quinta-feira, 16 de junho de 2016

cavernadeadulao

A Caverna de Adulão

14 de junho de 2015

Francisco  Morato-SP

Diógenes Dornelles

Video



1 Samuel 22:1-5
Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adulão; quando ouviram isso seus irmãos e toda a casa de seu pai, desceram ali para ter com ele. Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito; e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. Dali passou Davi a Mispa de Moabe e disse ao seu rei: Deixa estar meu pai e minha mãe convosco, até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim. Trouxe-os perante o rei de Moabe, e com este moraram por todo o tempo que Davi esteve neste lugar seguro. Disse o profeta Gade a Davi: Não fiques neste lugar seguro; vai e entra na terra de Judá. Então, Davi saiu e foi para o bosque de Herete.

O Significado de “Adulão”

A caverna de Adulão ficava nas vizinhanças da cidade de mesmo nome no território de Judá, no vale de Elá, entre Jerimote e Socó. Portanto esse lugar ficava próximo do mesmo local onde Davi havia matado Golias. Essa caverna possui uma série de labirintos complexos, dos quais alguns ainda não foram explorados, e em alguns pontos sua profundidade ainda hoje não pôde ser medida. A palavra “Adulão” ou “Adulã” significa “lugar fechado”, “refúgio”, ou ainda “justiça do povo”.

Nessa ocasião Davi estava fugindo do rei Saul que desejava matá-lo. O irmão Branham tomava isso como um tipo e afirmava que assim como Davi foi um fugitivo do seu próprio povo, da mesma maneira, Cristo foi um fugitivo e desprezado pela igreja denominacional do Seu tempo, que não O reconhecia como o Ungido do Senhor. Porém antes de tratarmos sobre os dias em que Davi teve que passar nessa caverna, precisamos compreender as circunstâncias que o levaram até lá. Portanto, antes de falarmos de Davi, precisamos falar um pouco sobre Saul.

A Rebelião de Saul

Naqueles dias Saul era o rei de Israel, porém ele havia sido rejeitado por Deus devido a sua desobediência. Certa vez o profeta Samuel lhe ordenou que matasse todos os amalequitas e tudo que eles possuíam.

1 Samuel 15:3
Vá, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e nada lhe poupes; porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos.

Ou seja, o mandamento do Senhor dado a Saul por meio de Seu profeta foi: “Mate tudo! Acabe com aquele sistema. Não deixe rastro. Não deixe sobrar nada”. A prestação de contas com Deus sempre chega algum dia. No passado, os amalequitas tentaram impedir o êxodo de Israel após sair do Egito e lutaram contra o povo de Deus em Refidim. O Senhor então prometeu que algum dia riscaria a memória dos amalequitas debaixo do céu, e o momento de cumprir a Sua promessa finalmente havia chegado. Saul até então havia cometido alguns erros, e Deus em Sua misericórdia ainda o estava tolerando, quando Saul veio a cometer aquele que seria o seu erro fatal, que praticamente pôs fim ao seu reinado. Com pequenos arrazoamentos, Saul começou a discordar de algumas coisas, pois para ele nada fazia sentido; era como se tudo aquilo que lhe foi dito para fazer fosse uma contradição, e sendo assim, só pôde cumprir a metade da ordem de Deus, matando a todos, mas poupando Agague, o rei amalequita e os seus animais, porque para ele seria uma grande contradição acatar toda aquela Palavra ao pé da letra dada pelo profeta Samuel. Ninguém precisava explicar melhor para ele sobre o que foi dito, porque Saul sabia perfeitamente o que deveria ser feito. Então ele somente pôde aceitar uma parte da Palavra daquele profeta, mas toda a Palavra ele não pôde aceitar; ele A conhecia, mas não podia concordar totalmente com Ela porque essa era a sua natureza. Ele simplesmente não pôde aceitar toda a Palavra daquele profeta porque ele não possuía humildade suficiente para isso; seu caráter e personalidade não o permitiam.

Um Quadro Que Se Repete em Nossos Dias

Nós temos nesta postura de Saul um pequeno quadro do que vemos acontecer em vários lugares onde a Mensagem de William Branham é pregada. Pessoas que alegam crer na Mensagem do profeta-mensageiro não conseguem aceitar tudo o que ele disse e da maneira como ele o disse. Muitos se inteiram do que irmão Branham falou, mas com arrazoamentos, tratam de concordar apenas com aquilo que pensam ser o mais razoável, ou de dar uma interpretação diferente e que melhor se adeque com o seu modo de interpretar. Eles conhecem toda a Palavra de Deus, mas não podem crer em toda Ela. Portanto, não há sequer necessidade de se mostrar parágrafos ou versículos para eles, porque eles mesmos sabem que aqueles parágrafos e versículos estão ali e sabem o que eles estão dizendo, porém sua natureza não lhes permite absorver e concordar com tudo que está ali, porque eles nunca conseguem aceitar as palavras do profeta em sua integridade. As desculpas para não aceitar certas declarações que o irmão Branham fez, é de que na ocasião ele não estava seguro do que dizia, ou que ainda não tinha uma revelação bíblica ou de Deus mesmo sobre aquele assunto, ou que eram apenas opiniões suas.

É do nosso conhecimento de que certos ministros nesta Mensagem admitem não poder concordar com certas declarações que o irmão Branham fez sobre a Divindade, por exemplo, porque alegam ser algumas delas muito antigas e que depois mais tarde ele as teria corrigido. Quanto à menção de que irmão Branham emitia alguma opinião pessoal sua, isso é inquestionável, mas quanto ao seu ensino doutrinário, temos declarações do irmão Branham onde ele afirma abertamente que tudo aquilo que foi dito por ele e que estava nas Escrituras nunca precisou ser mudado ou corrigido, porque ele somente o disse da maneira que as Escrituram mostravam.

Contagem Regressiva (9/09/1962) § 11
Então eu, nestes trinta – por estes trinta e dois anos de ministério, eu tenho tentado ficar fiel à Palavra. Eu não sei de nada que eu alguma vez tivesse que alterar, porque eu somente li isto da Bíblia, disse somente o que a Bíblia diz. E deixo isto ir desta maneira. Então eu não tenho tido que voltar ou reajustar, porque eu simplesmente digo isto da maneira que a Bíblia o diz.

A Semente Não é Herdeira Com a Palha (18/02/1965) §§ 25-26
Apenas cerca de seis meses depois disso, tive o meu primeiro batismo aqui embaixo no rio, quando a Luz veio bem aqui, na Rua Spring. Muitos de vocês podem querer descer e dar uma olhada nisso, na Rua Spring e na água, à direita na beira do rio. E lá é onde o Anjo do Senhor apareceu em público, em primeiro lugar, e às duas horas, numa tarde. E uma Voz veio disso, e disse: “Como João Batista foi enviado para precursar a primeira vinda de Cristo, tua mensagem precursará a segunda Vinda”. Isto são 30 anos mais tarde, e aqui estou eu ainda, esta noite, proclamando essa Mensagem. E ao redor do mundo Ela foi, e eu estou feliz por estar de volta à minha cidade natal, esta noite, para representar este Senhor Jesus Cristo, que eu ainda amo de todo meu coração. Cada dia Ele cresce ainda mais doce do que Ele era no dia anterior. Eu nunca mudei nenhum iota em minha Doutrina. A primeira coisa com que eu comecei, eu ainda creio na mesma coisa esta noite.

