deus mesmo tomando conta, diz o irmão Lee Vayle aqui: “Ele estará debaixo da completa vontade de Deus”.

156            Então irmão, se no Milênio você não tem esse “livre arbítrio” então você tem que entender que aqui neste lado da eternidade você também já tem que fazer um exercício, uma disciplina. Porque se lá no Milênio você não vai fazer uso de uma vontade carnal, de livre arbítrio, isso significa que você já tem que fazer isso aqui agora, você tem que começar a fazer isso agora. Porque se você não conseguir sacrificar o teu livre arbítrio, a tua vontade carnal aqui agora deste lado da eternidade, como que você conseguirá fazer isso lá do outro lado? Você já tem que fazer isso aqui agora. Nós estamos aqui em um ensaio. Amém?

157            Você tem que sacrificar a tua vontade agora e satisfazer a vontade de Deus, buscar a vontade perfeita de Deus, render-se a Ele, sacrificar a tua própria justiça, sacrificar as tuas “verdades” para deixar a Verdade de Deus fluir sobre a tua vida e descansar nas promessas de Deus porque Aquele que prometeu é fiel para cumprir. [“Amém”]

158            Então não confie no teu livre arbítrio, descanse no Senhor, descanse em Deus. A Palavra diz: “Reconheça o Senhor em todos os teus caminhos”. Reconheça o Senhor em todos os teus caminhos. É Deus que está cuidando de você meu amado irmão. É Deus Quem está cuidando da tua família. Ainda que você possa passar por algumas situações que parece que você fica um pouco triste, desamparado, que você se sinta só, Deus está cuidando de você, Deus está te guiando, Deus está cuidando. [“Glória a Deus”]

159            E mesmo que você se rebele, você se revolte com alguma coisa, o profeta disse que se Deus tiver que forçar você a voltar a Ele e ao Seu caminho Ele vai fazer; Ele vai fazer com que você se arrependa. Arrepender-se quer dizer voltar atrás, não é isso? Ele disse lá para os efésios: “Veja onde você caiu e volte e se arrependa”. É Deus que faz isso. É Deus, Deus movendo nossas vidas, nas vidas dos Seus filhos.

160            Aquele acidente do irmão Branham, quando o irmão Joseph Branham saiu do carro do pai para ir no carro do seu outro irmão Billy Paul, ele conta muito bem esse testemunho. O irmão Branham nunca deixava o irmão Joseph sair do seu carro para viajar no carro do seu irmão Billy Paul, mas naquela noite isso estranhamente aconteceu. Joseph Branham pediu para o seu pai para ir no outro carro do seu irmão e daquela vez seu pai deixou e Joseph Branham foi para o carro de seu irmão. Dali mais alguns minutos houve aquele acidente. Pela idade de Joseph Branham ele talvez não tivesse resistido àquele acidente se ele estivesse naquele carro. Porque a irmãzinha Sara que estava lá, que era jovem, ela sofreu seqüelas. Ela tinha alguns aparelhos nos dentes e o choque do carro foi tão forte e tão sério que os aparelhos cravaram na carne, ela quase teve o maxilar arrancado. Imagine Joseph Branham que era mais jovenzinho. Mas veja, você vai botar a culpa no livre arbítrio? Foi o livre arbítrio de Joseph Branham? Foi o livre arbítrio de William Branham? É Deus de alguma forma cuidando dos Seus filhos, cuidando dos Seus profetas, guiando os seus passos. É Deus cuidando dos Seus filhos. [O que eu estou querendo dizer ao relatar isso é que por mais incompreensível que seja para nós certas situações que passamos, nada escapa do controle de Deus. Ele tem domínio de tudo que se passa] Reconheça Deus em todos os teus caminhos. Porque Ele te ama com amor predestinante. Diga “graças a Deus”. [“Graças a Deus”] Amém. Feche os teus olhos, quero fazer uma oração. [“Aleluia”]

161            Senhor Jesus Cristo, obrigado Pai querido por esta Palavra, e nós sabemos Senhor, que nada somos sem a Tua Palavra. Perdoe-nos, Senhor, se em algum momento fizemos alguma coisa que não foi de acordo com a Tua vontade. Perdoe-nos, Senhor, ajude-nos Senhor, a seguirmos a Tua vontade perfeita. Nós agora aprendemos que quando cedemos à nossa vontade própria, o Teu profeta disse que é o espírito do diabo forçando nossas vontades a fazer algo contrário à Tua vontade. Senhor, que isso não aconteça; que nós possamos ser humildes para Te reconhecer e dar lugar para Ti atuares em nossas vidas, Senhor. Nós precisamos disso, não podemos fazer nada por nós mesmos; nós não descansamos em nossas próprias forças, mas nós repousamos nas Tuas promessas e nós Te agradecemos Senhor porque Tu nos amaste com amor predestinante e de que nada nos poderá separar do amor que está em nós através do Teu Filho amado Jesus Cristo. Muito obrigado Senhor Jesus Cristo, obrigado por essa Palavra, no nome de Jesus Cristo, no nome de Jesus Cristo.
Você O ama? Você O ama? [“Amém”] Vamos cantar aquele hino “Eu O amo”...



Este sermão intitulado “Predestinados em Amor” foi pregado pelo irmão Diógenes Dornelles, no dia 31 de maio de 2013, sexta-feira à noite, no tabernáculo de São José-SC (Duração: 1h e 37 min.).



www.doutrinadamensagem.com
doutrinadamensagem@gmail.com





[1] Perguntas e Respostas Sobre Hebreus 1, § 97
[2] Mateus 26:28
[3] Mateus 20:28
[4] João 16:12;  João 10:16

Nenhum comentário:

Postar um comentário