Portanto aqueles que não creem em todo o ensino doutrinário do irmão Branham, precisam estar sempre concebendo alguma desculpa para a sua incredulidade, sem nunca admitir as suas próprias culpabilidades, preferindo colocá-las no próprio irmão Branham: “Não sou eu que estou errado por não crer nisso. Foi o profeta que errou por ter dito o que disse”. Nós não deveríamos ter esse espírito; nós não deveríamos ser como Saul, que mesmo sabendo tudo o que o profeta do seu dia lhe disse, usou de arrazoamentos para não concordar com tudo o que ele falou.

Agora observe que aqueles animais foram poupados por Saul a fim de serem sacrificados a Deus; pelo menos esse era o seu plano. No entanto, este foi um arrazoamento totalmente equivocado que ele havia tomado, ao tentar servir a Deus oferecendo-Lhe algo que pertencia ao sistema amalequita. Se Deus os queria destruídos, o que fez Saul supor que Deus os aceitaria como sacrifícios para Si? Da mesma maneira, se Deus trouxe o Seu profeta até nós para rompermos com todas as falsas doutrinas denominacionais e tradições e rudimentos humanos, cumprindo com a profecia de Malaquias 4 ao nos enviar um Elias para nos levar de volta à Mensagem apostólica, que proveito teria para Deus agora se conservássemos alguma coisa do antigo sistema de onde saímos, mesmo que fosse com a intenção de dedicarmos à Ele e ao Seu reino? Nenhum! Não há nada pertencente ao sistema denominacional que tenha alguma utilidade para Deus. Porém foi exatamente isso que Saul fez. Ele reteve algo do sistema amalequita e tentou oferecê-lo de volta a Deus, o que comprovou que Saul não possuía nenhuma intimidade com Deus e Sua Palavra; ele não conhecia a Sua vontade.

Quando Deus Não Pode Mais Usar Um Ministro

Saul tinha uma unção, mas mesmo assim ele demonstrou que não conhecia Deus a partir do momento em que tentou arrazoar com Sua Palavra. E da mesma forma, se um ministro dessa Mensagem resolve trazer consigo algo que pertencia a um sistema denominacional ou de um grupo qualquer de onde ele veio, para tentar com isso promover a obra de Deus e o Seu reino e a Sua Mensagem, isso igualmente não irá funcionar, porque se Deus não aprova isso nas organizações, tampouco terá alguma utilidade para a promoção do Seu Reino nesta Mensagem. Portanto de nada adianta um ministro romper com os grilhões do catolicismo romano e com tantas outras doutrinas ditas cristãs, se ao mesmo tempo tentasse implantar algum trabalho que se assemelhasse com o sistema denominacional na forma de um nicolaísmo ou balaanismo, sistemas estes que o profeta denunciou como repreensivos para Deus. Se isso não serve para Deus lá entre as denominações, tampouco servirá para a Mensagem restauradora do tempo do fim.

Depois de ter faltado em cumprir com toda a ordem que Deus lhe deu por meio de Seu profeta, Saul foi rejeitado pelo Senhor como rei, embora ele ainda continuasse sendo um homem ungido. Mas a partir daquele momento Saul estava por conta própria. Há erros fatais que podem igualmente por fim a um ministério, ainda que os dons permaneçam com aquele ministro, porém ele estará por conta própria, pois Deus não poderá mais usá-lo. Quando perseguiu a Davi que estava na casa dos profetas em Ramá, Saul profetizava pelo caminho ao ponto em que as pessoas se perguntavam: “Está também Saul entre os profetas”? Mas como já dissemos, ele tinha a unção, porém não tinha a Palavra. E da mesma maneira, alguns ministros possuem uma unção, mas promovem uma doutrina errada; outros, no entanto, possuem a Palavra certa, mas não tem Espírito correto para vivificá-La. Saul havia se tornado numa espécie de “sabe tudo” e foi exatamente isso que lhe fez cair e desde então Deus não pôde mais usá-lo porque essa havia sido uma atitude errada, como a que muitos tomam quando começam a obter algum favor de Deus.

Perguntas e Respostas (28/06/1959) §§ 71-72
Deixe que Deus abençoe a um homem e coloque um pouquinho de confiança nele, e ele se tornará um “sabe tudo”. Ele se torna... Ele começará uma organização, ou ele fará alguma coisa que seja diferente. “Como caíste do céu, ó Lúcifer!” Isto é... Deus tem um tempo difícil tratando de conseguir alguém com quem Ele possa tratar, e que se mantenha humilde, manso e que permaneça em seu lugar até que Deus o chame para fazer alguma coisa (crê você isto? Vê?) um homem que Deus possa abençoar e que ainda assim ele possa permanecer um homem, não ser um anjo ou um deus. Tão logo um homem consegue ser abençoado e ter uma coisinha que lhe foi dada, ele deseja se tornar um deus; ele deseja se tornar um – um anjo. Ele deseja se tornar uma grande pessoa. “O que eu faço, que... eu, eu e meu”. Todas essas coisas. Essa é uma atitude errada. Deus está buscando a alguém a quem Ele possa abençoar e derramar sobre ele as bênçãos, e – e que quanto mais Ele o abençoe, menor o homem se torne.

Amaleque era descendente de Esaú, que por indiferença renunciou à sua primogenitura por um prato de lentilhas, e agora Saul, como que num passe de mágica, adota o mesmo espírito ao renunciar ao seu reinado por sua indiferença ao que o profeta lhe havia dito. Havia muitas outras coisas que Deus ainda desejava fazer em Israel, mas Deus não podia mais comissionar aquele rei para fazer qualquer coisa porque ele já havia dado provas de que não guardaria toda a Sua Palavra. Saul continuou reinando, porém estava por conta própria. E este é o mesmo caminho que muitos ministros acabam igualmente seguindo. Se um ministro tem unção, mas não tem ou não aceita toda a Palavra, Deus não pode mais usá-lo, porque ele possui mais de si próprio do que da Palavra de Deus em sua vida.

A Maneira de Um Verdadeiro Profeta (13/05/1962) §§ 120-121
Se um homem fica todo envaidecido e pensa que ele é alguma coisa, então Deus não pode usá-lo, porque há muito de si mesmo. Isto é o que acontece com a igreja cristã hoje. Eles pensam que eles sabem alguma coisa. A Bíblia diz: “Quando um homem pensa que sabe alguma coisa, ele nada sabe do que deveria saber. O problema hoje, é que nós temos muito ego, muita hipocrisia, muita instrução, muita religião, e nada sabem sobre a salvação da Palavra de Deus. Esta é a parte lamentável disto. Sim.

E embora ele prossiga em seu ministério, ele estará por conta própria, porque mesmo que alguém seja ungido com o Espírito Santo, poderá ser um falso por não conseguir se firmar na Palavra de Deus.

Coisas Que Hão de Ser (5/12/1965) § 100
Recordem que a Bíblia disse: “Nos últimos dias virão falsos profetas”. Não falsos Jesuses. Eles não permaneceriam quietos por isto. Mas falsos Cristos... falsos ungidos. Eles são absolutamente ungidos com o Espírito, com o Espírito Santo, e continuam falsos. Vê?

No que eles são falsos? Eles até são muito sinceros no que eles dizem e fazem; portanto eles não são fingidos. Então onde está a sua falsidade? Eles não podem aceitar toda a Palavra; eles não aceitam tudo que o profeta diz, porém encobrem tudo isso com uma vida de aparências, e era exatamente disso que Saul vivia: de aparências.

1 Samuel 15:30-31
Disse ele então: Pequei; honra-me, porém, agora diante dos anciãos do meu povo, e diante de Israel; e volta comigo, para que adore ao Senhor teu Deus. (Saul queria adorar ao Deus de Samuel, O qual não O quis chamar também de “seu”) Então, voltando Samuel, seguiu a Saul; e Saul adorou ao Senhor.

Ao saber pela boca de Samuel que Deus lhe havia rejeitado como rei, Saul lhe pediu para que pelo menos andasse com ele diante de todo o povo, para que todos pensassem que Deus ainda estava ao lado de seu rei, isso porque todo o falso ungido vive de aparências.

Saul Persegue a Davi

Davi nessa época já era reconhecido por Israel como um herói; sabiam que ele era um homem de Deus muito ungido, sendo valorizado pelo povo. Porém quando um dia Saul ouviu o povo dizer: “Saul matou mil filisteus, mas Davi matou dez mil”, isso o deixou preocupado e com ciúmes, e com medo de que ele começasse a perder a sua reputação entre o povo como rei, começou a perseguir a Davi de inúmeras maneiras. Saul percebeu que Davi possuía algo que ele não tinha e isso o preocupou. Na parábola das dez virgens, cinco delas fizeram muito barulho quando souberam que as demais tinham mais azeite do que elas. Saul começou a fazer muito barulho e tentou agredir a um ungido de Deus de todas as maneiras pensando que assim poderia macular a vida dele, mas Saul não percebia que ao agir assim, estava maculando a sua própria vida e a de todo o seu reino.

Os 400 Homens de Davi

O texto que lemos diz que 400 homens se uniram a Davi na caverna de Adulão. Todos os 400 homens seguiam antes a Saul, mas eles não viram mais nele alguém que Deus estivesse usando, mesmo sendo um rei. O texto diz que muitos estavam em aperto, contritos de espírito e endividados. Entretanto, todo o Israel estava assim, pois toda aquela atmosfera destruidora que estava sobre Saul foi transferida para o seu povo e o seu reino. Portanto todos que faziam parte daquele sistema de Saul estavam em problemas e em apertos espirituais. Israel tinha um rei desenganado e atormentado por espíritos, enquanto que o homem que Deus havia ungido para ser rei estava em uma caverna. Porém aqueles 400 homens não se deixaram enganar pela aparência. O palácio real de Saul podia ser muito belo, mas jamais teve a atmosfera espiritual que pairava sobre a caverna de Adulão.

Também foi dito que os irmãos de Davi estavam com ele. Porém na ocasião em que Davi aceitou o desafio de Golias, seus irmãos lhe criticavam dizendo que ele era apenas um presunçoso.

1 Samuel 17:28
E, ouvindo Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, e disse: Por que desceste aqui? Com quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção, e a maldade do teu coração, que desceste para ver a peleja.

E sendo que Davi era um tipo de Cristo, nos recordamos que da mesma maneira os irmãos de Jesus não criam Nele e em Seu ministério.

João 7:3-5
Disseram-lhe, pois, Seus irmãos: Sai daqui, e vai para a Judéia, para que também os Teus discípulos vejam as obras que fazes. Porque não há ninguém que procure ser conhecido que faça coisa alguma em oculto. Se fazes estas coisas, manifesta-Te ao mundo. Porque nem mesmo Seus irmãos criam Nele.

Porém depois de Jesus ter ressuscitado, eles creram Nele, e até mesmo Tiago, um de Seus irmãos, que tornou-se bispo em Jerusalém.

Os Três Tipos de Problemas Que os 400 Possuíam

A Escritura diz que os que seguiram a Davi para a caverna de Adulão eram homens que possuíam vários problemas, mostrando-nos um quadro espiritual de como estava o reinado de Saul naqueles dias. Estes eram os principais:

Homens que se achavam em aperto: Eram almas em tribulação, por injustiças sofridas, homens que passaram por falsas acusações e por perseguições. Abiatar era um dos que estavam em aperto, por causa da morte dos sacerdotes, inclusive de seu pai Aimeleque, todos mortos por Saul. Davi tinha se reunido com o sacerdote Aimeleque em Node, onde este lhe deu o pão dos sacerdotes e a espada de Golias. Quando Saul soube disso, sentiu-se traído por todos os sacerdotes e mandou matar ao fio da espada os 85 homens que vestiam estolas sacerdotais de linho.

Homens endividados: Quando alguém tinha uma dívida, essa pessoa se tornava escrava do seu credor e obrigada a fazer serviços até que pudesse saldar todo o seu débito. Quando alguém estava endividado e a dívida era impossível de pagá-la, somente o credor ou o próprio rei poderia perdoar a dívida declarando-a liquidada. Portanto, ao seguir Davi, essas pessoas estavam procurando também pelo perdão da sua dívida admitindo-o como o seu novo rei, pois todos sabiam que Davi era um ungido de Deus e que o Senhor estava com ele. Israel se tornou devedor de Davi, pois foi graças a ele que toda a nação se livrou de se tornar cativa dos filisteus. Portanto todo o povo tinha consciência da dívida que eles tinham com ele. Se Davi fosse a um credor e intermediasse em favor de um inadimplente para cancelar aquela dívida, ele acataria imediatamente a sua solicitação. Foi por essas e outras razões que Davi era um tipo de Cristo, porque Jesus saldou no madeiro, por meio de Seu Sangue, toda a dívida de pecados que tínhamos perante Deus.

Homens amargurados de espírito: essa amargura poderia ser por causa de perdas irreparáveis devido às antigas lutas contra os filisteus que resultaram em perdas de vidas, bens saqueados, cicatrizes de batalhas, etc. Todos os que estavam se ajuntando a Davi naquela caverna eram pessoas que estavam cansadas do sistema em que antes estavam, pois aquele sistema de Saul lhes deixavam em aperto, endividados e amargurados de espírito. Eles não precisariam procurar a Davi se o reinado de Saul não lhes causasse tais coisas. Portanto eles foram até Davi porque queriam uma solução para tudo isso.

O texto que citamos também diz que Davi se fez chefe sobre eles, cuja palavra vem do hebraico “sar”, que quer dizer “chefe”, “príncipe”, “governante”, “líder”, “comandante”, “oficial”, “capitão”, “general”. Davi foi praticamente tudo isso para eles.

Do Sistema Humano Para a Palavra

Como vimos, a palavra “Adulão” significa “refúgio”, e a atitude daqueles homens de buscarem por refúgio junto ao rei Davi naquela caverna, possui um grande simbolismo hoje para todos os filhos de Deus, e verificamos ser extremamente apropriado compreendê-lo à luz das Escrituras e da Mensagem da Hora pregada pelo irmão Branham.

Essa transição de fugir de um lugar para buscar refúgio em uma caverna possui várias mensagens para a Igreja. Para a Noiva de Cristo, Adulão hoje é um lugar de mudança de governo e de liderança. A caverna de Adulão pode simbolizar para nós a transição de um sistema humano para a Palavra. Como vimos, a palavra “Adulão” quer dizer “lugar de refúgio”, e aqueles homens que para lá foram, queriam buscar refúgio em Deus e em Sua Palavra. Eles tiveram que ficar lá até que eles conseguissem se desvencilhar de toda aquela atmosfera ímpia que lhes influenciara negativamente, tudo devido à incredulidade que aquele ungido rei possuía acerca da Palavra de Deus e do Seu profeta. Saul não tinha a Palavra de Deus, mas Davi sim, e aqueles homens estavam cansados de seguir a um ungido que falava de tantas coisas, menos da Palavra de Deus. Não obstante, Davi estava posicionado naquela Palavra, e o irmão Branham disse que a Palavra de Deus é o refúgio de todo crente.

A Trombeta Que Dá Um Sonido Incerto (14/01/1963) § 44 [Sem tradução]
...E o que dizer da Escritura? Ela é a Palavra de Deus. Ela é eterna. Ela – Ela tinha... Ela não tem fim. Ela apenas continua acontecendo. Ela é um refúgio para nós.

Adulão é Lugar de Mudança

Isso significa que se estamos refugiados nessa Palavra, Ela terá que produzir mudanças em nós.

Deixando Escapar a Pressão (18/05/1962) § 95 [Sem tradução]
...deixe-me dizer a você, amigo, não se refugie em sua organização. Não se refugie em alguma pequena experiência. O mundo está simplesmente cheio esta noite de alguém andando com sensações: fogo, fumaça, sangue, colunas, e tudo mais. Não creia nisso. Há somente uma sensação, que é Cristo. Quando você está lá dentro, irmão, irmã, sua vida é mudada. Você se torna uma nova criação. Você passou da morte para a vida. Eu – eu não posso julgar você. Eu nunca – não fui enviado para julgar; eu somente fui enviado por esta Palavra.

Eles Queriam Estar Próximos de Deus

Todos que saem de um sistema estabelecido por um homem precisam ir para Adulão, ou seja, para o refúgio na Palavra de Deus. Aqueles homens estavam cansados de tanto caminhar e se submeter àquele sistema carnal. Eles queriam um lugar de refúgio para terem uma comunhão íntima e verdadeira com Deus. Eles conheciam as Escrituras, mas o que eles queriam agora era buscar refúgio na Pessoa do próprio Deus, e como eles sabiam que Davi era o ungido de Deus para reinar, ao estarem próximos dele, os 400 se sentiam próximos de Deus. Adulão não é um lugar para você somente adquirir informação e conhecimento da Palavra, mas é um lugar para se ter uma experiência real com Deus. Aquelas pessoas não estavam indo para Adulão somente para ouvir algo da Palavra; eles queriam ver a Deus. Então hoje para você ver a Deus você precisa ir para Adulão, o lugar de refúgio. O irmão Branham disse que aqueles que ficam andando de um lugar para outro, sempre buscando por alguma novidade, um novo ensino, um novo mistério, uma nova revelação, uma nova doutrina, é porque eles ainda não encontraram refúgio na Palavra de Deus.

Deixando Escapar a Pressão (13/01/1963) §§ 110-111 [Sem tradução]
Os cristãos vão de uma denominação para outra. Isso mostra que eles nunca têm chegado àquele refúgio. Vê? Eles vão embora por algum tempo para os seminários (Isso está tudo bem), e eles aprendem a Palavra tão próximo quanto possível. Eles voltam para casa, e eles tentam falar dessa Palavra tão próximo quanto sua denominação lhes permite fazê-lo, e isso é bom. Mas não é isso. Não é conhecer a Sua Palavra, mas conhecer a Ele: Ele... Ora, com certeza. Não é o quanto da Palavra que você conhece...

As experiências em Adulão criaram marcas indeléveis que mudaram Davi e aqueles homens para sempre, e com certeza isso estava ajudando para que mais tarde Davi se tornasse no rei que Deus queria que Israel tivesse.

É no Refúgio de Adulão Que Vemos a Parousia de Cristo

Então quando estamos refugiados em Adulão, que é a Palavra de Deus e longe de todo o sistema humano do nicolaísmo e balaanismo, é que vemos a Aparição do Senhor. E o irmão Branham disse que é quando nos refugiamos na Palavra é que Cristo aparece à Sua Igreja.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 58
...E eu creio (como nós pregamos na noite passada), que a aparição do Senhor vem antes da vinda do Senhor, pois isso são simplesmente duas palavras completamente diferentes. Vê? Agora é a aparição, (Ou seja, a Parousia) como Ele prometeu nos últimos dias que Ele estaria conosco. (Certo. E agora o irmão Branham vai nos dizer que essa aparição é um refúgio para nós) E que refúgio, e que consolo é de que nós cristãos possamos estar aqui esta noite na Presença de Deus, na face de Sua Palavra, (a aparição, a Presença de Deus na forma da Palavra vindicada para esse dia é o nosso refúgio, é a nossa “caverna de Adulão”, onde temos uma intimidade com o Senhor e onde vivenciamos das Suas profundezas como nunca antes) e as impossibilidades que Ele prometeu aqui, podemos ver manifestadas bem diante de nós. Que coisa maravilhosa. Se isso não é um Refúgio, se isso não é um porto de descanso, eu não sei o que seria, ver Jesus, que disse: “As obras que Eu faço vós também as fareis”. Oh, que promessa isso é.

A Natureza e a Vida de Deus em Nós

Então como vimos, não foram somente os 400 que buscaram refúgio em Deus que estavam com todos aqueles problemas. Todo o reino de Saul estava daquela mesma maneira, em apertos, endividados e amargurados de espírito, porque essa era a vida e a unção de Saul e que fora transmitida para todo o seu povo. Portanto os que foram até Davi em busca de um refúgio, foram para lá com a intenção de receberem neles a vida, o espírito e a unção de Deus sobre suas vidas. Eles estavam cansados das obras e da influência negativa que a atmosfera criada por Saul trazia sobre suas vidas; aquela natureza confusa e pervertida de Saul estava agora impregnando a todo o povo, e o que eles queriam era ver as obras de Deus.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 49
Jesus disse em João 14:12: “Aquele que crê em Mim, as obras que Eu faço ele também as fará. Mais do que essas fará, porque Eu vou para o Pai”. Esse é o refúgio. (A Palavra vindicada da hora é o refúgio, e não os sistemas criados pelo homem e suas interpretações carnais) Em outras palavras, se você vier até Ele, a natureza Dele e a vida Dele estará em você, e você poderá sentir isso. Você poderá ver isso. E isso irá produzir exatamente a vida que a Bíblia disse que iria produzir.

Adulão nos Faz Cidadãos do Reino

Aqueles homens não queriam mais ser cidadãos do reinado de Saul, mas eles queriam ser cidadãos do reino de Deus e membros do Seu Refúgio, onde nada mais lhes faltaria, porque Deus seria o seu Provedor. E Deus continua hoje sendo esse mesmo Provedor também para a Sua Igreja. Basta apenas sermos batizados em um só Espírito, confiarmos em Sua Palavra e tê-La como nosso Refúgio.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 27
Como podemos entrar neste Refúgio? Por um Espírito somos todos batizados neste Refúgio, e nós nos tornamos um membro deste Refúgio. Nós somos um cidadão deste reino com o nosso grande Provedor conosco, que providencia tudo que temos necessidade. Basta confiar em Sua Palavra, e nós, enquanto estamos aqui, estamos em Sua Presença. Eu gosto disso.

Adulão é Lugar de Comunhão

Mesmo vivendo em uma caverna escura, ninguém se queixava por causa disso, pois todos estavam contentes de estarem refugiados com Davi, seu futuro rei, e igualmente todos gostavam de ter comunhão uns com os outros ali naquele lugar. Da mesma maneira, ninguém dos que encontram em Deus o seu refúgio se queixa de sua comunhão com Ele, mas pelo contrário, são gratos por encontrar no refúgio de Sua Palavra conforto, sabedoria e segurança.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 25
Agora, ele deve querer ficar neste refúgio. Agora, quando ele entra ali, ele não – não deve reclamar. Ele não deve entrar ali e andar por aí, e dizer: “Oh, eu queria que eu estivesse fora daqui”. Se ele fizer, ele é colocado para fora. Sabe, desde que vim para o meu Senhor, eu – eu O amo tanto que eu nunca vou querer sair. Eu – eu... Há algo sobre essa salvação, que desde que eu vim para Deus, Ele é o meu refúgio. E quando eu vim a Ele, nunca quis sair. Eu não tenho queixas. Se eu soubesse que ia ser posto para fora, então eu teria uma queixa. Mas eu não tenho queixas. Eu O amo. Eu amo Sua comunhão. Eu amo aqueles que aceitaram o mesmo refúgio. Eu amo a comunhão com estes que estão neste refúgio. Tal comunhão gloriosa em torno da Palavra de Deus.

Adulão é Lugar de Cura

Todo aquele que busca refúgio em Deus tem direito a cada promessa que Ele fez, e a cura divina é uma delas. Todo cristão tem direito a cada promessa pela qual Cristo morreu.

Deixando Escapar a Pressão (18/05/1962) § 43 [Sem tradução]
Observe agora, a zona de segurança de Deus, o lugar de segurança de Deus. E quando estamos aqui dentro, neste refúgio, temos um – um direito ao poder de cura de Deus. Se Deus deseja perdoar o Seu inimigo (E lembre-se que no passado todos nós éramos na nossa ignorância inimigos de Deus) e levá-lo para o refúgio, quanto mais Ele cuidará dele depois que Ele o colocou lá. Vê? Há poder de cura. Então quando os cristãos ficam doentes, não há necessidade de ficar todo nervoso por causa disso. Basta lembrar: “Pelas Suas pisaduras fomos sarados”. Essa é a promessa. Ele prometeu isto, então Ele não pode simplesmente tomar isso de volta. (Portanto todo o eleito será beneficiado por todas as bênçãos que acompanham a esse refúgio) Isso é um lugar de refúgio para a nossa enfermidade, para as nossas preocupações. “Lance sobre Ele todas as vossas ansiedades, porque Ele tem cuidado de vós”. Isso é um refúgio. Confie em Sua Palavra, em Suas promessas. Cada promessa que Ele fez pertence a você, enquanto você estiver em Seu Reino. (Não mais no reino do homem com os seus sistemas e dogmas) Contanto que você venha até Ele em busca de refúgio, então você tem direito a cada promessa que Ele fez. Todo cristão aqui, ou em qualquer outro lugar, tem direito a qualquer coisa pela qual Cristo morreu. E quando você está em Cristo você possui a coisa toda. É todo seu. Isto é exatamente correto.

Adulão é Um Lugar de Valentes

Dos 400 homens de Davi, 30 eram chamados de “valentes”, e houve ainda três deles que se destacavam. Seus nomes eram Josabe-Bassebte, Eleazar e Samá. Porém a Escritura menciona o feito de outros três chamados Benaia, Abisai e um outro de nome desconhecido que trouxeram água para Davi após terem atravessado em meio ao acampamento inimigo. Ao saber disso, Davi não a quis beber, mas a derramou como libação, uma oferta ao Senhor.

2 Samuel 23:13-16
Também três dos trinta cabeças desceram e, no tempo da sega, foram ter com Davi, à caverna de Adulão; e uma tropa de filisteus se acampara no vale dos Refains. Davi estava na fortaleza, e a guarnição dos filisteus em Belém. Suspirou Davi e disse: Quem me dera beber água do poço que está junto à porta de Belém! Então, aqueles três valentes romperam pelo acampamento dos filisteus, e tiraram água do poço junto à porta de Belém, e tomaram-na, e a levaram a Davi; ele não a quis beber, porém a derramou como libação ao Senhor. E disse: Longe de mim, ó Senhor, fazer tal coisa; beberia eu o sangue dos homens que lá foram com perigo de sua vida? De maneira que não a quis beber; isto fizeram os três valentes.

Portanto uma outra lição que podemos tirar disso, é de que a caverna de Adulão para o crente hoje é uma escola para formar valentes. Mas você nunca se tornará um valente para Deus enquanto você não buscar refúgio Nele, e você nunca estará preparado para lutar as batalhas de Deus se você estiver de fora desse Refúgio. Enquanto alguém estiver lá fora em um sistema vencido e derrotado, será um covarde e um medroso; será na verdade tudo o que Saul foi: mentiroso, traidor, desobediente, acusador, perseguidor e vivendo de aparências.

O que tornou aqueles três valentes poderosos guerreiros foi porque estiveram com Davi, o qual era o seu chefe, pois a Escritura que citamos diz que ele se fez chefe deles. Se estivermos com nossas vidas escondidas no Refúgio de Cristo e O tivermos como o nosso Chefe, Príncipe, Governante, Líder, Comandante, Capitão, General, etc., nós seremos vitoriosos, pois teremos a Liderança certa. Mas se alguém estiver sob um ministério errado ele fracassará junto com aquele ministério.

Nós também podemos observar que o irmão Branham tomou aquele sacrifício dos valentes de Adulão como um exemplo do que nós devemos fazer, ao oferecer a Deus uma adoração genuína, quando aceitamos sua genuína Palavra sem os credos e tradições do sistema humano.

Vimos a Sua Estrela e Viemos Adorá-Lo (16/12/1963) § 164
Foi então que aqueles guerreiros agarraram as espadas, e Davi clamou por uma bebida de água fresca, e eles cortaram o seu caminho através de quinze milhas de homens para levar até ele um copo de água. E Davi derramou-a no chão como um sacrifício, uma oferta de bebida. Sim, guerreiros de hoje, Jesus quer um bom copo da antiga água fresca pentecostal. Estas águas denominacionais estagnadas são repugnantes para Ele. Tome a Palavra de Deus, e puxe-A, e corte todos estes credos e coisas, até que possamos atingir aquele lugar onde haja uma bebida fresca para Ele: uma verdadeira adoração real, um coração genuíno, onde Ele possa derramar a Sua... tornar a Sua Palavra viva neste dia.

Os Valentes de Adulão Tornaram-Se Governantes

O irmão Branham disse que aqueles mesmos valentes tornaram-se depois homens de autoridade quando Davi reinou. Portanto todo o tempo em que eles estiveram com Davi naquela caverna serviu de aprendizagem para mais tarde assumirem com o seu rei um cargo de autoridade. E cada filho de Deus hoje que se refugia na Sua Palavra, está sendo preparado pela mesma para viver uma vida de autoridade.

Apocalipse Capítulo 4 Parte 2 - Os 24 Anciãos (01/01/1961) §§ 296-298
Olhe – olhe para Davi re... representando Cristo. Vê? Quando Davi estava vindo em poder, a primeira coisa, ele teve um tempo terrível antes dele entrar no poder. Embora ele tivesse a unção sobre si, a unção estava sobre ele. E muitas pessoas pensavam que ele era apenas um pequeno renegado, um sujeitinho que era diferente, tentando arrancar algo. Mas havia alguns homens que sabiam que ele se tornaria um rei; eles permaneceram exatamente com ele. Irmão, quero dizer que você não conseguiria tirá-los dele, enquanto eles andavam. Certo dia ele subiu ao monte, olhou para baixo e viu a sua própria pequena amada cidade sendo cercada pelo inimigo. E ele se colocou ali e recordou quando ele era um garotinho, ele costumava levar as ovelhas por ali e beber daquela água, era uma excelente água. Era uma água genuína. (Falamos disto aqui há não muito tempo atrás. As águas da Vida.) Ali está ele: “Pensar, eu que eu bebi daquilo. E o seu menor desejo era uma ordem para qualquer homem que ele tinha. Irmão, dois daqueles homens agarraram suas espadas e lutaram através de quinze milhas de filisteus, os golpeando da direita para a esquerda, para conseguir para ele um pouco de água daquele poço. Eles sabiam que ele estava vindo em poder. Sim, senhor. Certa vez, um deles, para salvá-lo, pulou em um buraco e matou um leão, com as mãos. Eles eram guerreiros – e quando ele veio em poder, você sabe o que ele fez? Ele fez cada um deles reinar sobre determinada cidade.

Por Que a Pequena Belém? (14/12/1963) § 174
Ó Deus, a vinda deste grande Rei, Jesus! E isto... E nós pensamos, Deus, que todos aqueles homens que puxaram a espada e lutaram por Davi quando ele era um fugitivo, quando ele veio em poder ele os fez governantes sobre cidades. Todos eles tinham cidades. E Tu prometeste isto na Bíblia, que nós teríamos cidades. Ó Deus, como os gentios, cedeu a herança com os gentios, para que possamos ser participantes da Sua santidade e da Sua justiça! Permita-nos hoje, Senhor, como homens e guerreiros, tomar esta Palavra, sabendo que, aqueles que ficarem com Ele nesta hora, serão governantes de cidades. Não que quiséssemos ser governantes, mas nós queremos ser servos Teus, Senhor. Ó Deus, nós temos a visão desta pequena minoria, deste pequeno grupo, disto que é chamado de “fanatismo” na... Paulo disse em seus dias: “Da maneira que é chamado heresia, louco...” É onde eu quero lutar, Senhor. Tua Palavra é a Verdade! E Tu és a Palavra, o mesmo ontem, hoje e eternamente.

Porém nós não almejamos por nenhuma posição de autoridade terrena neste mundo vendido para o pecado, mas um dia quando Deus Se fizer carne outra vez, nós O coroaremos na carne de Seu Filho e faremos Dele Rei de reis e Senhor de senhores, e governaremos depois no reinado Milenial juntamente com Ele. No entanto, você precisa entender que não precisamos esperar pelo Milênio para que essa vida de autoridade algum dia nos seja outorgada, pois se o eleito estiver refugiado em Cristo e na Sua Palavra, aqui mesmo Ele já o colocará na posição de valente, como filhos e filhas de Deus, homens e mulheres com autoridade.

Sabemos Onde Estamos Agora e Para Onde Estamos Indo

Muitos não sabem onde estão e nem para onde vão, porque nunca aceitaram tomar a Deus em Sua Palavra como o seu refúgio. Sua Palavra não pode falhar porque Ela é o refúgio de todo o cristão que Nela confia. Então todo aquele que estiver buscando refúgio em Cristo, saberá onde está agora e para onde estará indo.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 53
Mas aqui estamos no tempo do fim com o mesmo Jesus. Agora, alguém dirá: “Junte-se a isso”. Outro diz: “Vá até isso”, e tudo mais. Você ainda está produzindo pressão, você não sabe onde você está. Por que simplesmente não vem a esse refúgio? Porque simplesmente não vem a Ele, e veja se isso está certo? Tome-O em Sua Palavra. Creia Nele.

Deixando Escapar a Pressão (9/06/1962) § 63
Sua Palavra não pode falhar. Ele é Deus. E que refúgio que é. Que consolo saber que não somos apenas meninos agitados de um lado para o outro, sem saber para onde estamos indo. Nós sabemos para onde estamos indo.

O Meio Judeu Davi na Terra de Moabe

Após sair da caverna de Adulão, Davi seguiu caminho para a terra de seus ancestrais, os moabitas, na atual Jordânia, que era também a terra de sua bisavó gentia, Rute. Isso nos faz lembrar que Davi não era um judeu de sangue puro, fazendo dele meio judeu e meio gentio. E assim também foi Cristo, pois Sua mãe na carne, Maria, era uma descendente do meio judeu Davi. Na verdade o irmão Branham nos ensinava que Jesus não era nem judeu e nem gentio. Porém verificamos que Deus providenciou tudo isso para que Jesus fosse o Messias tanto dos judeus como também dos gentios. Sabemos que as inúmeras seitas messiânicas tentam fazer de Jesus alguém que fosse na carne 100% judeu, para depois nos dizer: “Se você gentio quer ser salvo, terá que guardar a Lei”. Porém a Noiva de Cristo, que é composta tanto de gentios como também de judeus, serve ao Seu Esposo sob uma nova aliança baseada em melhores e superiores promessas. Portanto nem mesmo um judeu que crê em Jesus hoje como o Messias, está obrigado a guardar os rudimentos do pacto do Sinai, pois ninguém mais está forçado a isso.

Davi decidiu permanecer na segura fortaleza do rei de Moabe, até que Deus lhe mostrasse o que deveria fazer:

“...até que eu saiba o que Deus há de fazer de mim”.

A caverna de Adulão fez isso com Davi. A intimidade que Davi teve em seu refúgio com Deus foi tão grande que ele aprendeu a confiar em Deus para tudo. As experiências em Adulão lhe deixaram mais sensível à Sua Voz. Davi não tinha mais os seus planos próprios, suas estratégias próprias, uma palavra própria. Ele estava preocupado em saber quais eram os planos de Deus. Ele não disse: “Vou ficar aqui até que eu decida o que fazer”. Mas ele disse: “Vou ficar aqui até que eu saiba o que Deus decidiu fazer de mim”. É essa mentalidade que um filho e filha de Deus adquirem quando se refugiam em Deus e na Sua Palavra. Davi não estava preocupado em decidir por conta própria o que fazer. Ele estava mais interessado em saber no que Deus mesmo queria fazer através dele, em Sua vontade perfeita. Um filho ou uma filha de Deus que passou pelas experiências do refúgio de Adulão nunca se dirigirá a Deus em oração dizendo a Ele: “Deus, eu quero fazer tal coisa”, porém ele ou ela antes perguntará a Ele em oração: “Deus, o que Tu queres que eu faça?”. Isso porque a caverna de Adulão é o refúgio de Deus onde você deve permanecer, não para traçar os seus próprios planos e metas, mas para saber ficar em silêncio o tempo que for necessário até que você consiga ouvir a voz de Deus, e saber o que Deus quer que você faça. Quanto tempo devo ficar esperando? Até que Deus venha a você. Não fale até que Deus fale primeiro; não vá até que Deus lhe mostre primeiro para onde ir. Depois de tanto esperar, Davi recebeu a resposta de Deus:

Disse o profeta Gade a Davi: Não fiques neste lugar seguro; vai e entra na terra de Judá.

Observe que foi Deus mesmo que veio até Davi por meio de Seu profeta, pois aquela Palavra que ele trouxe era Sua. Davi havia sido paciente e decidiu esperar pelo tempo que fosse necessário, até saber de Deus o que fazer. E Deus honrou aquela sua atitude. Se você souber esperar em Deus e confiar Nele e ter a Sua Palavra como teu refúgio, Ele honrará a tua atitude como um filho obediente Seu, e não te deixará ignorante acerca daquilo que Ele quer que você faça.

Então, Davi saiu e foi para o bosque de Herete. (Ou “Querete”)

Diferente de Saul, Davi mostrou que cria e aceitava plenamente as palavras de um profeta vindicado de Deus. Ele não arrazoou pensando em fazer algo diferente daquilo que Deus lhe ordenou a fazer. Se após ter se preparado por tanto tempo naquela caverna para ouvir a Voz de Deus, Davi tivesse tomado um outro rumo diferente daquele que o profeta lhe deu, Davi também não poderia mais ser usado por Deus. Mas o Senhor enviou até Moabe o Seu profeta Gade com uma mensagem, porque sabia que Davi Lhe obedeceria.

O Deus de Davi Está Aqui Hoje

Este mesmo Deus que veio de encontro ao Seu rei rejeitado para socorrê-lo, está aqui hoje para também nos abençoar com Sua Palavra. Deus é a nossa casa de refúgio.

Não Te Enviei Eu? (24/01/1962) § 53 [Sem tradução]
Deus ainda é Deus. Deus é um Deus que esteve no dia do pentecostes. Deus é um Deus que esteve na sarça ardente. Deus é um Deus que abriu o Mar Vermelho. Para quê nos preocuparmos com bombas de hidrogênio, ou abrigos, ou seja o que for que o homem possa fazer? “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da angústia”. Ele ainda é o Deus de Abraão, de Isaque, o Deus de Davi. Certamente. Ele ainda é Deus. Nós apenas queremos ouvir a Palavra, isso é o que... Somos gratos por termos ouvido a Palavra e descoberto que isso fosse assim. Sim, senhor. Ele é uma Rocha, uma poderosa Torre, e Ele é um Abrigo em tempo de tempestade. Então, Ele é o nosso abrigo: “a Ele correrão os justos, e permanecem seguros”. Sim, eles permanecem seguros. Isso mesmo. Ele está na base do rebatedor. (Ou seja, Deus está aqui com o Seu taco de basebol te protegendo dos dardos inflamados do diabo enquanto você se refugia debaixo Dele) Ele é chamado de seguro pelo Juiz supremo (Isto mesmo), de que ele é seguro. “Os que esperam no Senhor renovam as suas forças”. Ele é a Casa de refúgio.

Salmo 34

Para encerrar, cremos ser muito apropriado fazermos uma rápida leitura do Salmo 34, que é o salmo que segundo alguns, foi escrito por Davi justamente durante os dias em que ele esteve refugiado na caverna de Adulão. Este salmo nos ajuda a compreender melhor toda a atmosfera vivida naquele refúgio em que Davi e os seus homens estavam.

Bendirei o Senhor em todo o tempo; o seu louvor estará sempre nos meus lábios. (Aqui podemos perceber que mesmo perseguido, mesmo refugiado, Davi glorificava a Deus. Mesmo que te persigam, mesmo que te caluniem, que o teu louvor a Deus possa sempre estar em teus lábios) Gloriar-se-á no Senhor a minha alma; os humildes O ouvirão e se alegrarão. Engrandecei o Senhor comigo; e todos, à uma, Lhe exaltemos o nome. (Ninguém que estava com Davi naquela caverna ficava em silêncio. Davi era um excelente cantor e também tocava harpa com maestria. Sendo assim, todos os dias eles louvavam a Deus. Todo o dia era dia de festa. Os que chegavam tristes ficavam alegres; os sem esperança voltavam a sorrir.) Busquei o Senhor, e Ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores. (Quando você se refugia no Senhor você não teme a mais nada) Contemplai-O e sereis iluminados; (“Contemplar” vem do hebraico “nabat”, que quer dizer “prestar atenção”, “considerar”. Dê atenção à Sua Palavra, à sã doutrina; gaste tempo com isso, e Ele iluminará os olhos do vosso entendimento. Como Davi também era um profeta, ele pregava doutrina para o seu povo. Seu povo era esclarecido e iluminado, um povo de mente cristalina) e o vosso rosto jamais sofrerá vexame. (“vexame” vem do hebraico “chapher”, que quer dizer “confundido”. Depois que a tua mente é batizada com o Espírito Santo e você é iluminado pela doutrina e pela Palavra do dia, ninguém mais poderá te confundir ou te enganar. Os falsos ungidos perderão toda a influência que eles poderiam ter sobre a sua vida, pois você estará vivendo em uma outra atmosfera.) Clamou este aflito, e o Senhor o ouviu, e o livrou de todas as suas tribulações. (Lá naquela caverna Deus fez isso. E da mesma maneira, quando você se refugia no Senhor e a tua vida está escondida com Cristo em Deus, Ele te livra de todas as tuas tribulações) O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem, e os livra.

Davi está dizendo que enquanto eles estavam na caverna de Adulão, o Anjo do Senhor estava acampando ao redor e cuidando deles. Quem é esse Anjo do Senhor? Isso está no singular, então não são anjos no plural, é O Anjo do Senhor. Esse que estava com Davi na caverna de Adulão é o mesmo que está conosco aqui agora. Lá fora Davi era perseguido pelo seu posicionamento, pelo seu testemunho, pela sua unção e pela Palavra que ele possuía. Contudo, a Coluna de Fogo estava ali, sendo o seu advogado.

Experiências Espirituais Primitivas (13/07/1952) § 63
Você O ama? O que estou tentando dizer agora? Jesus está aqui conosco. Tenho segurado você mais do que eu deveria, sim, por tempo demasiado. Sinto muito. Perdoe-me, apenas entusiasmado. Mas que você possa entender que o mesmo Deus... Quantos crêem que a Coluna de Fogo, a Coluna de Fogo que guiou os filhos de Israel era o Anjo do Pacto? Vamos ver sua mão. Aquele era o nosso Senhor Jesus. Isso está certo? Era Cristo, o Ungido. Bem, olhe. Ele apareceu a Moisés, mas não foi porque Ele estava com Moisés. Ele está com toda a igreja. Isso está certo? Poderia ser possível que essa mesma Coluna de Fogo que vemos aqui tirada agora, (Está se referindo à foto) poderia esse ser o Anjo do Pacto? Poderia ser nosso Senhor Jesus Cristo? Poderia ser o Anjo do Senhor (A Coluna de Fogo, a Parousia) que apareceu a Paulo lá fora, que falou à Pedro na parte superior da casa, todas estas coisas, como Ele fez nos dias de Ágabo, e assim por diante? Não é essa a mesma análise, os próprios sintomas, a mesma coisa que Ele fez nos dias do Novo Testamento? Então olhe, cristãos, pessoas cheias do Espírito Santo se parecem assim. Então o sinal do Antigo Testamento, Jeová Deus, a Coluna de Fogo, está conosco. E o mesmo Deus que estava com os apóstolos, nosso Senhor Jesus Cristo, está conosco incontestavelmente por meio da ciência, através do mundo, através dos cristãos, por meio da igreja, por meio de tudo que seja perfeitamente vindicado. É a mesma coisa hoje.

Então este mesmo Anjo do Senhor está agora em frente ao nosso refúgio, onde a Noiva sempre tem ficado, que é o refúgio de Sua Palavra. Podem os incircuncisos filisteus te criticar lá fora por causa da tua fé, mas você tem aqui o Anjo do Senhor, a Parousia de Cristo como teu advogado.

Oh! Provai e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que Nele confia. Temei o Senhor, vós os Seus santos, pois nada falta aos que O temem. Os leõezinhos sofrem necessidade e passam fome, porém aos que buscam o Senhor bem nenhum lhes faltará. (Durante todo o tempo em que eles estiveram na caverna de Adulão, nenhum deles passou necessidade. Deus providenciou para eles todo o necessário. Enquanto você estiver neste refúgio este mesmo Anjo do Senhor ministrará em tua vida por todas as tuas necessidades. Nenhum bem lhe faltará) Vinde, filhos, e escutai-me; eu vos ensinarei o temor do Senhor. Quem é o homem que ama a sua vida e quer longevidade para ver o bem? Refreia a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem dolosamente. (Saul estava fazendo isso. Davi estava sendo perseguido por Saul, porém Davi não ousou fazer o mesmo. Ele não usou as mesmas táticas que Saul usou, porque ele sabia que se ele fizesse, isso também iria manchar o seu próprio ministério e reinado. Davi sabia que se ele usasse a mesma tática do inimigo ele seria destruído junto com ele. Davi viveu muitos anos e ele nunca perdeu o seu tempo para usar a mesma arma de seus críticos. Eles lhe amaldiçoavam, porém ele não fazia o mesmo.) Aparta-te do mal, e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-la. Os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os Seus ouvidos estão abertos ao seu clamor. O rosto do Senhor está contra os que praticam o mal, para lhes extirpar da terra a memória. Clama os justos, e o Senhor os escuta e os livra de todas as suas tribulações. Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os de espírito oprimido. (Davi mais uma vez incentiva os seus homens a confiar em Deus e a não murmurar, mas de retribuir o mal com o bem, porque ele mesmo atuava dessa maneira, vivendo cada salmo que ele escrevia. O resultado foi que todas aquelas pessoas que estavam em aperto, endividados e amargurados de espírito tiveram o seu quadro mudado.) Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. Preserva-lhe todos os ossos, nem um deles sequer será quebrado. O infortúnio matará o ímpio, e os que odeiam o justo serão condenados.

E agora Davi deixa a melhor parte de seu salmo para o final:

O Senhor resgata a alma dos Seus servos, e dos que Nele confiam nenhum será condenado.

Aqueles homens haviam estado comprometidos com o sistema de Saul, por isso que eles estavam em apertos, contritos de espírito e endividados com o homem e com Deus. Talvez porque estavam com Saul, também tiveram o seu mesmo espírito de pôr dúvidas na Palavra de Deus ou mesmo de não concordar com tudo que o Seu profeta lhes falava. Aqueles homens estavam perdidos e desenganados, mas porque eles buscaram refúgio no Senhor, Deus os resgatou.

E assim, muitos hoje quem sabe passaram por problemas parecidos, que por estarem envolvidos com uma falsa unção, se enredaram no passado a um falso ministério de um falso ungido com uma falsa doutrina de um falso sistema, o qual lhes ensinava a colocar em dúvida o ensino e a Mensagem do profeta de Deus, não conseguindo concordar com tudo por achar contraditório ou alterando alguma coisa que ele disse por ignorância ou mesmo por incredulidade.

Isso pode ter por consequência lhes deixado em apertos espirituais e com uma profunda insatisfação, sem também dar um testemunho condizente com esta Mensagem. Mas a partir do momento em que deixaram os seus arrazoamentos de lado e buscaram refúgio na Palavra de Deus, o Senhor os resgatou e os perdoou de toda a condenação da qual eram merecedores. E assim, que todos nós busquemos somente na Palavra de Deus o nosso refúgio seguro, por que é somente Nela que poderemos encontrar a Vida eterna.

E toda a honra e glória sejam dadas Àquele que nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor.





Nenhum comentário:

Postar um comentário